Publicidade

Publicidade

Arquivo de junho 14th, 2011

14/06/2011 - 23:08

FILO 2011: Lembranças de um país não muito distante

Compartilhe: Twitter

Zeca Corrêa Leite / Assessoria de Imprensa FILO

"Murro em Ponta de Faca" - foto de Roberto Reitenbach

Murro em Ponta de Faca coloca em cena os traumas e a esperança dos exilados que fugiam do Brasil como castigo por desejarem a ele melhor destino

Malas e caixas – aos brasileiros que deixavam o Brasil a duras penas, muitas vezes camuflados para não caírem nas garras da polícia, a vida praticamente cabia ali dentro. Esses objetos – poucos – carregavam o essencial para os exilados se manterem e estavam sempre à mão, pois quando menos esperavam era preciso correr ao aeroporto, ônibus, trem e só parar em distantes destinos incertos. Daí as malas e caixas espalhadas no palco da Usina Cultural, que exibe hoje at´r amanhã (15) Murro em Ponta de Faca, às 22 horas, dentro da programação do FILO 2011. A organização do Festival colocou à venda mais 40 ingressos para as duas apresentações espetáculo, que estava com a lotação esgotada.

A montagem, com direção de Paulo José (que está em Londrina com o elenco), é o resultado de um projeto desenvolvido pelo Espaço Cênico, de Curitiba. Atores de diversos grupos e companhias uniram-se em torno da obra escrita por Augusto Boal, após serem selecionados por Paulo José, no Rio de Janeiro. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags:
14/06/2011 - 20:51

Eles fazem tudo por dinheiro

Compartilhe: Twitter

Guto Rocha/Assessoria de Imprensa FILO

"Chef" - Cia Viaje Inmóvil - Chile © CLAUDIO PéREZ

Espetáculo chileno narra história de um chef de cozinha que participa de reality show para escapar da crise econômica

Até que ponto uma pessoa pode chegar por causa da falta de dinheiro?  A Cia. Teatro Inmóvil, do Chile, busca uma resposta para esta pergunta com o espetáculo Chef, que será apresentado dentro da programação do FILO 2011 nesta terça e quarta-feira, às 21 horas, no Teatro Vila Rica.

Na montagem, um cozinheiro, dono de um restaurante ‘quebrado’ por causa de uma grave crise financeira, resolve participar de um reality show na tentativa de salvar seu negócio. No dia da estreia do programa, o cinegrafista que já estava trabalhando com o cozinheiro não aparece e manda uma moça para substituí-lo.

A novidade deixa o Chef perturbado e situações inesperadas acontecem, instalando-se o caos no set de filmagens. Quando o programa vai ao ar, outra confusão acontece, desta vez nas ruas, onde a população protesta por causa da crise.

A peça foi baseada no ensaio Uma Proposta Modesta, de 1729, do escritor irlandês Jonathan Swift. No texto, o ensaísta propõe, de forma irônica, uma solução para a miséria que assolava a Irlanda na época: os pobres venderiam seus filhos para que os ricos os comessem.

A atriz Daniela Montt, que contracena com o diretor e ator do espetáculo Jaime Lorca, conta que o texto de Swift foi um pretexto para tratar de um assunto atual: a crise.

“Inicialmente, esse ensaio serviu de base para uma outra peça que o dramaturgo Guillermo Calderón escreveu em 2009, chamada Degustación. Mas os planos mudaram e, então, surgiu Chef, com uma proposta diferente, mas abordando o mesmo tema”, comenta a atriz Daniela Montt.

A intenção do texto do espetáculo, segundo Daniela, foi fazer uma relação entre a proposta feita por Swift em seu ensaio e o fato de as pessoas, hoje em dia, se sujeitarem a tudo para conseguir dinheiro.

“Da mesma forma que o chef se inscreveu no concurso da TV para salvar seu restaurante, a cinegrafista também encarou o desafio de trabalhar para um homem mal-humorado, a quem teve de conquistar. Tudo por causa do dinheiro”, observa.

Daniela conta que quando a crise econômica mundial estourou, em 2008, o autor da peça já estava trabalhando em seu texto.

“Foi uma coincidência, mas o espetáculo acabou ganhando mais importância”, diz. A atriz lembra que a crise afetou a todos no mundo e, no Chile, aconteceu em um momento de transição de governos. “O que percebo agora é que, apesar de o país apresentar um crescimento econômico de 8% ao ano, a crise só passou para os mais ricos. O povo continua com salários baixos e sofrendo com o desemprego”, opina.

O espetáculo estreou em 2010 no Brasil, durante a participação da Cia. Viaje Inmóvil no Festival Latino-Americano de Teatro da Bahia. A reação do público, tanto no Brasil como no Chile, foi muito boa, segundo conta Daniela. “Quando o espetáculo termina, as pessoas ficam paradas, parecem estar pensando no que acabaram de ver, só então aplaudem”, diz.

Antes de Londrina, o grupo levou Chef para Belo Horizonte (MG) e, em julho, segue para Portugal e Espanha.

Data: 14 e 15 de junho

Horário: 21 horas

Local: Teatro Vila Rica (Rua Piauí, 211)

Direção: Jaime Lorca

Classificação: Teatro adulto

Faixa etária: 14 anos

Duração: 75 minutos

LEGENDADO

Web: www.viajeinmovil.cl

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , ,
14/06/2011 - 19:59

FILO 2011: Argentina traz amores iluminados

Compartilhe: Twitter

Guto Rocha/Assessoria de Imprensa FILO

"Amar" - Alejandro Catalán & Cia - Argentina © MARIA SABATO

Espetáculo argentino utiliza a luz e som com códigos do cinema para criar espaços e narrativas cênicos do teatro

Gestos e expressões iluminados por lanternas ganham força narrativa para falar sobre relações amorosas. Em Amar, o aclamado diretor argentino Alejandro Catalán lança um olhar teatral muito particular sobre casais, que em algum momento da vida em comum se perguntam sobre se devem ou não seguir juntos.  O espetáculo será apresentado nesta terça (14) e quarta-feira (15), às 20 horas, na Funcart.

Na montagem, três casais saem para uma noitada regada a bebidas e música, e decidem ir até o litoral. Nesta aventura, seus vínculos começam a ser revelados.

“O espetáculo não é uma tese, nem um tratado sobre o amor. O queremos é que esses casais sejam representativos de uniões singulares e em situações também singulares, mas que tenham coisas comuns a qualquer outro casal”, comenta Alejandro Catalán. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , ,
14/06/2011 - 17:09

Solidão é coreografada pela Perversos Polimorfos

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Será possível coreografar a solidão? Afirmativa é a proposta da Cia. Perversos Polimorfos que, a partir das 21h de hoje, no SESC Pinheiros, apresenta o espetáculo de dança Ânsia, a partir do texto homônimo da inglesa Sarah Kane em diálogo com a pop art do artista plástico Hockney.

Criada por Ricardo Galli,que divide a direção artística com Nathalia Catharina, a CPP já mergulhou no universo de Kane em Phaedra’s Love e, agora, busca criar um paralelo  entre os personagens da peça Ânsia, que, no início da década passada, ganhou montagem dirigida por Rubens Ruche, com os quatro retratos desenhados por David Hockney (David, Celia, Stephan e Ian), os redimensionando no palco. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema Tags:
14/06/2011 - 02:27

Ganhe verba para encenar sua peça

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

"Réquiem", peça de Hanoch Levi

Até o dia 25 de julho, o Centro da Cultura Judaica recebe inscrições para a terceira edição de seu Concurso de Montagem Teatral. Espetáculos dirigidos a adultos ou crianças, em espaços convencionais ou não, inclusive espetáculos de rua, desde que ligados à temática judaica, receberão 36 mil reais para sua realização.

Comprometidos em “fomentar e apoiar montagens com temática relacionada direta ou indiretamente à cultura judaica”, o espetáculo tem o compromisso de estrear na cidade de São Paulo, ainda no ano de 2011, para temporada mínima de 8 apresentações, e com a possibilidade do espetáculo vir a integrar aMostra de Artes Cênicas NO PALCO! a ser realizada pelo Centro de Cultura Judaica em abril de2012.

Para conhecer o edital e mais informações sobre o Concurso de Montagens Teatrais do Centro da Cultura Judaica no www.culturajudaica.org.br/concurso2011. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags: , , , ,
Voltar ao topo