Publicidade

Publicidade
18/03/2011 - 16:30

Marco Nanini dá vida a pai e filha em peça dirigida por Felipe Hirsch

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

CarolSachs__Pterodáctilos

"Pterodáctilos" foto de Carol Sachs

Chega hoje à São Paulo, no Teatro Faap, a temporada de Pterodátilos, de Nick Silver, dirigida por Felipe Hirsch, espetáculo que traz o ator Marco Nanini vivendo o papel da adolescente Ema e de seu pai Artur.

A família de Artur, um presidente de banco, e Grace, uma dona de casa alcoólatra, é chacoalhada pelo retorno do filho mais velho (Todd), o eminente casamento da caçula Ema com o namorado transformado em empregada (Tom), o desemprego do pai e a descoberta de ossos no subsolo da casa em que moram.

Comédia violenta e provocadora, a peça trata de uma família rica e disfuncional rumo à extinção, e, por extensão, à extinção da espécie. Alcoolismo, depravação sexual, violência, abandono e outros temas tabus ganham uma entonação coloquial através do humor dilacerante e dos diálogos curtos e diretos de Nicky Silver.

Segundo a cenógrafa e diretora de arte Daniela Thomas, Pterodátilos é “um espetáculo de doer o estômago, porque tanto provoca o riso frouxo quando a contração nervosa”.

Marco Nanini, como Ema, em "Pterodáctilos" foto de Carol Sachs

Pterodátilos, que fazia parte do espetáculo Os Solitários e reunia Hirsch, Thomas e Nanini, ganhou o prêmio APCA de melhor espetáculo de 2002. A rigor, mais que uma remontagem, o espetáculo almeja ser um trabalho completamente renovado. O texto foi revisado por Felipe, que incluiu extratos de outras obras do autor. O cenário, de Daniela Thomas, também diretora de arte, passa por uma desconstrução reveladora. E o elenco traz, além de Nanini, os talentos de Mariana Lima, Álamo Facó e Felipe Abib.

Pterodátilos sempre ficou na cabeça da gente, porque tem humor, diálogos incríveis e precisos, dramaticidade sem pieguice. Quando foi montada pela primeira vez, por conta das circunstâncias, ganhou uma impostação mais grandiosa. Queríamos repeti-la de uma forma mais próxima da plateia, sem aquela impostação que o Teatro Alfa pedia”, diz Marco Nanini.

Pterodátilos

Texto de Nicky Silver

Direção: Felipe Hirsch

Com Marco Nanini, Mariana Lima, Álamo Facó e Felipe Abib

Cenografia e direção de arte: Daniela Thomas

Figurinos: Antonio Guedes

Iluminação: Beto Bruel

Produção: Fernando Libonati

Realização: Pequena Central de Produções Artísticas

Serviço:

Estreia dia 18 de março

Temporada de 18 de março a 29 maio

Teatro Faap

(Rua Alagoas, 903)

Tel.: 11 3662-7233 e 3662-7234.

Sextas, às 21h30. Sábados, às 21h. Domingos, às 18h.

Ingressos: R$ 60 (sex) e R$ 80 (sáb/dom)

Duração: 80 minutos

Classificação etária: 16 anos

Bilheteria: de quarta a domingo, das 14h até o início do espetáculo.

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo