Publicidade

Publicidade

Arquivo de junho 2nd, 2010

02/06/2010 - 20:00

José Renato dirige Brecht no CPC – UMES

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Produção do CPC - UMES, "Santa Joana dos Matadouros" estreia no Teatro Denoy de Oliveira

O fundador do antológico Teatro de Arena, José Renato, volta a dirigir um espetáculo produzido pelo Centro Popular de Cultura da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (CPC-UMES). Desta vez trata-se de Santa Joana dos Matadouros, do alemão Bertolt Brecht, cuja estreia será nesta quinta-feira (4), 21h, no Teatro Denoy Oliveira.

Com 15 jovens atores e três músicos em cena, Santa Joana dos Matadouros se passa em Chicago, no início do século 20, no auge da “grande depressão” – um caos econômico no universo capitalista – e, por meio da ficção criada por Brecht – um dono de uma rede frigorífica que, para livrar-se da crise, desfaz-se da empresa e,assim, prolonga as aflições do desemprego e falta de dinheiro à classe proletária – para discutir as fricções criadas num plano que favorece os donos do capital, enquanto extingue quaisquer direitos dos trabalhadores. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , ,
02/06/2010 - 03:02

Homenagem ao centenário de Kazuo Ohno (2006)

Compartilhe: Twitter

<a href="“>

Autor: - Categoria(s): Multimídia Tags: ,
02/06/2010 - 02:56

Kazuo Ohno – mother

Compartilhe: Twitter

<a href="“>

Autor: - Categoria(s): Multimídia Tags: ,
02/06/2010 - 02:53

Antony and the Johnsons por Kazuo Ohno

Compartilhe: Twitter

<a href="“>

Autor: - Categoria(s): Multimídia Tags: ,
02/06/2010 - 00:51

Morre Kazuo Ohno aos 103 anos

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Kazuo Ohno em "La Argentina

Poucos minutos depois de saber da morte de Kazuo Ohno, pelo meu editor Carlos Adão Volpato (Último Segundo – Cultura) que escrevia matéria em que noticiou o ocorrido (CLIQUE AQUI para lê-la), recebi um email do LUME, grupo teatral de Campinas, definitivamente influenciado pelo dançarino, um dos principais difundidores da dança butô, a partir das observações feitas por Ohno, em 1986, ao assistir demonstrações técnicas executadas por Luís Otávio Burnier e Carlos Simioni, fundadores do LUME.

A dança Butô surgiu na década de 1960, por meio do bailarino Tatsumi Hikijata (1928 – 1986), no Japão como negação de todos os tipos de arte praticados na cena japonesa antes da Segunda Guerra Mundial. Os temas utilizados por Hikijata sempre expôs a ferida dolorida da nação atingida pela bomba atômica que dizimou as cidades de Hiroshima e Nagasaki e ficou conhecida por “dança das trevas”.

Em contrapartida, Kazuo Ohno (1906 – 2010) dedicava-se aos temas mais instrospectivos, os que sondavam a alma humana, em movimentos silenciosos que davam vazão ao que estava sombreado no interior, por isso a sua arte é conhecida por “dança da luz”.

Antunes Filho, nosso diretor teatral escafandrista do oceano inconsciente, manteve estreita relação de troca artística e de ideais com Kazuo Ohno, criou Foi Carmen em homenagem aos 100 anos de Ohno, espetáculo concebido em homenagem a La Argentina, primeiro grande sucesso do artista japonês, apresentado em Tokyo.

São inúmeros os órfãos do butô de Kazuo Ohno, mas, como as tradições orientais ganham a eternidade, o legado do artista deixa sólidas raízes.

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , ,
Voltar ao topo