Publicidade

Publicidade
05/04/2012 - 00:19

Sylvia Bandeira revive no palco o mito Marlene Dietrich

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Sylvia Bandeira protagoniza "Marlene Dietrich - As Pernas do Século"

De Aimar Labaki e direção William Pereira, Marlene Dietrich – As Pernas do Século é uma biografia musicada de uma das mais glamourosas estrelas do cinema e da música do século XX. Ao lado de Sylvia estão José Mauro Brant, Marciah Luna Cabral e Silvio Ferrari

SÃO PAULO – Tendo como pano de fundo os principais acontecimentos do século 20 do século passado, Marlene Dietrich – As Pernas do Século, em cartaz no Teatro Nair Bello, é a primeira montagem teatral brasileira que retrata o mito da atriz e cantora alemã, naturalizada norte-americana, Marlene Dietrich.

Aimar Labaki, autor da peça, optou por contar a trajetória de vida da grande estrela de maneira inusitada, ou seja, do fim para o começo; aos 90 anos, no final de sua vida, sentada em seu apartamento de Paris é que Marlene recebe um entregador que nem imagina com quem está falando. O garoto é convencido pela velha senhora a sentar e ouvir um pouco de sua história. É desta forma que os principais momentos vividos pela estrela são retratados no palco, desde o início da carreira em Berlim dos anos 20, ao glamour de Hollywood dos anos 1930 e 40, sua opção por cantar no front da II Guerra Mundial para os soldados aliados até se tornar a grande estrela dos musicais e percorrer o mundo cantando.
A estrutura de Marlene Dietrich – As Pernas do Século é sempre a mesma: no canto esquerdo do palco, a atriz está sentada com um robe negro contando suas aventuras amorosas, pessoais e profissionais ao garoto e, à medida que vai se lembrando, no palco acontecem as cenas de sua vida. Num grande telão, cenas remontam um painel histórico e social do período vivido pela estrela e Sylvia deixa a poltrona e assume o centro do palco, na pele da diva.

"Marlene Dietrich - As Pernas do Século"- crédito Adelson Brasil

Na biografia musicada, tanto a carreira de sucesso Marlene Dietrich é retratada (foi considerada a estrela de maior salário do cinema e do showbiz), como sua vida amorosa libertária.

Sempre casada com o pai de sua única filha, Marlene viveu grandes amores, com mulheres e homens famosos, como Gary Cooper, Edith Piaff e Jean Gabin.

Outra façanha ressaltada no musical é a imagem glamorosa da estrela: seu rosto, suas pernas e sua voz fascinavam plateias do mundo todo, tanto que Dietrich é considerada até hoje um dos grandes símbolos sexuais.

Além de assinar a direção, William Pereira é o responsável pela cenografia do espetáculo, que conta com a direção musical e arranjos de Roberto Bahal, que no palco está ao piano ao lado de Jefferson Martins (violoncelo) e Fernando Oliveira (clarineta).

No passeio musical pela carreira de Marlene Dietrich, Sylvia Bandeira canta tanto em alemão, como em inglês, francês e até português — quando se apresentou no Rio interpretou com forte sotaque alemão Luar do Sertão, de Catulo da Paixão Cearense. Neste painel musical, participam também os outros três atores/cantores, José Mauro Brant (que faz o entregador além de outros personagens), Marciah Luna Cabral e Silvio Ferrari, estes também se dividindo em diversos papéis. Entre os grandes sucessos apresentados, destaque para Ne me quittes pas (Jacques Brel), Lili Marlene (Hans Lipe), La Vie em Rose (Louis Gugliemi/Edith Piaff),Falling in love again (Friedrich Hollaender/Sammy Lerner) do filme Anjo AzulBlowing in d e Wind (Bob Dylan).
Fugindo dos moldes dos musicais americanos, Marlene Dietrich – As Pernas do Século é um espetáculo que conta uma história extraordinária, de maneira simples e emocionada.

Roteiro:
Marlene Dietrich – As Pernas do Século
. Texto: Aimar Labaki. Direção e cenografia: William Pereira. Elenco: Sylvia Bandeira, Marciah Luna Cabral, José Mauro Brant e Silvio Ferrari. Músicos: Roberto Bahal (piano), Vinícius Carvalho (clarinete), Luciano Correa (violoncelo). Direção musical e arranjos: Roberto Bahal. Figurino: Marcelo Marques. Visagismo: Beto Carramanhos. Iluminação: Paulo Cesar Medeiros. Preparação vocal: Marciah Luna Cabral. Preparação corporal: Marcia Rubin. Coreografia do tango: Paulo Masoni. Direção de produção: Lúdico Produções Artísticas

Serviço: Teatro Nair Bello (200 lugares), Shopping Frei Caneca, Rua Frei Caneca, 569 – 3° andar. telefone: 3472-2414. Sexta, às 21h30. Sábado, às 21h. Domingo, às 18h. Ingressos: R$ 60. Bilheteria: de terça a quinta, das 13h30 às 19h30; sexta e sábado a partir das 15h; domingo a partir das 14h. Aceita todos os cartões de débito e crédito. Não aceita cheque. Estacionamento R$ 6 até duas horas. Vendas: www.ingresso.com e tel.: 4003-2330. Classificação etária: 14 anos. Duração: 90 minutos. Temporada: até 27 de maio

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo