Publicidade

Publicidade
11/03/2011 - 19:43

Ricardo Bittencourt dirige Bete Coelho em apresentações gratuitas

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, colunista e crítico teatral do Aplauso Brasil

Luís Francisco Wasilewski, colunista e crítico teatral do Aplauso Brasil

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

O texto de estreia do psicanalista Contardo Calligaris, colunista do jornal Folha de São Paulo, Tarja Preta, ganhou direção da atriz Bete Coelho e interpretação do ator Ricardo Bittencourt. Em O Terceiro Sinal, do jornalista e dramaturgo Otavio Frias Filho, cuja estreia é neste sábado (12), 21h, no Teatro Vivo, os papeis diretor e atriz substituem a formação anterior, em apresentações gratuitas.

Bete Coelho estreia "O Terceiro Sinal" (foto Lenise Pinheiro)

Adaptada para o teatro a partir de seu ensaio homônimo publicado em 2003, no livro Queda Livre, e que escrito especialmente para a interpretação da atriz, O Terceiro Sinal, é uma metalinguagem sobre o teatro.

Segundo Bete Coelho, “o autor tem uma experiência como ator em um papel de jornalista, para escrever uma reportagem. E devolve tudo isso para o teatro. O que importa aqui é dissecar o teatro, o processo do ator, a feitura do teatro”.

O relato de Frias faz referência à experiência que ele teve como intérprete no Teatro Oficina, no espetáculo Boca de Ouro, dirigido por José Celso Martinez Corrêa em 2000.

Bete Coelho (foto Lenise Pinheiro)

O Terceiro Sinal consolida a formação da Cia. BR 116, criada em 2009 quando Contardo Calligaris e Ricardo Bittencourt iniciaram um processo colaborativo e uniram-se com a atriz Bete Coelho e a diretora de arte e cenógrafa Flávia Soares. As duas, anteriormente, haviam dirigido Jô Soares no espetáculo Remix em Pessoa.

FICHA TÉCNICA

Elenco: Bete Coelho

Texto: Otávio Frias Filho

Direção: Ricardo Bittencourt

Co-Direção: Muriel Matalon

Direção de Arte: Flávia Soares

Direção de Imagem e Som: Gabriel Fernandes

Direção de Cena, Cenotécnico e Contra-regragem: Domingos Varela

Cenotécnico e Contra-regragem: João Carvalho Sobrinho

Design de Luz: Michele Matalon e Carlos Moraes

Voz de Diva: Giulia Gam

Montagem: Cia. BR 116

Direção de Produção: Palipalan Arte e Cultura

Apoio Cultural: Olivieri & Associados

SERVIÇO

TEATRO VIVO

Endereço: Avenida Doutor Chucri Zaidan, 860, Morumbi

Tel.: (11) 7420-1520

Teatro: 290 lugares

Classificação: 14 anos

Duração: 60 minutos

Temporada: dias 12, 13, 19 e 20 de março, sábados às 21h e domingos às 20h

Grátis: ingressos poderão ser reservados pelo telefone (11) 7420-1520, a partir de primeiro de março.

Estacionamento: R$ 15,00 (preço único)

Horário da bilheteria

De terça-feira a domingo – das 14h00 às 20h00 ou até o início do espetáculo.

Telefone da Bilheteria: 11 7420-1520

Acessibilidade

Horário da bilheteria

De terça-feira a domingo – das 14h00 às 20h00 ou até o início do espetáculo.

Telefone da Bilheteria: 11 7420-1520

Acessibilidade

Audiodescrição em peças teatrais teatral: recurso inédito na América Latina de inclusão social e cultural de pessoas com deficiência visual. Por meio de fones de ouvido, colaboradores voluntários da Vivo dão aos espectadores com deficiência visual informações referentes ao cenário, figurino, caracterização de personagens e ações. .

Interpretação em libras e legendas: tanto a LiBRAS (linguagem brasileira de sinais) como as legendas permitem às pessoas com deficiência auditiva e surdos acompanhar a apresentação dos espetáculos. O Teatro Vivo é o primeiro da América Latina a oferecer acessibilidade total a pessoas com deficiência.

Cinco lugares para pessoas com deficiência física

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , ,

Ver todas as notas

1 comentário para “Ricardo Bittencourt dirige Bete Coelho em apresentações gratuitas”

  1. ester disse:

    Beth Coelho transcendeu no papel estava maravilhosa achei a peça fantástica parabéns a toda equipe e a vivo pela acessibilidade as pessoas com necessidades especiais.

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo