Publicidade

Publicidade
01/02/2010 - 16:33

Duas que vale conferir

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

<i>Teatro Para Pássaros</i> -Daniel Gaggini e Ana Füser - foto de Cacá Bernardes-

Teatro Para Pássaros -Daniel Gaggini e Ana Füser - foto de Cacá Bernardes-

A Cia. de Teatro Encena apresentou em suas últimas montagens, com exceção de Leonor de Mendonça (Gonçalves Dias), textos experimentais em que o ponto de vista dos jovens de agora é contraposto à visão dos atuais coroas. Desta vez mudou de foco encenando ninguém menos que Jorge Andrade, Os Ossos do Barão, em cartaz no Teatro Ruth Escobar.

O autor paulista, em Os Ossos do Barão, analisa os efeitos da crise de 1929, que empobreceu os donos de fazenda e de cujos efeitos foi possível se salvar graças ao café e à imigração italiana.

Dois interesses a princípio antagônicos, mas que acabam se compondo como é hábito em nosso país pouco afeito à guerras, apesar de ter participado de algumas e criado revoluções mais ou menos localizadas. Talvez esse seja o foco que o grupo defende e enfatiza, pois é com o qual conta com a empatia da plateia. Há interesse do público do começo ao fim, inclusive rindo nas partes cômicas.

Mário Condor e Luciana Rossi em <i>Teatro Para Pássaros</i>

Mário Condor e Luciana Rossi em Teatro Para Pássaros

Pessoas acostumadas a assistir famílias de alta estirpe em cena, provavelmente estranharão a simplicidade de cenário (Jorge Jacques) e figurinos (Walter Lins) os quais muitas vezes parecem mais próximos do experimentalismo que até hoje caracterizou o grupo. São detalhes que não impedem a apreciação da obra, mas podem chamar a atenção de espectadores muito exigentes.

O elenco composto por dez atores não é inteiramente regular, mas dá conta do recado, especialmente na primeira parte, tendo como destaque Orias Elias, no papel do fazendeiro, e que, também, assina a direção do espetáculo.

Uma peça bastante otimista em contraste com tantas pessimistas, a maior parte das quais vindas de fora. Além do que traz para a cena uma das obras primas da dramaturgia paulista. Vale conferir.

Na corrente oposta está Roberto Lage que re-estreou Teatro Para Pássaros, no Teatro Sérgio Cardoso, desta vez, fazendo montagem experimental.

O texto é de Daniel Veronese, um dos argentinos mais premiados em seu país, já conhecido nas Américas e que nunca tinha sido montado por aqui. É um espetáculo extremamente instigante: A Primeira impressão é de que se trata de uma peça do absurdo, mas com uma característica nova, apresentando o absurdo, que sempre se caracterizou pela falência da razão, nas relações afetivas. A segunda impressão é a de que é de um autor que considera a juventude absurda. A terceira, é a de que trata-se de uma crítica à juventude brasileira, pois o país é muitas vezes citado nominalmente. Será?

Vale assistir porque mexe com a gente e o elenco (Ana Fuser, Bete Correia, Daniel Gaggini, Flávia Tonalesi , Luciana Rossi e Mário Condor) é maravilhoso, a direção com ritmo impecável de Lage, assim como ótimos cenário (Rodrigo Paz) e figurinos (Ed Mendes e Luiz Parisi).

OS OSSOS DO BARÃO, de Jorge Andrade, Até 28 de março de 2010 no Teatro Ruth Escobar. Sextas e sábados às 21 horas e domingos às 19h30. Direção: Orias Elias. Co-Direção: Walter Lins. Elenco: Cadú Camargo, Daniella Murias, Débora Muniz, Dora Coppola, Jacintho Camarotho, Lourdes Bastos, Orias Elias, Roberto Francisco, Sylvia Malena e Zulhie Vieira. Figurino e Trilha Sonora: Walter Lins. Cenografia: Jorge Jacques. Luz: Orias Elias.Ingressos: R$ 30 (sextas e domingos) e R$ 40 (sábados). Faixa etária: 12 anos. Duração:90 minutos. Capacidade: 390 pessoas.

TEATRO RUTH ESCOBAR – Sala Dina Sfat. Rua dos Ingleses, 209 – Bela Vista. Telefone:3289-2358. Possui acesso para deficientes. Estacionamento: Sistema Valet.

TEATRO PARA PÁSSAROS, de Daniel Veronese. Até 28 de fevereiro. Teatro Sérgio Cardo – Sala Paschoal Carlos Magno. Rua Rui Barbosa, 153, Bela Vista – SP – Tel: (11) 3288-0136. Sextas (21h30), sábado (21h) e domingo (19 horas)

Ingressos: R$ 20,00 (¹/2 entrada: R$ 10,00) – Bilheteriade quarta a domingo a partir das 15h. Gênero: Comédia – Duração: 80 min – Classificação etária: 14 anos

Capacidade: 144 lugares – Reservas: (11) 8152-1598

Cartões Visa e Visa Electron – Ar condicionado e acesso universal.

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

2 comentários para “Duas que vale conferir”

  1. pedrita disse:

    eu adorei teatro para pássaros. vi na funarte no ano passado. até comentei na época no meu blog http://mataharie007.blogspot.com/2009/09/teatro-para-passaros.html

  2. […] This post was mentioned on Twitter by michel fernandes and Flávia Tonalezi, Teatro para pássaros. Teatro para pássaros said: crítica de Teatro Para Pássaros – por Maria Lúcia Candeias http://aplausobrasil.ig.com.br/2010/02/01/duas-que-vale-conferir/ […]

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo