Publicidade

Publicidade
11/05/2011 - 18:54

Édipo: montagem concisa de Elias Andreato

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil(aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Tânia Bondezan e Eucir de Souza, respectivamente, Jocasta e Édipo

Tragédia de Sófocles recebeu a adaptação e é dirigida pelo ator, que também está no elenco ao lado de Eucir de Souza, Tânia Bondezan, Romis Ferreira, Daniel Maia, Nilton Bicudo e Clóvys Tôrres

Numa montagem enxuta de 70 minutos, Elias Andreato adaptou a tragédia grega de Sófocles,Édipo Rei, e leva ao palco do Teatro Eva Herz a peça Édipo, com Eucir de Souza na pele do rei de Tebas, Tânia Bondezan como Jocasta e Romis Ferreira como Croente.

A forte ligação de Elias Andreato com esse texto é antiga: em 1983 ele estava no elenco de Édipo Rei, dirigida por Márcio Aurélio, em que vivia Creonte —Renato Borghi e Ítala Nandi eram Édipo e Jocasta. Num texto de divulgação da peça, Elias confessa seu amor pelas palavras de Sófocles:

“Nós artistas vivemos à beira do abismo e, como Édipo o decifrador de enigmas, somos escolhidos na escala social para enfrentarmos a Esfinge. O teatro para nós é o oráculo divino onde os deuses manipulam e tecem nosso destino. Nossa paixão cega pela arte alivia nossa dor diante da verdade e nos faz acreditar no nosso livre arbítrio.”

Com o elenco disposto em semi-círculo no centro do palco e com três atores com acordeon marcando o rtimo do espetáculo, a clássica história trágica do rei de Tebas é contada com o auxílio do narrador, função de Nilton Bicudo, e no embate entre os personagens, com diálogos cortantes e precisos.
Com a soberba e a força que o poder lhe concedia, Édipo, muito bem interpretado por Eucir, decide desvendar os mistérios da morte de seu antecessor, Laio. Vítima do destino, Édipo descobre que ele é o assassino do rei, que por sua vez era seu pai. A verdade macabra vem à tona quando ele já estava no trono, casado com a rainha, sua mãe, e pai de seus irmãos! Jocasta suicida-se e o rei em desespero fura os próprios olhos. De soberano, Édipo passa a mendigar pelas ruas de Tebas como um desgraçado (sem as boas graças!).

Elias Andreato vive Tirésias

Tirésias, o vidente cego vivido por Elias, tem um confronto com o rei em que o jogo de palavras e de sentidos elucida a trama: “tu me ofendes de cego que nada vê, mas és tu que tudo vês e não enxerga a verdade”. Que o ser humano tivesse a paixão cega pela verdade como o rei de Tebas!

Destaque ainda para o desenho de luz de Wagner Freire, que reforça a proposta da direção nos embates dos personagens, e o lindo cartaz criado por Elifas Andreato, irmão do diretor.

Fotos: Fernando Antunes e Henrique Araújo

Roteiro:
Édipo, de Sófocles.  Adaptação, direção e cenário: Elias Andreato. Elenco: Eucir de Souza, Tânia Bondensan, Romis Ferreira, Nilton Bicudo, Daniel Maia, Clóvys Tôrres e Elias Andreato. Música composta: Daniel Maia. Desenho de luz: Wagner Freire. Figurino: Laura Huzak Andreato e Marc Lab. Programação visual: Elifas Andreato. Fotos: Águeda Amaral. Direção de produção: Marlene Salgado. Assistente de direção: André Acioli

Serviço:
Teatro Eva Herz (166 lugares), Av. Paulista, 2073- Livraria Cultura/Conjunto Nacional; Informações:             (11)3170-4059       www.teatroevaherz.com.br . Terças às 21h. Ingresso: R$ 40. Duração: 70 min. Classificação etária: 14 anos. Bilheteria: terça a sábado, das 14 às 21h; domingo das 12 às 19h. Aceita todos os cartões e não se aceita cheques. Vendas pela interneta- WWW.ingresso.com Vendas por telefone: 4003-2330. Temporada até 21 de junho.

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags:

Ver todas as notas

1 comentário para “Édipo: montagem concisa de Elias Andreato”

  1. Dan Maia disse:

    […] Édipo: montagem concisa de Elias Andreato, por Maurício Mellone – Favo do Mellone, 11/05/2011 […]

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo