Publicidade

Publicidade
25/10/2011 - 00:41

Oswald de Andrade inspira musical protagonizado por Renato Borghi

Compartilhe: Twitter

Mauricio Mellone* (aplauso@gmail.com)

Patrícia Gasppar e Renato Borghi em "Que Rei Sou Eu?"

Com roteiro e direção de Elias Andreato, o espetáculo Que Rei Sou Eu? traz músicas de diferentes épocas recheadas com textos do mestre do modernismo. Renato Borghi divide o palco com Patrícia Gasppar e o maestro Jonathan Harold

De maneira despretensiosa, Elias Andreato criou o musical Que Rei Sou Eu? para reverenciar o teatro musical brasileiro, tão criativo e popular nos anos 30 e 40 do século passado. No roteiro, escrito especialmente para o ator Renato Borghi que está completando 53 anos de carreira, Elias mescla textos poéticos e irônicos inspirados na obra do modernista Oswald de Andrade com mais de 20 músicas de diversas épocas, todas tendo como foco o povo brasileiro e sua cultura. No palco aconchegante do Teatro Eva Herz, Renato com figurino estilizado de um monarca divide as canções com Patrícia Gasppar e o maestro Jonathan Harold, que assina a direção musical e os arranjos.

Intitulado como musical antropofágico, o início é justamente com a canção Que Rei Sou Eu, de Francisco Alves, que dá nome ao espetáculo. Numa cadeira que tem a função de trono, rei Renato vai discorrendo textos irônicos e poéticos que retratam o povo brasileiro e nossa história.

Renato Borghi em "Que Rei Sou Eu?"

Entre um e outro texto, as canções interpretadas pelos três; Patrícia, além de mostrar seu talento como cantora, preenche o espaço cênico com sua veia cômica e sua expressividade extraordinária.

Das mais de 20 canções apresentadas, destaque para Ai Yoyo (Luiz Peixoto, Marques Porto, Cândido Costa e Henrique Vageler), O Malandro (Chico Buarque), Bandeira Branca (Zé Keti, Max Nunes, André Filho, Laércio Alves e Pereira Matos), Pela Décima Vez (Noel Rosa), Eu Quero Botar Meu Bloco na Rua (Sérgio Sampaio).

Com figurino assinado por Laura Huzak Andreato e a iluminação de Wagner Freire, Que Rei Sou Eu? tem uma hora de duração. Se no início a plateia  fica um pouco tímida por não saber a proposta do espetáculo, aos poucos as pessoas vão se soltando para no final cantarem em uníssono com Renato, Patrícia e Jonatan.

Espetáculo simples, alegre e com um roteiro muito bem alinhavado. Elias Andreato soube intercalar as canções com os textos, de maneira que em algumas vezes elas complementam a ideia desenvolvida pelo Rei, em outras fazem o contrapondo e até ironizam o texto apresentado.

Lembrete: o espetáculo é apresentado somente às quartas-feiras, até o dia 30 de novembro.

Roteiro:
Que Rei Sou Eu?
Roteiro e direção: Elias Andreato. Elenco: Renato Borgui, Patrícia Gasppar e Jonatan Harold. Pesquisa: Elcio Nogueira. Arranjos: Jonatan Harold. Figurinos: Laura Huzak Andreato. Iluminação: Wagner Freire. Fotos: João Caldas. Direção de produção: Marlene Salgado.

Serviço:
Teatro Eva Herz (166 lugares). Av. Paulista, 2.073 – Livraria Cultura / Conj. Nacional. Quartas-feiras, às 21h. Ingressos: R$ 40. Duração: 60 minutos. Classificação etária: 14 anos. Bilheteria: terça a sábado, das 14h às 21h; domingo, das 12h às 19h. Em feriado, sujeito à alteração. Aceita todos os cartões de crédito. Não aceita cheque. Informações: (11) 3170-4059 –www.teatroevaherz.com.br. Vendas pelo telefone 4003-2330 e pela internet:www.ingresso.com. Temporada: até 30 de novembro

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

1 comentário para “Oswald de Andrade inspira musical protagonizado por Renato Borghi”

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo