Publicidade

Publicidade

Arquivo de abril 4th, 2012

04/04/2012 - 20:23

Leo Lama assina texto de Grande Espírito da Intimidade

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Clovys Tôrres e Adriana Lodoño re-estreiam "Grande Espírito da Intimidade"

SÃO PAULO – Depois de temporada no Espaço Cultural Capobianco, Grande Espírito da Intimidade re-estreia nesta sexta-feira (6) no Teatro Studio SP da Vila Madalena. O texto de autoria de Leo Lama, filho do dramaturgo Plinio Marcos e da atriz Walderez de Barros, traz como protagonistas os atores Adriana Londoño e Clovys Torres. A direção é de Andréah Dorim.

A peça aborda a intimidade da natureza humana tendo como metáfora a discussão de um casal em crise. Ela (Adriana Londoño) o ama profundamente e está com medo de perdê-lo. O homem está bêbado de cauim, bebida fermentada indígena, ouve vozes e cantos indígenas, enquanto ela prepara um misterioso ensopado. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , ,
04/04/2012 - 19:50

Esther Góes dirige texto de Harold Pinter

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Elenco de "A Coleção", de Harold Pinter

Depois de ser dirigida pelo filho, a atriz desta vez assina a direção da primeira montagem paulistana de A Coleção, em que Ariel Borghi contracena com Amazyles de Almeida, Marcos Suchara e Marcelo Szpektor. Dois casais do mundo da moda se relacionam de maneira nada amistosa e o público é convidado a desvendar os mistérios da trama

SÃO PAULO – O instigante texto de Harold Pinter, A Coleção, em cartaz no Teatro Grande Otelo, é encenado, pela primeira vez na capital paulista, pelas mãos da atriz Esther Góes. O enredo se passa na década de 1960 e mostra a relação recheada de atritos e mistérios entre dois casais, que moram no mesmo bairro. De um lado estão James e Stella (vividos por Ariel e Amazyles) que são donos de uma bem-sucedida grife e, de outro, o aristocrata Harry (Suchara) que vive com Bill (Szpektor), um estilista dez anos mais novo.

Para mostrarem suas novas coleções, Stella e Bill participam, numa cidade vizinha, de uma feira de moda e se conhecem no hotel. O que acontece entre eles é o mote de toda a peça: Pinter faz o jogo de mostra e esconde e a plateia precisa ir montando o quebra-cabeça, tanto do que ocorreu entre os dois estilistas durante o evento de moda como da relação que se estabelece entre os quatro personagens. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , ,
04/04/2012 - 17:43

Homenagem a Goethe do Festival de Curitiba ao Auditório Ibirapuera

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

Wagner Antonio, Caetano Vilela e Germano Melo em coletiva de "Licht+Licht"

Com o núcleo paulistano da Cia. De Ópera Seca, o espetáculo Licht+Licht se apresenta, hoje e amanhã, na capital paranaense e dias 11 e 11 de abril, quarta e quinta-feira, em São Paulo

CURITIBA – Com direção de Caetano Vilela, o novo espetáculo do núcleo paulista da Cia. De Ópera Seca, Licht+Licht (Luz, Mais Luz), tem estreia nacional hoje na 21ª edição do Festival de Curitiba e nas próximas quarta (11) e quinta-feira (12) se apresenta no Auditório Ibirapuera que, devido à parceria entre o Itaú Cultural e o Festival, apresentará algumas produções que participaram da Mostra Oficial deste ano.

Em 2012, 180 anos após a morte do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe, o diretor Caetano Vilela concebeu um espetáculo que traz à cena, após o autor suas últimas palavras antes de morrer: “Licht mehr Licht” (Luz, mais Luz), um delírio em que vê seus personagens (Fausto/Mephisto, Werther/Willelm Meister e Margarida/Charlotte) em relações bem diferentes das imaginadas por ele.

O diretor conta que se baseou no ‘romance de formação’ do autor de Fausto, obra-prima de Goethe, pouco lido no Brasil Os Anos de Aprendizado de Wilhelm Meister para montar o texto e, também, se inspirou no universo operístico que lhe é familiar – além de assinar a iluminação de diversas óperas, ano passado dirigiu La Bohème, de Puccini. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
04/04/2012 - 00:48

Saiba quem são os vencedores do Concurso Cultural – POR QUE QUERO ASSISTIR PINA 3D?

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

SÃO PAULO – Depois de uma difícil escolha, em que destaco trechos dos comentários à pergunta – Por que quero assistir Pina 3D? – que mereceu a escolha, parabenizamos aos ganhadores e pedimos para a retirada na portaria do iG, conforme e-mail enviado, de seu par de convites.

Denise de Lello Coutourké

Quero assistir Pina 3D porque ela é 3D: Deliciosa,Dadivosa,Divina!!!!

Maciel Patez

Quero ver Pina 3D, pois pra mim além de ser uma das pioneiras do teatro dança, mostra que um simples movimento é dança. Este filme é mais que uma homenagem, é um tapa na cara de muitos que denominam a dança apenas como clássica, e não outra linguagem. Todo movimento por mais simples que seja é Dançar.Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema Tags: , , , ,
Voltar ao topo