Publicidade

Publicidade

Arquivo de setembro 3rd, 2010

03/09/2010 - 02:30

Excessos e registros de interpretação dissonantes incomodam em Os Penetras

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

"Os Penetras", em cartaz no Teatro Jaraguá

Quase sempre o menos é mais no teatro; e o mais é o excesso que transborda, essa tese se aplica à perfeição ao espetáculo Os Penetras, texto de Mike Leigh dirigido por Mauro Baptista Vedia, em cartaz no Teatro Jaraguá, há uma dissonância drástica no registro seguido por cada um dos atores, o que acarreta numa incômoda falta de unidade.

Apesar de certa reverência ao autor e cineasta Mike Leigh – que tem em seu currículo o excelente longa-metragem Segredos e Mentiras –, Smeeling a Rat (Os Penetras), de 1988 traz um enredo que é um fio de navalha – a história de um empresário, dono de dedetizadora, que se esconde no armário para escutar a conversa de um de seus funcionários que passou em sua casa para ver se “estava tudo em ordem” que, por sua vez se esconde, com a esposa, em outra porta do armário, quando chega o filho rebelde com sua namoradinha tresloucada –, exige uma encenação ágil e pragmática, para que os qüiproquós sejam risíveis. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , ,
Voltar ao topo