Publicidade

Publicidade
08/12/2010 - 04:50

Antunes Filho segundo Sebastião Milaré

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Depois de um lançamento para aqueles que estiveram na primeira edição do Mirada, Festival Ibero-Americano promovido pelo SESC SP, o livro “Hierofania – O Teatro Segundo Antunes Filho”, de Sebastião Milaré, ganha hoje, a partir das 19h, lançamento na sede do CPT, o Centro de Pesquisa Teatral, espaço sagrado em que Antunes Filhos e seus discípulos criam pérolas das artes cênicas.

O dramaturgo Samir Yazbek, os atores Juliana Galdino e Lee Taylor estarão presentes nesta noite de festa. Protagonistas de espetáculos de grande repercussão dos últimos anos como “Medéia 2”, “Foi Carmen”“A Pedra do Reino” e “Senhora dos Afogados”, os atores são fontes imprescindíveis, segundo aponta Sebastião Milaré nos agradecimentos do livro.

Os espetáculos citados acima estão esmiuçados na primeira parte do livro, dedicada a ensaios e reflexões do teatro antuniano, a partir da antológica encenação do romance “Macunaíma”, de Mário de Andrade, por Antunes Filho e os atores do, batizado a partir do trabalho, Grupo Pau-Brasil.

Na segunda parte do livro, Milaré busca sistematizar o trabalho de pesquisa desenvolvido pelo CPT, o Centro de Pesquisa Teatral de Antunes Filho.

Sem dúvida, Hierofania – O Teatro Segundo Antunes Filho é um livro obrigatório para os pesquisadores de teatro, atores e diretores, além de ser bastante estimulante para os curiosos do processo de feitura de peças que ocupam lugar de destaque na história do teatro brasileiro.

DICA: Para comemorar esse lançamento, “Hierofania – O Teatro Segundo Antunes Filho“, da Edições SESC SP, terá 30% de desconto em seu preço.

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR O LIVRO.


Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

1 comentário para “Antunes Filho segundo Sebastião Milaré”

  1. Guiga Francisco disse:

    QUANDO VEM A BAHIA. POIS SOMOS CARENTES DE BOAS PEÇAS TEATRAIS.MORO NA ILHA DE ITAPARICA, NA LOCALIDADE DE MAR GRANDE. SOU DIRETOR/ATOR. POIS A BAHIA PRECISA DE TEATRO, POIS MUSICA TEMOS MUITA. A CULTURA MUSICAL AINDA É CARENTE. IMAGINE O TEATRO.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo