Publicidade

Publicidade

Arquivo de julho, 2011

30/07/2011 - 16:49

Grandes nomes da MPB dão o tom da nova coreografia do Grupo Corpo

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

"Sem Mim", nova coreografia do Grupo Corpo

Chico Buarque, Milton Nascimento, Jussara Silveira, Rita Ribeiro e Monica Salmaso, Ná Ozzetti, tem em  comum, além de carreiras brilhantes em nossa Música Popular, o fato de emoldurarem vocalmente Sem Mim, nova coreografia do Grupo Corpo que tem estreia nacional na próxima quarta-feira (4), no Teatro Alfa, e fica em cartaz até 14 de agosto.

Com coreografia de Rodrigo Pederneiras, trilha original de José Miguel Wisnik (que assina, também, a trilha de outros trabalhos do Corpo como Nazareth; Parabelo, em parceria com Tom Zé, e Ongotô, em parceria com Caetano Veloso) e do viguês Carlos Núñez, figurinos de Freusa Zechmeister, cenografia e iluminação de Paulo Pederneiras, diretor artístico do Grupo Corpo. Enfim, com uma equipe como essa é impossível não render-se às superlativas expectativas e correr atrás dos ingressos, antes que acabem! Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema Tags: , , ,
29/07/2011 - 14:48

No Parlapatões Luciana Carnieli e o ABC da delicadeza

Compartilhe: Twitter

Afonso Gentil, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Absinto", com Bruno Perilo e Luciana Carnieli sob direção de Cássio Scapin

Em Absinto a protagonista se diz atriz e que vai fazer um teste para viver a Blanche Du Bois numa nova montagem de Um Bonde Chamado Desejo. Como todos sabemos, Blanche é a frágil sulista estatudinense  tornada ícone neurótica por Tenessee Williams, tão desamparada  quanto quase todas as suas outras heroínas.

Ele, por sua vez, é o Zelador  que, além das qualidades de praxe para a função, apesar de casado e pai de uma filhinha para cuidar, é tão jovem quanto a Atriz, bem apessoado e – acreditem! – ama Machado de Assis, o próprio Tenessee e outros figurões da literatura mundial. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags:
29/07/2011 - 13:33

Célia Forte faz uma Ciranda na vida de mãe, filha e neta

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Com Tania Bondezan e Daniela Galli e direção de José Possi Neto, novo texto da jornalista e dramaturga mostra como o destino pode aprontar ciladas em nossas vidas

Daniela Galli e Tania Bondezan em "Ciranda"

Um retrato do universo feminino tendo como foco 15 anos na vida de três mulheres da mesma família, a mãe, sua filha e a neta. Esse o argumento da nova peça de Célia Forte, Ciranda, em cartaz no Teatro Eva Herz até 28 de agosto, com Tania Bondezan e Daniela Galli dando vida a essas três mulheres de gerações distintas.

Nesse segundo texto teatral, Célia Forte debruça-se novamente sobre o mundo feminino. Se em Amigas, pero no mucho a rivalidade entre quatro amigas (interpretadas por atores) era o mote central, dessa vez a essência da discussão fica para as diferenças de visão de mundo entre mãe e filha e como o destino provoca verdadeiras cirandas na vida das pessoas. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , , , , ,
28/07/2011 - 23:58

Última chance para conferir peça inspirada em contos do fundador da EAD

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

"3 CASAS - Triptico Alfrediano"

Você tem apenas até esta sexta-feira (29) para conferir os dotes literários do dr. Alfredo Mesquita, figura de proa na gênese da modernização do teatro brasileiro e fundador da Escola de Arte Dramática (EAD) que funciona até hoje na Universidade de São Paulo (USP). O Tríptico Alfrediano está em cartaz na sala B do Teatro Alfa e é inspirado em três1’ contos de Mesquita.

O espetáculo coloca em cena três episódios que acontecem em casas da São Paulo dos anos 1930, costurados pela metalinguagem, ou seja, o teatro dentro do teatro aparece como se fosse a sala de ensaios em que se apresentam os atores, evocando a própria EAD. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags:
28/07/2011 - 22:59

Pira, Pirandello, Pira! estreia no Espaço dos Parlapatões

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Bárbara Bruno dirige peça que estreia no Espaço dos Parlapatões

O dramaturgo italiano Luigi Pirandello (1867-1936), agraciado com um Nobel de Literatura em 1934 por sua “revitalização arrojada e engenhosa da arte dramática e cênica”, apresenta em Uno, Nessuno e Centomila, romance de 1909 – traduzido como Um, nenhum, cem mil – seu eterno questionamento sobre o que é “a verdade”, revelando assim as falsas impressões que surgem como respostas para essa questão.

De 12 de agosto a 10 de setembro o público terá a oportunidade de conhecer este universo de “desconstrução” (ou construção) de identidade. Uno, Nessuno e Centomila é o mote para a peça Pira, Pirandello, Pira que estará em cartaz no Espaço dos Parlapatões.

Protagonizada pelo ator Beto Bellini – que interpreta Vitangelo Moscarda – a livre adaptação de Mário Viana, dirigida por Bárbara Bruno, chega aos palcos com os  atores Cláudio Curi, Eliete Cigarini, Vanessa Goulartt, Rafael Maia e Edu Guimarães. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags:
27/07/2011 - 21:08

Bixiga ou Zona Oeste?

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Mamy", de Alexandra Golik, peça que inaugura o Viradalata

Por incrível que pareça, hoje em dia é difícil saber se há mais teatros no Bixiga (Bela Vista) ou na Zona Oeste. É claro que não há tantas casas reunidas como na Praça Roosevelt em nenhum outro bairro. Mesmo assim, temos, de memória, SESI Leopoldina, SESC Pinheiros, Cultura Inglesa, SESC Pompéia, Cacilda Becker, Bradesco, Viga, Crisantempo, o Centro da Terra e duas novas: o Amandodito Espaço Cênico e o Viradalata, ambos na rua Apinagés (Perdizes). Também há recentes na Bela Vista, por exemplo, na rua 13 de maio há o Espaço Elevador e a Sede do Teatro da Vertigem, além do Teatro Ivo60 na Teodoro Baima, próximo ao Arena. Em síntese, até parece uma competição.

Ainda não conheci alguns como o Ivo60 e o Amandodito, mas já estive no Elevador que é muito simpático e no Viradalata que, quando estiver completamente pronto, vai arrasar. Mesmo agora é excelente. Tem bar, como sala de espera, um ótimo palco com iluminação  e som de primeira. Vale a pena conhecer. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , ,
27/07/2011 - 14:34

Inscrições para concurso Contato Universitário

Compartilhe: Twitter

Vem aí o 5º "Contato Universitário"

As inscrições no  concurso “Contato Universitário”, promovido pelo 5º CONTATO – Festival  Multimídia Colaborativo devem ser feitas até o dia 20 de agosto. A oportunidade é uma chamada de projetos  artísticos   propostos por estudantes de  graduação, pós–graduação e  recém formados  de  todo o Brasil. A  atividade visa possibilitar a  apresentação de trabalhos   multimídia em  variados suportes de criação  como áudio, vídeo, performance,    instalação, intermedia, artes  transdisciplinares, dentre outros. Os procedimentos de inscrição devem  ser conferidos em www.contato.ufscar.br .

Os projetos deverão ter como base o slogan desta edição do CONTATO –   “Quando 140 caracteres não bastam, é hora de ir pra rua e se conectar.  Faça contato!”. Os trabalhos selecionados terão despesas de até R$ 3 mil pagas pelo Festival, além da exposição durante o Contato  Eletrônico. O edital, a ficha de inscrição e outras informações estão disponíveis no site do evento.

O 5º CONTATO será  realizado em São Carlos, de 14 a 20 de novembro, e  promove show, oficinas e diversas atividades na busca por   experimentações em arte e tecnologia, em um processo de formação entre  vários artistas, para estabelecer relações com sua poética e o processo  de  criação. Mais informações estão disponíveis em www.contato.ufscar.br .

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags: , , , ,
27/07/2011 - 02:41

Um espetáculo muito afetivo e otimista

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Antes de Partir"

Um grupo de jovens já com formação teatral se candidatou a um curso ministrado pela encenadora francesa Léa Dant e promovido pelo Instituto Cultural Capobianco, cujo resultado é a semente do espetáculo Antes de Partir, em cartaz somente às terças feiras no teatro de mesmo nome. Esteve em cartaz durante dois meses na terça e quarta, mas amplia a bem sucedida temporada num só dia por semana. O tocante e bem elaborado texto trata das lembranças mais marcantes de cada um dos participantes, numa criação coletiva.

Cada memória tem um protagonista e transcorre numa das salas da casa da rua Álvaro de Carvalho, 97. Há uma grande interação entre atores e público, que é convidado a fazer intervenções e contribuir com suas opiniões.

Não é um tipo de espetáculo nunca visto nestas questões, mas é a primeira vez que assisto – em vinte e cinco anos como crítica – a uma montagem como essa, que valoriza a vida e o amor entre as pessoas, tocando profundamente ao espectador e sem considerar tudo sem sentido. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags:
26/07/2011 - 22:31

Vá ao teatro amanhã

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Regina Braga é Elizabeth Bishop

As artes do palco, mesmo quando este não é convencional, encontra efervescência na capital paulista. Todos os dias da semana, em horários variados, é possível assistir algum espetáculo de teatro. Para quartas e quintas-feiras, por exemplo, um programa de qualidade, cuja temporada que acabava nesta semana, estende-se até 25 de agosto, é o monólogo Um Porto Para Elizabeth Bishop, delicado texto de Marta Góes, interpretação exata de Regina Braga e direção competente de José Possi Neto. LEIA O QUE JÁ PUBLICAMOS sobre o espetáculo para entender por que o indicamos.

Poesia de Bishop, Marta Góes e Regina Braga no palco do Eva Herz

Regina Braga brilha mais uma vez em Um Porto Para Elizabeth Bishop

Elizabeth Bishop encontrou um porto, e você?

UM PORTO PARA ELIZABETH BISHOP – Sessões às quartas e quintas-feiras, às 21 horas, com ingressos a R$ 40,00, no Teatro Eva Herz da Livraria Cultura, no Conjunto Nacional, em São Paulo, na avenida Paulista, 2073, Metrô Consolação. Bilheteria: (11) 3170-4059. De segunda a sábado, das 14 às 21 horas e aos domingos e feriados, das 12 às 20 horas.Ingressos à venda pela Internet: www.teatroevaherz.com.br ou www.ingresso.com.br.Vendas/Call-center: 4003-2330. Compras pelo sistema da ingresso.com, funciona da seguinte maneiraCall-center: (adicional de 20%). Os ingressos são retirados na bilheteria do próprio teatro. Formas de pagamento: dinheiro e todos os cartões de débito e crédito – não aceitam cheque.Classificação etária: a partir de 14 anos. Duração: 70min. Capacidade do teatro: 166 lugares. Até 25 de  agosto.

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags:
25/07/2011 - 22:11

Ciranda nas voltas que a vida dá

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

Daniela Galli, Célia Forte e Tânia Bondezan

Há um movimento singelo, perene e ambíguo nas voltas que a vida dá. Seguindo o trajeto da existência, Célia Regina Forte decalca emoção em doses cavalares, sem perder os recortes cômicos da vida-nossa-de-cada-dia, em seu segundo texto a ser encenado, Ciranda, dirigido por José Possi Neto, em cartaz de sexta a domingo no aconchegante Teatro Eva Herz.

Os figurinos, de beleza ímpar, assinados por Fábio Namatame (também o autor do cenário, a casa de Lena, formando um painel com colagens de fotos e cartazes de ídolos da juventude nos anos 1960/ 70, uma verdadeira obra de arte), deixa evidente a linha que norteia a concepção de Possi: as roupas de Lena (Tânia Bondezan), a mãe, dona de um restaurante vegetariano, remetem ao universo hippie, desapegado dos valores materiais, típicos de sua geração; já Boina (Daniela Galli), a filha que teve aos 17 anos, usa uma roupa sintética, uma espécie de tailleur preto, cabelos presos num coque, que definem bem sua personalidade oposta a da mãe. Ela é o produto de uma burguesia capitalista, ligada ao poder e aos benefícios obtidos com o dinheiro. Entretanto, o texto passa ao largo da discussão de ideologias opostas das personagens, sobrando espaço para situações cômicas que pontuam a vida entre gerações opostas.

Num segundo momento, Célia propõe um interessante jogo dramático: Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo