Publicidade

Publicidade

Arquivo de abril 1st, 2011

01/04/2011 - 12:25

O mar salgado de Salvador

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

No Outro lado do Mar...

Um encontro entre várias companhias de Salvador ocupa, até domingo (3), o Teatro José Maria Santos, dentro do Fringe, Mostra Paralela do 20º Festival de Curitiba. Um desses espetáculos, No Outro Lado do Mar…, aposta numa linguagem poética e coloca o mar como protagonista, ao lado do casal de atores.

Iluminação, música ao vivo e preocupação gestual, que remetem ao universo dança-teatro, são alguns dos atrativos da peça que conta com um cenário interessante e cheio de signos, ambientando o espaço de forma abstrata, o que contribui à linguagem poética pretendida pelo espetáculo.

O texto falado, no entanto, parece digladiar com a escritura da encenação, sobrepondo elementos poéticos e deixando um rastro de redundância no espetáculo, o que não atrapalha o prazer em assisti-lo e recomendá-lo.

O espetáculo ainda tem apresentações nos dias 02 e 03, no teatro José Maria Santos, em Curitiba.

*Michel Fernandes viajou a convite do Festival de Curitiba.

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags:
01/04/2011 - 12:18

Sonhos Para Vestir: um monólogo coletivo

Compartilhe: Twitter

Theo Alves*, especial para o Aplauso Brasil

Sara Antunes - Foto: Daniel Isolani

Dirigida por Vera Holtz, Sara Antunes traz os seus Sonhos Para Vestir ao Festival de Curitiba, espetáculo do qual também é autora. Com cenário-instalação assinado pela artista plástica Analu Prestes e música de Daniel Valentini, que toca ao vivo, a peça procura interagir com a plateia em praticamente todo o seu percurso.

“Cada apresentação é única, já que o espetáculo se completa com a presença do público. Tem esse jogo dentro da peça, as pessoas interagem com a Sara sem medo”, explica Vera Holtz.

Ainda segundo a diretora de Sonhos Para Vestir, a montagem da peça foi praticamente um conto de fadas. Todos os artistas envolvidos se encontraram por acaso e tudo fluiu com um espírito de coletividade surpreendente.

“A gente teve pouco tempo de ensaio, foram apenas dois meses. Então, cada pessoa envolvida no processo teve que entrar em seu próprio universo e ao mesmo tempo se encontrar com os outros”, completa a atriz Sara Antunes.

Vera Holtz - Foto: Daniel Isolani

Uma grande inspiração, tanto para a diretora quanto para a autora da peça, foi o escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós. Para Vera Holtz, a obra dele esteve presente a maior parte do tempo, principalmente o livro O Nome do Pai.

Sonhas Para Vestir fica em cartaz, no Festival de Curitiba, hoje e amanhã. A produção é assinada por Cristina Sato e Paulo Ferrer. 

*Theo Alves viajou a convite do Festival de Curitiba.

Autor: - Categoria(s): Colaboradores Tags:
Voltar ao topo