Publicidade

Publicidade

Arquivo de maio 6th, 2011

06/05/2011 - 22:45

Meu Amigo Hélio

Compartilhe: Twitter
Luis Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil

Ainda nos veremos, Helinho

Eu lembro com precisão a noite em que Hélio Bracellos Jr e eu nos aproximamos. Era uma noite fria de junho de 2004 e nós dois, jurados do Prêmio Açorianos de Teatro, fomos assistir a uma montagem gaúcha de Medusa de Rayban, texto de Mário Bortolotto. A partir daquele momento, começou uma amizade que terminou no dia 28 de março, quando Hélio, prematuramente, nos deixou.

Nestes sete anos de convivência, Hélio e eu muito gargalhamos ao telefone, assistindo espetáculos ou simplesmente conversando.

Tínhamos várias afinidades. Adorávamos teatro, telenovelas antigas e pornochanchadas. Portanto, nossas conversas versavam tanto sobre o livro do Lehmann e seu Teatro Pós-Dramático, como sobre o novo espetáculo que Denis Derkian fazia em São Paulo.

Além disso, tive em Hélio um grande incentivador para o meu trabalho. Desde que ingressei no Mestrado da USP, em 2005, até o lançamento do meu livro no ano passado, ele sempre foi de uma generosidade ímpar comigo,me reservando um belo espaço no Jornal do Comércio.
Agora, eu preciso reinventar a vida sem ele.Que triste isso.

Fica a lembrança da sua doçura e, principalmente, da sua deliociosa gargalhada, que quem teve o privilégio de ouvir, jamais vai esquecer.

Obrigado, Meu Querido Amigo

Helio Barcellos Jr. escreveu sobre Bárbara Heliodora

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , ,
06/05/2011 - 22:24

Helio Barcellos Jr. escreveu sobre Bárbara Heliodora

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes

Ainda nos veremos, Helinho

Nós do Aplauso Brasil, há mais de um mês, perdemos um dos colaboradores mais queridos, um colunista excepcionalmente competente, apaixonado e apaixonante, Helio Barcellos Jr., quem, definitivamente, deixou seu nome inscrito no jornalismo cultural, sobretudo o de Porto Alegre.

Recebi a notícia de sua morte em plena turbulência do Festival de Curitiba, onde o conheci em meados da década passada, e, mesmo chocado, tive que dirigir nossa cobertura durante o Festival impedindo maior brevidade em render essa singela e muito, muito mesmo, dolorida homenagem.

Abaixo reproduzo um texto dele publicado aqui e, na sequencia, publicarei texto de Luis Francisco, amigo apresentado a mim e querido tanto quanto Hélio, um de nossos mais assíduos colaboradores.

Ai que saudades de ti, Helinho!

Delirantemente apaixonada pelo teatro

A crítica teatral Barbara Heliodora, 83, acha que a definição de teatro experimental é um pouco diferente no Brasil. “Eu nunca fui diretor, então estou experimentando dirigir; eu nunca fui ator, então estou experimentando atuar; eu nunca escrevi, então estou experimentando escrever”. Essa foi uma de suas pérolas durante a palestra sobre a importância da crítica teatral que ministrou semana passada para cerca de 250 pessoas no Teatro do Sesc, em Porto Alegre. Muito comunicativa, a jornalista de O Globo (RJ) fez a platéia rir muito e, aparentemente, divertiu-se muito ao opinar, de forma irreverente, sobre o teatro brasileiro ao longo de 90 minutos de conversa. Barbara destacou que uma das principais funções do crítico é preparar o público de uma peça com potencial para o novo. Declarou que ama o teatro delirantemente. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas Tags: , ,
06/05/2011 - 21:18

Cia. Fé Cênica estreia Perfídia Quase Perfeita no Espaço dos Satyros 2

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Perfídia Quase Perfeita" traz de volta Cia. de Fé Cênica

Perfídia Quase Perfeita, texto de Carlos Correia Santos, premiado pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro (2006), ganha montagem da Cia. Fé Cênica, com estreia às 23h59 de hoje.

Com direção de Claudio Marinho, a peça narra a história de Cezinha e Dagmar, 0personagens da radionovela Perfídia Quase Perfeita, com script de rádio típico dos anos 1950. Mistério: após revelar uma “traição” conjugal, a mulher anuncia que um deles está morto e o outro está alucinando. Num jogo cruel e dissimulado, resta saber quem está morto.

A proposta da trama é jogar com os conceitos de verdade e mentira, ilusão e realidade para abordar a questão ética e o poder de manipulação. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , ,
06/05/2011 - 17:17

Perfídia Quase Perfeita estreia hoje

Compartilhe: Twitter

Abaixo, o vídeo promocional de Perfídia Quase Perfeita, de João Carlos Corrêa, dirigida por Claudio Marinho, que estreia 23h59 no Espaço dos Satyros 2.


<a href="“>

Autor: - Categoria(s): Multimídia Tags:
06/05/2011 - 14:08

Ruth Mezeck atua em filme que encerra mostra sobre Sganzerla

Compartilhe: Twitter

A atriz Ruth Mezeck como a clownesse Sassah

O filme que encerra a mostra A Luz e o Cinema de Rogério Sganzerla, O Signo do Caos, que será exibido no próximo domingo (8), às 19h, no Cinema 1 da Caixa  Cultural – Rio de Janeiro, à Av. Almirante Barroso, 25 (Rio de Janeiro), traz, entre outros, a atriz Ruth Mezeck no elenco.

“Eu trabalho como atriz nesse filme e gostaria muito que vocês vissem o meu trabalho. Além disso, é um filme do Rogério Sganzerla. Ele merece sempre ser visto, até para discordar dele. Programação completa e mais detalhes no meu blog de artes cênicas: http://artescenicas.blogspot.com“, convida a atriz.

Evoé!

Ruth Mezeck

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema, Notas e Oportunidades Tags: , ,
Voltar ao topo