Publicidade

Publicidade

Arquivo de agosto 18th, 2010

18/08/2010 - 22:15

Monique Gardenberg volta à direção teatral

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Com longas metragens bem-sucedidos, caso de Jenipapo, Benjamim e Ó Pai Ó, além de incursões certeiras nos palcos – quem poderá esquecer-se do impactante Os Sete Afluentes do Rio Ota –, Monique Gardenberg volta à direção teatral em Inverno da Luz Vermelha, de Adam Rapp, cuja estreia será sexta-feira (20), em sessão para convidados, e sábado (21), para o público em geral, no Teatro Faap.

A peça se passa no “Bairro da Luz Vermelha” (“Red Light Distritic”), famosa zona de prostituição em Amsterdã, onde os amigos David (André Frateschi) e Matheus (Rafael Primot), em viajem turística conhecem e se relacionam com uma mesma mulher (interpretada por Marjorie Estiano). Um ano depois, já de volta a seu país de origem, cada qual a seu modo reage ao re-encontro.

Indicado ao Prêmio Pulitzer, Inverno da Luz Vermelha, do autor inédito no Brasil, Adam Rapp, busca um tom coloquial para, aos poucos, traçar a personalidade dos personagens e evidenciar as conseqüências de um triângulo amoroso em que sentimentos como o amor e o ódio geram um resultado devastador. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , ,
18/08/2010 - 10:26

Pra quem curte besteirol

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Novo espetáculo da Encena

Provocar riso fácil é o que acontece em A Peça é Comédia?. Escrito pelo jornalista Gilberto Amêndola, o texto trata da morte e de sua existência. Será real mesmo? com grande humor notável, digno de um jovem que não a leva a sério, bem, quem sabe. Bem dirigida por Orias Elias, tudo dá a sensação de um ensaio que não chega a virar espetáculo pronto. A platéia rola de rir do besteirol interpretado com eficiência pelo próprio diretor que contracena com Cláudio Bovo e Walter Lins e está em cartaz na sala Experimental do Teatro Augusta.

Outra boa sugestão é a nova peça do Mario Viana. Não sei se um jovem atual vai concordar com essa classificação e os jovens costumam ser o público que Viana mais atinge com grande sucesso.

No caso de Vamos?, trata-se de várias tentativas de estabelecer um “ménage a trois ou a quatre”. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , ,
Voltar ao topo