Publicidade

Publicidade
07/10/2011 - 19:58

Maurício Machado vive a Solidão de Vicente Pereira

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

Maurício Machado em "Solidão - A Comédia" - foto de Guga Melgar

SÃO PAULO – O ator Maurício Machado dá vida aos cinco personagens criados por Vicente Pereira para Solidão – A Comédia, série de esquetes cômicos, cuja estreia será daqui a pouco no Teatro N.Ex.T., dirigidos por Cláudio Tovar (quem, também, assina cenários e figurinos).

Acompanha a peça, a exposição Assim Era o Besteirol, com curadoria de Luís Francisco Wasilevski (autor de Isto é Besteirol – Coleção Aplauso/ Imprensa Oficial), que busca colocar o público em sintonia com o gênero chamado de Besteirol, que tem Vicente, ao lado de Miguel Fallabela, Mauro Rasi, entre outros, um dos prinipais representantes do estilo que surgiu no Rio de  Janeiro dos anos 10980.

Vivendo diversos tipos, todos solitários, como uma prostituta que decide telefonar para seus ex-clientes procurando companhia e uma jovem à espera numa mesa de bar, o ator Maurício Machado diz se identificar com essa forma de humor.

“Na efervescência desse movimento eu ainda era uma criancinha, Cheguei ainda a pegar o final disso tudo no teatro, ainda um pré-adolescente, e depois já mais crescido na TV. com o antológico TV Pirata. Me identifico com esse humor cheio de referências, inteligente, debochado, e por vezes cínico e negro. O Besteirol tem dramaturgia cheia de críticas e reflexões, o que me agrada”, afirma  ator.

Maurício Machado em "Solidão - A Comédia" - foto de Guga Melgar

Besteirol e sua descendencia dos Dzi Croquettes

O fabuloso griupo de teatro-dança Dzi Croquettes, surgidoos anos 1970, além da revolução artística e social que provocou, é, genéticamnte, um dos responsáveis pelo impulso inicial do Besteirol.

Por isso escolhi o Claudio Tovar para dirigir, o Dzi Croquettes foi o ‘start’ do movimento Besteirol. E descrever o Tovar seria insuficiente para relatar o prazer que foi andar de mãos dadas com ele nessa empreitada. Queria muito que ele dirigisse. E agora posso dizer que foi a escolha para lá de acertada. Tovar teve um cuidado, carinho, respeito e atenção comigo emocionantes. Diretor democrático, gentil, inspirador, passou toda a segurança que eu precisava. Ele é um artista completo. Não é burocrático, tem o olhar cuidadoso, criterioso. E o que me instiga no teatro é estar ao lado de gente como ele, que sabe o que tem para dizer e como dizer; que ama o teatro, sem cerimônias, apenas com respeito”, completa o ator..

Ficha Técnica

Autor: Vicente Pereira

Direção: Claudio Tovar

Elenco: Maurício Machado

Direção Musical: Alexandre Elias

Criação de Luz: Aurélio de Simoni

Cenário e Figurinos: Claudio Tovar

Direção de movimento: Kika Freire

Programação Visual: Mariana Resnik

Fotografias: Guga Melgar

Assistência de Direção: Diogo Villa Maior

Assessoria de Imprensa: Daniella Cavalcanti

Assistente de Assessoria de Imprensa: Bruna Amorim

Assistente de cenografia: Natália Lana

Assistente de figurino: Regina Carvalho

Costureira: Schirley Nascimento

Alfaiate: Macedo Leal

Visagismo: Beto Carramanhos

Produção Executiva/Rio: Gregório Tavares

Produção Executiva/SP: Francine Storino e Antonio Ranieri

Assistente de Produção/SP: Fernanda Corrêa Gurtler

Administração: Gregório Tavares

Direção de Produção: Eduardo Figueiredo

Realização e Produção: manhas & manias de eventos

SOLIDÃO – A COMÉDIA

Teatro NeXT (80 lugares)

Rua Rêgo Freitas, 454 – República.

Informações: 3237-1845

Bilheteria: Aberta uma hora e meia antes do espetáculo

Sextas e Sábados, às 21h. Domingo, às 20h.

Ingresso: Sexta R$ 40. Sábado e domingo R$ 50

Duração: 75 minutos

Censura: 12 anos

Estreia dia 07 de outubro

Temporada: até 27 de novembro

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags:

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo