Publicidade

Publicidade

Arquivo de maio, 2011

31/05/2011 - 17:11

Joana d’Arc de Schiller é apresentado pela primeira vez no Brasil

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Teatro do Incêndio apresenta texto de Schiller inédito no Brasil

Joana D’Arc é citada na dramaturgia pela primeira vez, ao que parece, em uma das peças históricas de William Shakespeare. Depois disso, virou protagonista de um número incrível de autores. Para citar os mais conhecidos: Friedrich Schiller, Jean Anouilh, Jean Cocteau, Voltaire, George Bernard Shaw e Bertold Brecht.

Isso se deve à polêmica de que poderia ela ser uma farsante bem como uma iluminada. De um modo ou de outro ninguém discorda de que ela comandou as tropas dos franceses que acabaram vencendo os ingleses na guerra dos trinta anos (período medieval). A Igreja Católica só a canonizou em 1920, quinhentos anos após sua morte. Antecipando-se a isso, Schiller (1759-1805) escreveu uma peça em sua homenagem colocando-a não apenas como comandante dos exércitos vencedores, mas como comandada por Deus. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, Matérias Tags: , , , , ,
30/05/2011 - 21:26

Artistas se manifestam contra o fechamento do Teatro de Dança

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

Sandro Borelli por Silvia Machado

O coreógrafo Sandro Borelli lidera um movimento de repúdio ao fechamento do Teatro de Dança (Edifício Itália) que culminou em manifesto (abaixo-assinado)que circula pela internet e que divulgo abaixo.

Segundo nota recebida pela assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, na última sexta-feira (27), “o programa Teatro de Dança, realizado pela Secretaria de Estado da Cultura, não vai acabar. Pelo contrário, será transferido para um lugar melhor.”

Tal “lugar melhor” será a Sala Paschoal Carlos Magno do Teatro Sérgio Cardoso – que está em reforma, com re-inauguração prevista para julho próximo -, que passará a abrigar o (sic) “programa Teatro de Dança”.

“A Secretaria da Cultura informa ainda que recebeu os representantes da área na última quinta-feira, 26 de maio, para esclarecer a questão e apresentar os planos para a continuidade do programa  Teatro de Dança. O espetáculo que estava agendado para o início de junho será re-agendado em outro local.”

Mas, segundo o Manifesto abaixo, a decisão não agradou aos “representantes” recebidos.

“A DANÇA, aqui representada pelos profissionais, intérpretes, coreógrafos, professores, produtores, pesquisadores, diretores de companhias, cooperativas, universidades, movimentos e coletivos organizados, trabalhadores da cultura do estado de São Paulo, REPUDIAM A DECISÃO AUTORITÁRIA do Governo do Estado de São Paulo, Sr. Geraldo Alckmin que, junto ao Secretário do Estado da Cultura, Sr. Andrea Matarazzo, ENCERRAM de forma arbitrária as atividades desenvolvidas no TEATRO DE DANÇA.
Ambos, Alckmin e Matarazzo, desconhecem e desrespeitam o legado histórico e artístico deste espaço cênico. Ambos não sabem que a produção, circulação e fruição dos bens culturais é um direito constitucional, e têm que ser preservados. Desconhecem as necessidades e especificidades da DANÇA, tanto quanto dos demais segmentos – circo, teatro, música, literatura, poesia, cinema, dentre outros.
Não sabem que todas as manifestações necessitam ser contempladas numa visão, além do mundo artístico-cultural, e principalmente, distante da política de eventos, política que se instaurou no estado de São Paulo nos últimos 20 anos, à revelia dos artistas e da sociedade.
A classe artística indignada com o fechamento do TEATRO DE DANÇA reivindica a sua manutenção !
Reivindica a participação plena da sociedade nos processos decisórios das políticas públicas voltadas à cultura.
Assinem o abaixo assinado através do link
http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N10308

Sandro Borelli
PRESIDENTE DA COOPERATIVA PAULISTA DE DANÇA
www.coopdanca.com.br <http://www.coopdanca.com.br/”.

E você, deixe sua opinião no Aplauso Brasil.

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema Tags:
30/05/2011 - 13:16

Um dos maiores sucessos de Ilana Kaplan na Terça Insana – Lea Guerschwin

Compartilhe: Twitter

Dona de joalheria divulga o site criado pelo seu filho.

Esquete e personagens registrados, autoria de Ilana Kaplan e Ana Kaplan.
Direito de exibição: Daniel De Rogatis
Arquivo pessoal – autorizado por Ilana Kaplan
<a href="“>

Autor: - Categoria(s): Multimídia Tags:
29/05/2011 - 20:37

Concurso para docente na UFBA

Compartilhe: Twitter

O Departamento Fundamentos do Teatro da Universidade Federal da Bahia (UFBA) abriu concurso para assistente na disciplina Expressão Vocal e Canto para a Cena.

Classe: Assistente RT: DE Vagas: 01

Titulação: Graduação, Mestrado e Doutorado (caso haja algum inscrito portador desta titulação) em qualquer área de concurso.

Requisito: Experiência profissional na área de concurso.

Eis o link para o edital e seus respectivos anexos http://www.concursos.ufba.br/docentes/2011/editais_docentes_2011.html

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags:
27/05/2011 - 18:43

Bergman era de teatro

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

O cineasta sueco Ingmar Bergman

Espectros, texto escrito em 1881 pelo dramaturgo norueguês Henrik Ibsen (conhecido por Casa de Bonecas, Solness, o Construtor e O Pato Selvagem, entre outras) ganhou, em 2001, adaptação do cineasta sueco Ingmar Bergman.

Apesar de assinar a direção de mais de 50 filmes, entre eles a obra-prima O Sétimo Selo, Bergman teve profícua carreira como diretor teatral, dirigindo, entre outras, Sonata dos Espectros, do, também sueco, August Strindberg, peça utilizada na adaptação de  Espectros.

Espectros

Teatro Anchieta – Sesc Consolação (320 lugares)

Rua Dr. Vila Nova, 245.

Tel. 3234.3000

Informações da bilheteria: ingressoSESC. Você pode comprar os ingressos para os eventos do SESCSP em qualquer unidade da Capital, do interior e do litoral do Estado. Consulte a lista de pontos de venda e escolha a que estiver mais perto de você www.sescsp.org.br
Formas de pagamento: Dinheiro e cheque (à vista); cartões: Visa, Visa Electron, Mastercard, Mastercard Electronic, Maestro, Redeshop e Diners Club International (crédito e débito).

Sexta e Sábado às 21h; Domingo às 19h.

Ingressos: R$ 32

R$ 16 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 8 (trabalhador no comércio e serviço matriculado no SESC e dependentes).

Duração: 90 minutos

Recomendação: 14 anos

Gênero: Suspense

Temporada: até 19 de junho.

Autor: - Categoria(s): Matérias, Notas e Oportunidades Tags:
27/05/2011 - 17:33

Equipe de renomados artistas não garante espetáculo bem-sucedido

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

Elenco de "Espectros"

Nem sempre a junção de artistas de qualidade comprovada em trabalhos anteriores é garantia de bem-sucedida parceria. Esse é o caso da montagem de Espectros que está em cartaz apenas até o dia 19 de junho no Teatro SESC Anchieta (SESC Consolação), cuja encenação fica dividida entre a busca pela contemporaneidade da obra, enxertando palavras que soam atuais, e uma tentativa de aproximação com a época em que o norueguês Henrik Ibsen  escreveu o texto (1881), caso dos figurinos de época, por exemplo.

Ibsen adianta a discussão sobre a legibilidade da paternidade e o quanto o poder do capital capacita o mais rico a modificar a realidade dos fatos quando esta lhe é desfavorável que desenvolverá, com maior mérito, em O Pato Selvagem (1884).

A trama gira em torno da família da Senhora Helene Alving (Clara Carvalho) e os desdobramentos das intrigas relacionadas ao passado de seu falecido marido. Seu filho único, Osvald (Flávio Barollo) está de volta a sua casa. Na véspera da inauguração do orfanato que Helene ergueu em suas terras, Jacob (Plínio Soares), pai de Regine (Patrícia Castilho), marceneiro que trabalhou na construção do orfanato, vem pedir que a filha o acompanhe em seu projeto de mudança para a cidade. O Pastor Manders (Nelson Baskerville), gestor dos bens da família Alving, chega à propriedade e reitera o pedido do pai de Regine. Helene conta o segredo que envolve seu passado ao Pastor Manders e, a partir de então, a história toma rumos que buscam surpreender o público.

Eis aí o problema: Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , , ,
26/05/2011 - 19:14

Estreia superprodução da última peça de Shakespeare

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"A Tempestade" - Sergio Abreu, Paulo Goulart Filho, Carlos Palma e Thaila Ayala - crédito Lenise Pinheiro

Um dos maiores dramaturgos de todos os tempos, o britânico William Shakespeare, mesmo passados mais de 400 anos de sua existência ainda provoca os instintos dos artistas que não cansam de montar seus textos. É o caso de A Tempestade, última peça escrita pelo bardo inglês, que ganha o palco do Teatro Raul Cortez numa superprodução que ficará em curta temporada.

Com texto traduzido pela crítica teatral Bárbara Heliodora, A Tempestade tem idealização de Emílio di Biasi e direção geral de Marcelo Lazzarato, a peça começa em meio a uma violenta tempestade no mar. Um navio, furiosamente açoitado pelo vento e pela chuva, é levado em direção às praias de uma misteriosa ilha. Alí vivem um mágico, Próspero, e sua filha, a bela Miranda. Ele foi o Duque de Milão que acabou destronado por seu traiçoeiro irmão, Antônio, um dos passageiros do navio. Na ilha vivem ainda Caliban, filho da bruxa Sycorax, um espírito do mal, e Ariel, ser alado e genial, aliado do mágico. Próspero leva a cabo a vingança contra os seus usurpadores ao desencadear a imensa tempestade que fustiga  a embarcação em que viajam seus inimigos e que acabam vivos, mas separados em grupos, na ilha, à mercê dos imensos poderes do mágico, do encanto de Miranda e das artimanhas de Ariel. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags:
25/05/2011 - 16:58

Teste para curta no RJ

Compartilhe: Twitter

Precisa-se de ator estilo europeu entre 35 a 40 anos que more no
Rio de Janeiro para trabalhar no curta Por Dois Amores.

Favor enviar fotos e links de trabalhos pro e-mail:  karinaassuncao@yahoo.com.br

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags:
25/05/2011 - 16:38

Deus da Carnificina: comédia corrosiva com interpretações brilhantes

Compartilhe: Twitter

Elenco de "Deus da Carnificina", texto de Yazmina Reza sob direção de Emílio de Mello

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Deborah Evelyn, Julia Lemmertz, Orã Figueiredo e Paulo Betti vivem os casais na peça de Yasmina Reza, com direção de Emílio Mello

Os paulistanos só têm os dois próximos finais de semana para assistir à peça Deus da Carnificina, Uma Comédia Sem Juízo, que fica no Teatro Vivo até o próximo dia 5. E não podem perder tempo: a procura por ingressos está intensa.

E tanta procura tem sua razão: a comédia da argelina radicada na França, Yasmina Reza (Arte, O Homem Inesperado, entre outros), é envolvente e disseca dois casais de classe média que marcam um encontro em razão da briga de seus filhos: um deles bateu com um pedaço de pau no outro, que teve dois dentes afetados. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , ,
24/05/2011 - 20:03

Texto de Jô Bilac é encenado pela Cia dos Inquietos

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Limpe Todo Sangue do Chão Antes Que Suje o Carpete" - Credito Gustavo Porto

Peça fica em cartaz até 10 de junho no Espaço Beta do SESC Consolação

Com este título instigante, a peça de Jô Bilac põe a nu as relações de poder e a busca incessante pelo sucesso . Ganhador do Prêmio Shell/RJ de 2010 como melhor autor por Savana Glacial, o dramaturgo carioca foi o escolhido pela Cia dos Inquietos para marcar a estreia do grupo. Sob a direção de Eric Lenate, Limpe todo o sangue antes que manche o carpete — que iniciou temporada em abril e deve ficar até junho no Espaço Beta do SESC Consolação— vem conquistando os paulistanos. Com apenas 48 lugares, o público luta para conseguir ingresso. E é recompensado: uma encenação enxuta, com atores novos e talentosos e um texto irônico sobre a escalada social, em que princípios éticos e morais são relegados. Só o que importa é o sucesso, a qualquer custo. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags:
Voltar ao topo