Publicidade

Publicidade
03/02/2011 - 13:54

A minha despedida a Nildo Parente

Compartilhe: Twitter
Luís Francisco Wasilewski, colunista e crítico teatral do Aplauso Brasil

Luís Francisco Wasilewski, colunista e crítico teatral do Aplauso Brasil

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Como diria Caio Fernando Abreu “A vida é uma tecelã imprevisível”. Pois isso aconteceu esta semana. Eu terminei a leitura da excelente biografia de Rubens Corrêa, Um Salto Para Dentro da Luz, escrita por Sérgio Fonta e publicada pela Coleção Aplauso, no dia em que perdemos Nildo Parente.

Nildo foi personagem fundamental na trajetória de Rubens e do Teatro Ipanema. Participou da célebre encenação de Hoje é dia de Rock, de José Vicente, um dos grandes momentos do

O ator Nildo Parente em seu derradeiro trabalho no teatro: "Medida por Medida"

teatro brasileiro na década de 1970. Isso sem falar de outras montagens no grupo, onde Nildo estava ao lado daquela trindade mágica que tanto fez pelo teatro carioca: Rubens, Ivan de Albuquerque e Leyla Ribeiro.

Vi Nildo no palco apenas duas vezes. A Primeira foi em O Marido Ideal, onde ele fazia uma dupla magnífica com Jacqueline Laurence. Depois, já debilitado pela doença o assisti em Medida por Medida, sob a direção de Gilberto Gawronski. Nildo mesmo doente, fazia questão de participar do espetáculo, uma prova irrefutável de seu amor pelo palco.

Mas o assisti diversas vezes na TV e no cinema. Seja nos ótimos papéis coadjuvantes que Gilberto Braga deu a ele em suas novelas, seja nos incontáveis filmes que ele participou como Giselle e O Resgate.

Ney Matogrosso e Nildo Parente vivem casal no filme "Depois de Tudo"

Sempre o achei um ator refinado e quando o conheci pessoalmente, minha impressão se confirmou:Ele era um homem verdadeiramente elegante, algo tão raro nos dias de hoje.

Em julho do ano passado, tive o privilégio de jantar em uma mesa do La Fiorentina com ele, Thaís Portinho (sua grande amiga), Marcus Alvisi e Rubens Araújo.

Depois, em outubro ele fez sua derradeira apresentação de Medida por Medida, no Festival de Teatro de Angra dos Reis. Luis Salém disse-me que na hora dos aplausos, os atores o carregaram e ele recebeu uma linda ovação da plateia do Festival. Acho que foi um lindo final para ele, que amou incondicionalmente o teatro.

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , ,

Ver todas as notas

8 comentários para “A minha despedida a Nildo Parente”

  1. Luís Francisco:
    Seu texto em homenagem ao Nildo Parente
    é de emocionar!
    Pena q o público paulistano o tenha visto
    pouco nos palcos (a não ser no cinema e TV).
    Ao lado de Ney Matrogrosso em Depois de Tudo,
    Nildo deu ainda mais dignidade àquele casal gay!
    Parabéns pelo texto e que Nildo seja muito bem
    recebido onde estiver!
    ab
    Maurícoi

    • Luís Francisco Wasilewski disse:

      Mauricio, Muito Obrigado pelo lindo comentário. Abraços

  2. […] This post was mentioned on Twitter by michel fernandes, michel fernandes and Fran Wasilewski, Fran Wasilewski. Fran Wasilewski said: RT @aplausobrasil: A minha despedida a Nildo Parente http://t.co/nV5GCbU vía @ig […]

  3. Alexandre Lambert disse:

    Luís e Michel
    Como amigo de Nildo desde Hoje é dia de Rock e vizinho há muitos anos eu agradeço pelo texto. Uma bela homenagem ao cearense que se mudou para o Rio nos anos 50 para fazer teatro, um arte a qual se dedicava profissionalmente e que a amava profundamente.
    Em Hoje é dia de Rock ele esteve maravilhoso, era quase um santo em cena.
    Vale a pena ver o “Alienista” do Nelson Pereira dos Santos.
    Sua delicadeza, seu carinho com os amigos… Conversar com ele era como beber água num oásis.
    Obrigado,
    Alexandre Lambert

    • Luís Francisco Wasilewski disse:

      Muito Obrigado, Alexandre. Grande Abraço, Luís Francisco

  4. Israel de Castro disse:

    Parabéns pela, não homenagem, mas pela justiça pela biografia. Quando vi Medida por Medida ela se divertiu muito durante o espetáculo. Espero que tenha feito isso ao longo da vida.

  5. Israel de Castro disse:

    Parabéns pelo justo texto. Vi-o em Medida por Medina e ele se divertia muito. Espero que a vida tenha sido assim também.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo