Publicidade

Publicidade
07/01/2010 - 21:44

Clássico de Jorge Andrade ganha montagem da Cia. de Teatro Encena

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

<i>Os Ossos do Barão</i>, clássico da dramaturgia moderna brasileira

Os Ossos do Barão, clássico da dramaturgia moderna brasileira

Mesmo que o nome de Nelson Rodrigues protagonize as apologias de principal dramaturgo brasileiro, o paulista Jorge Andrade, seu contemporâneo, tem semelhante importância na história da dramaturgia brasileira moderna. Um de seus textos consagrados, Os Ossos do Barão, ganha montagem dirigida por Orias Elias, que estreia nesta sexta-feira (8), 21h, na sala Dina Sfat do Teatro Ruth Escobar.

Em A Moratória, outro texto consagrado do autor, o foco temático é a transformação social de uma sociedade rural, dependente da exportação do café, para um universo urbano em que as formas para o sustento financeiro são absolutamente diferentes. Já em Os Ossos do Barão o período seja o mesmo, ou seja a crise de 1929 no abalo estrutural da sociedade paulistana, o foco temático passa a ser o desejo pela ascensão social.

O protagonista da trama é Egisto Ghiroto, imigrante italiano que trabalhava, como empregado, na fazenda do Barão de Jaraguá. Com a Revolução Industrial, Egisto enriquece e torna-se proprietário de tudo que pertenceu ao Barão no passado (inclusive os ossos e sua cripta mortuária). Apesar de rico e dono de tantos bens, Egisto está descontente, pois não possui qualquer título de nobreza. Seu sonho, portanto, é concretizar o casamento de seu filho Martino com Isabel, bisneta do Barão de Jaraguá. Em busca desse sonho, Egisto põe um plano em prática, visando a atrair a família de Isabel para uma armadilha que envolve os ossos do barão.

Da Crise da Bolsa para a Revolução Industrial

Da Crise da Bolsa para a Revolução Industrial

No elenco estão atores da Cia. de Teatro Encena, além de atores convidados como Débora MunizRoberto FranciscoSylvia MalenaDora Coppola Lourdes Bastos.

Jorge Jacques assina o cenário que recria uma casa típica do período. Móveis, molduras, porta-retratos e todos os outros objetos que integram o espaço foram construídos especialmente para a peça. O figurino, assinado por Walter Lins, é inspirado em personalidades da década de 1960, como Maria Tereza Goulart e Elizabeth Taylor. Para os homens do elenco, Walter Lins pesquisou sobre o estilo de modelos masculinos da época em revistas como Manchete, Cruzeiro e na coleção Nosso Século. Walter Lins também assina a trilha sonora, composta por tarantela, samba e chorinho.

OS OSSOS DO BARÃO, de Jorge Andrade, estreia 8 de janeiro de 2010 no Teatro Ruth Escobar. Sextas e sábados às 21 horas e domingos às 19h30. Direção: Orias Elias. Co-Direção: Walter Lins. Elenco: Cadú Camargo, Daniella Murias, Débora Muniz, Dora Coppola, Jacintho Camarotho, Lourdes Bastos, Orias Elias, Roberto Francisco, Sylvia Malena e Zulhie Vieira. Figurino e Trilha Sonora: Walter Lins. Cenografia: Jorge Jacques. Luz: Orias Elias.Ingressos: R$ 30 (sextas e domingos) e R$ 40 (sábados). Temporada: até 28 de março de 2010. Faixa etária: 12 anos. Duração: 90 minutos. Capacidade: 390 pessoas.

TEATRO RUTH ESCOBAR – Sala Dina Sfat. Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista. Telefone:3289-2358. Possui acesso para deficientes. Estacionamento: Sistema Valet.

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

2 comentários para “Clássico de Jorge Andrade ganha montagem da Cia. de Teatro Encena

  1. Luciana disse:

    Vale a pena… fui ver e me diverti muito… não tem global mas a resposta que os atores dão em cena é honesta e muito divertida…

  2. Luciana disse:

    Vale a pena… fui ver e gostei muito… não tem global mas os atores respondem com honestidade e muita graça…

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo