Publicidade

Publicidade

Arquivo de outubro 10th, 2011

10/10/2011 - 20:26

Rindo com Lulu Pavarin

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone* (aplauso@gmail.com)

Elenco de "Serpente Verde, Sabor Maçã"

Jô Bilac e Larissa Câmara são os autores dessa tragicomédia, em que a misteriosa Senhora G serve chá aos visitantes: muitos entram na bela casa e poucos saem de lá. No Espaço Parlapatões e com direção de Lavínia Pannunzio, Lulu divide o palco com Angela Figueiredo, Luna Martinelli e Fernando Fecchio

Hoje é um belo dia para ocorrer um assassinato. No prólogo, um ator na penumbra já indica o clima da tragicomédia dos cariocas Jô Bilac e Larissa Câmara. Na cena inicial permanece o tom sombrio e a misteriosa e mentirosa Senhora G, interpretação visceral de Lulu Pavarin, oferece um inusitado chá verde (sabor maçã) à primeira visita (ou seria vítima), vivida por Luna Martinelli. É assim que a inquilina de uma bela casa — disputada pela proprietária (Angela Figueiredo), pelas vizinhas gêmeas (Luna) e por um inspetor disfarçado (Fernando Fecchio)— recebe seus visitantes. Dependendo das atitudes deles, a Senhora G define quem deve sobreviver ou não: o chá do bule prata é servido aos que a desagradam e o chá do bule dourado para quem lhe é simpático.  Serpente Verde, Sabor Maçã acaba de estrear e fica até 4 de novembro em cartaz.

A montagem para a diretora Lavínia Pannunzio recebeu forte influência dos filmes de mistério e terror: Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , ,
10/10/2011 - 18:55

Daniela Thomas bate-papo em lançamento de Olhares

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

Capa da segunda edição da revista "Olhares"

SÃO PAULO – Com editoria colaborativa entre os Profs. Drs. André Carreira, da Universidade do Estado de Santa Catarina, e Walter Lima Torres Jr., da Universidade Federal do Paraná, daqui à pouco, 19h, na Livraria da Vila – Jardins (Alameda Lorena, 1731), com um bate-papo sobre trabalho e carreira com a premiada Daniela Thomas, cuja trajetória artística é assunto da matéria de capa de sua segunda edição, sai do forno a mais atual revista Olhares, cujo objetivo é difundir e fomentar o pensamento sobre as artes cênicas, a produção cultural e o trabalho do ator por meio de entrevistas e artigos que abrangem tanto a pesquisa acadêmica quanto o conhecimento prático, publicação da Escola Superior de Artes Célia Helena e dirigida pela atriz, diretora e educadora Lígia Cortez.

Os artigos, ensaios e entrevistas que compõem Olhares nº 2 foram elaborados por profissionais de renome nacional e internacional, entre eles: Frank Totino, Richard Schechner, Aïcha Haroun Yaccobi, Roberto Moreira, Oswaldo Mendes, Eduardo Okamoto, Luciana Magiolo, Humberto Hugo Villavicencio García, Carolina Gonzalez, Edelcio Mostaço, Sílvia Fernandes.

Lígia Cortez diretora da Escola Superior de Artes Célia Helena

Em Retratos, Sílvia Fernandes fala sobre a trajetória artística de Daniela Thomas e seu trabalho inovador, principalmente nas áreas de cenografia e figurino.

O espaço dedicado à dramaturgia latino-americana apresenta, pela primeira vez no Brasil, a tradução da peça teatral A Seu Bel-Prazer, de Sabina Berman, uma das mais importantes dramaturgas contemporâneas do México. Na seção Memória, Plínio Marcos é revisto pelo olhar de Oswaldo Mendes e Carolina Gonzalez.

A revista tem 182 páginas no formato 27cm x 21cm, custa R$ 30,00 e será vendida na Livraria da Vila e na Escola Superior de Artes Célia Helena por meio do email contato@celiahelena.com.br.

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags:
Voltar ao topo