Publicidade

Publicidade
22/06/2010 - 12:27

Espetáculo alia erudição a humor anárquico

Compartilhe: Twitter

Afonso Gentil, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

O surpreendente "Astros, Patas e Bananas", veio de Sorocaba

O surpreendente Astros, Patas e Bananas, veio de Sorocaba, do teatralmente rico interior paulista, trazido pelo Grupo Katharsis, de trajetória marcada pelo experimentalismo bem pensado, inteligente, do diretor Roberto Gill Camargo, mago das metáforas do espírito beligerante da raça humana, “no grande cenário da vida”. A peça foi premiada pelo júri de 2009 da Cooperativa Paulista de Teatro que, como o próprio indica, abrange os espetáculos profissionais dos seus cooperados em todo o Estado. Está no TUSP, de onde sai no dia 27, espera-se que menos invisível que de seu início de carreira nessa sala.

O grande trunfo desse espetáculo gestado com premissas eruditas foi encontrar, no parto cênico, a pulsação ideal para a intromissão virtual do humor. No caso, humor cáustico, niilista, de Beckett, impregnado pelo anarquismo das comédias de pastelão dos Irmãos Marx. Fórmula que resultou numa apresentação cênica extremamente prazerosa de acompanhar, com gostinho, ao final, de quero mais.

Forte parceiro do humor sugerido pelo roteiro, o comentário musical, em tempo integral e ao vivo, de autoria de Janice Vieira e com ela no acordeom e Deni Pontes na percussão, contribui para que o afinado elenco  percorra uma babel de línguas, que vai do francês ao árabe, passeando pelo italiano, alemão, russo, japonês, espanhol e hebraico. Com desenvoltura e descontração.

Porém, é no gestual, que mistura elementos de dança pura com a expressão corporal  tradicional, que a direção de Gill mantém sua crítica ao  milenar caráter beligerante dos povos deste trepidante planeta. Em sua postura cética, fica o recado de que tudo seria trágico, se não fossemos todos tão ridículos na, muitas vezes, mortal disputa pela Verdade.

"Astros, Patas e Bananas" é dirigido por Roberto Gill Camargo

O elenco nos revela, em pleno domínio do seu oficio de atriz-bailarina, a versatilidade de Andréia Nhur, também responsável pela pesquisa e preparação corporal, que persegue, com êxito, o grotesco de certas posturas do corpo humano.

O jovem e vibrante Douglas Emilio atua sempre em bela sintonia, com Andréia, e com seus outros também muito bem preparados  companheiros de palco: Gui Martelli, Fabiana Souza, Luiz Esparrachiari, Paola Bertolini e Robson Roso, que povoam o espaço vazio como se multidões fossem.

A lamentar, apenas, o condenável desinteresse da grande imprensa desta Capital em divulgar os poucos (e bons) espetáculos de companhias do interior de nosso Estado que se arriscam financeiramente por aqui para mostrar com  humildade o patamar de alto nível profissional já atingido.

ASTROS, PTAS E BANANAS / TUSP – R. Maria Antonia, 294 – Consolação – 6ª. e sábado 21h – domingo 20h / R$ 20 (Inteira)/  70 minutos / 12 anos /Bilheteria abre 1 hora antes do inicio da sessão.

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , ,

Ver todas as notas

1 comentário para “Espetáculo alia erudição a humor anárquico”

  1. Uniso disse:

    Uma matéria completa sobre a temporada de Astros, Patas e Banana no TUSP pode ser lida em: http://www.dicademestre.com.br/uniso2010/2010/06/katharsis-estreia-o-espetaculo-%E2%80%9Castros-patas-e-bananas%E2%80%9D-em-sao-paulo/

    Abraços!!

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo