Publicidade

Publicidade

Arquivo de outubro 29th, 2010

29/10/2010 - 17:18

“O Colecionador de Crepúsculos” homenageia Câmara Cascudo em grande estilo

Compartilhe: Twitter


Selma Egrei e Marcos Oliveira em "O Colecionador de Crepúsculos"

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com) Peça de Vladimir Capella baseada na vida e obra do historiador, folclorista e professor Luís Câmara Cascudo

Depois de longa e bem-sucedida temporada no Teatro Popular do Sesi, o espetáculo “O Colecionador de Crepúsculos”, de Vladimir Capella, está em cartaz, até o final de novembro, no Teatro Shopping Frei Caneca, sempre aos sábados e domingos, às 16h.

Voltada ao público infanto-juvenil — marca registrada do premiado diretor e dramaturgo — a peça é uma grande homenagem ao historiador, folclorista, jornalista e advogado, o potiguar Luís Câmara Cascudo.  Capella selecionou cinco contos da obra de Cascudo (O Compadre da Morte, A Velha Amorosa, O Marido da Mãe D´Água, A Menina Enterrada Viva e A Formiguinha e a Neve) e fez um painel da vida e obra desse grande pensador da cultura popular brasileira, autor de mais de 150 livros. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , ,
29/10/2010 - 13:37

“Porgy and Bess” no Auditório Ibirapuera

Compartilhe: Twitter

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil (edson@aplausobrasil.com)

Jazz Sinfônica - foto Gerardo Lazzari

O clássico de George e Ira Gershwin poderá ser visto em apenas duas apresentações no auditório Ibirapuera: hoje – sexta (29) – e amanhã – sábado (30). “Porgy and Bess”, ambientada em uma cidade fictícia da década de trinta do século passado, conta a história do romance entre uma prostituta viciada em drogas  ( Bess) e um  deficiente físico ( Porgy).

A trama se desenrola numa atmosfera de intolerancia racial e preconceito étnico dos mais violentos, neste contexto os geniais e celebrados irmãos Gershwin se debruçam sobre o clássico, o jazz, blues, spirituals, elementos genuinamente afro-americanos e em 1935 os Estados Unidos ganhou uma obra universal.

A Jazz Sinfônica convidou o maestro Carlos Prazeres para reger a orquestra e quatro excelentes cantores : Edinéia de Oliveira – mezzo-soprano, Edna d’Oliveira –soprano, Sebastião de Oliveira –barítono,  e Geílson dos Santos – tenor -, para prestar sua homenagem aos compositores e à obra que é famosa no mundo todo. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo