Publicidade

Publicidade
24/04/2012 - 00:30

Virada Cultural de São Paulo divulga programação

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Gilberto Gil faz show gratuito na Virada Cultural de São Paulo

SÃO PAULO – A Virada Cultural de 2012 será entre as 18h do sábado (05/05) e as 18h do domingo (06/05). Realizada pela Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria Municipal de Cultura, conta com a Secretaria de Estado de Cultura e o SESC – SP como correalizadores. Haverá, nesta oitava edição, mais de 900 atrações distribuídas em 114 locais, sendo que 50 pontos estarão no centro da cidade. Além disso, se mantém a forte presença dos artistas de rua que transitam por toda a extensão do evento, marca registrada da festa.

O perímetro permanece praticamente o mesmo do ano passado, com uma importante inclusão, o Elevado Costa e Silva, ou melhor, o Minhocão. Lá teremos as presenças do Mercado Mundo Mix, de ações itinerantes e de chefs de cozinha. Entre os nomes confirmados estão Alex Atala (Dalva e Dito), Dagoberto Torres (Suri Ceviche Bar) e Janaina Rueda (Bar da Dona Onça).

Um espaço com sonoridade africana e importantes nomes do afrobeat terá vez. Passarão pelo palco montado em frente à Estação Julio Prestes, Ray Lema e Orquestra Jazz Sinfônica, Ebo Taylor, Tony Allen (nigeriano que foi baterista e uma espécie de maestro-arranjador da banda de Fela Kuti) e o brasileiríssimo pessoal da big band Bixiga 70. O encerramento será feito pelo cantor Gilberto Gil, no domingo, às 18h.

Pelo segundo ano, a Virada contará com um palco de stand-up comedy. Na Praça da Sé, em frente à Catedral, oito grupos se revezarão durante as 24 horas do evento. A abertura será feita por Tom Cavalcante. Passarão por ali Danilo Gentili, Rafael Cortez, Robson Nunes, Bruno Motta, entre outros.

O SESC continua parceiro do evento. Neste ano, haverá atividades, todas gratuitas, nas unidades do Belenzinho, Bom Retiro, Carmo, CineSESC, Consolação, Interlagos, Ipiranga, Itaquera, Pinheiros, Pompeia, Santana, Santo Amaro e Vila Mariana.  A programação é variada e contempla diversas manifestações artísticas, como teatro, cinema, dança e performances. O SESC Belenzinho, por exemplo, celebrará o centenário de nascimento de Nelson Rodrigues; já o SESC Pompeia apresentará Africanidades Brasil, espetáculo que propõe uma viagem por algumas das facetas do candomblé. Pela primeira vez, o SESC Bom Retiro, nova unidade, integra a festa.

Grupo Ares apresenta "Djembefolá"

A Secretaria de Estado da Cultura também repete a parceria, tão bem sucedida em anos anteriores. Os museus mantidos pela Secretaria funcionarão com horário expandido, entrada grátis e atividades culturais diversas. O Museu da Língua Portuguesa, por exemplo, funcionará das 10 da manhã do sábado até à 0h, e o Museu do Futebol abrirá suas portas das 9h às 20h e ainda oferecerá transporte gratuito a seus visitantes, a partir das estações Clínicas (Linha Verde) e Barra Funda (Linha Vermelha) do metrô.

A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) e a Jazz Sinfônica também participam da programação.

Haverá um Cabaré na rua. A Virada terá atrações de cabaré a céu aberto em grande escala. Na Rua Araújo, em frente à casa noturna Love Story, será montado um palco especial para essa linguagem artística, em que diversos artistas se revezarão. Integram a programação apresentações de pole dance e o projeto Broadway in Concert, espetáculo que reúne canções de conhecidos musicais, como O Fantasma da Ópera, Chicago e Cats.

Cia. Delas

Artistas como Rita Cadillac, Gretchen e a transexual cubana Phedra de Córdoba, que encena o espetáculo Jet Set em que interpreta clássicos franceses. Outro destaque é Arisa, primeira festa gay de música oriental, que reúne vários performers, como Eliad Cohen, o DJ Yotam Papo e Netanela Atias, que vem pela primeira vez ao Brasil.

No Minhocão haverá o “Chefs na Rua – Mercado e Cultura Gastronômica”, que consiste na união entre a alta gastronomia e a comida de rua. O público terá a oportunidade de saborear pratos feitos por chefs renomados. Serão, ao todo, vinte barracas com profissionais convidados. Os pratos custarão entre R$ 5,00 e R$ 15,00.

Também no Minhocão teremos o Mercado Mundo Mix. Trata-se de um evento multicultural que se expressa através de múltiplas linguagens artísticas por onde já passaram mais de 2 milhões de visitantes. Nasceu em 1994, no Brasil, e chegou a Portugal em 2003, com várias edições realizadas em Lisboa, Porto, Coimbra, Cascais e Lagos.

Pela primeira vez, a Virada terá espetáculos teatrais encenados ao ar livre. Ano passado, o stand-up comedy foi um grande destaque da programação e recebeu aprovação do público do evento. Neste ano, além desse formato que se concentrará na Praça da Sé, haverá montagens teatrais no Pátio do Colégio, local que no ano passado recebeu uma ópera. No Pátio, serão encenadas 12 peças durante as 24 horas do evento. Teremos textos dos mais variados autores e diretores. Entre as encenações, o espectador poderá ver Sem Pensar, dirigida por Luiz Vilaça, com Denise Fraga no elenco; A Voz do Provocador, monólogo criado, dirigido e interpretador por Antonio Abujamra; Luis Antonio Gabriela, de Nelson Baskerville; Os Sete Gatinhos, texto de Nelson Rodrigues; A Alma Imoral, adaptação de Clarice Niskier para teatro a partir do livro homônimo do rabino Nilton Bonder; e Deve Ser do Caralho o Carnaval em Bonifácio, do Cemitério de Automóveis.

O Theatro Municipal esteve fora da Virada nos anos de 2010 e 2011. A principal casa lírica da cidade passou por obras de restauro. Reaberta em junho do ano passado, volta a integrar esta grande festa de 24 horas. Artistas interpretarão clássicos de suas carreiras. Passarão por lá Arnaldo Baptista, Cauby Peixoto e Ângela Maria, Edy Star e Banda Monomotor, Leci Brandão, Badi Assad e Balé Teatro Castro Alves, Zezé Motta, entre outros.

Os ingressos – inteiramente gratuitos – não serão distribuídos durante a realização da Virada, mas estarão disponíveis para reserva pelo site www.ingressorapido.com.br/prefeitura, pelo telefone 4003-2050 ou com retirada presencial em um dos 40 pontos de distribuição credenciados pela Ingresso Rápido entre os dias 24/04, a partir das 10 da manhã, e 04/05. Cada pessoa poderá adquirir um par de ingressos por cadastro de CPF. Quem optar reservar pela internet, poderá retirar em um dos pontos credenciados, inclusive no próprio Municipal, até o dia 4 de maio, ou receber em casa pagando a taxa de entrega no valor de R$ 10,00.

O SESC, tradicional parceiro da Virada Cultural, abre as portas de suas unidades da capital com uma programação que inclui dança, música, teatro, artes visuais, cultura digital, circo e cinema. As unidades participantes estendem seus horários de funcionamento, entrando na madrugada e expandindo as atividades da Virada para outras localidades da capital. Artistas como Zélia Duncan, que se apresenta no SESC Itaquera com seu mais recente show, Com o Sabor do Gesto, e André Mehmari, que se apresenta no SESC Ipiranga, são dois dos destaques da programação musical.

O SESC Bom Retiro, nova unidade da rede, é estreante na Virada Cultural. A programação foi pensada para atender ao público em geral, e se utilizando dos diversos espaços da unidade e também espaços externos, ocupando as ruas em torno da unidade com espetáculos de teatro de rua, intervenções com grupos como Cia. Ilustrada, Teatro Pipa Poesia, entre outros.

O SESC Carmo, próximo à Praça da Sé, apresenta dois concertos na Igreja da Boa Morte, vizinha da unidade na rua do Carmo. No restaurante da unidade, o cardápio especial é servido em meio a leituras dramáticas de textos do Século XIX, mote da programação da unidade na Virada.

O grupo Originais do Samba encerra o sábado e João Parahyba encerra o domingo no SESC Interlagos, no extremo sul da capital. O SESC Itaquera, além de Zélia Duncan no sábado, apresenta, no domingo, espetáculo com o grupo Palavra Cantada, também com seu novo show Brincadeiras Musicais na Zona Leste.

O SESC Belenzinho, unidade inaugurada recentemente e reconhecida por sua programação diversificada, terá uma extensa programação de teatro e intervenções ao longo do período com textos de Nelson Rodrigues montados por diversas companhias.
O SESC Consolação recebe shows com o tema Que Vira México, e apresenta shows dos grupos latino-americanos Silvano Zetina, do México, Los Álamos, da Argentina e Sol Pereyra, com integrantes do México e Argentina, da Banda Oficina Latina, com tributo a Carlos Santana, Miriam Mirah, que toca acompanhada por Jyca e Turcão, além do show do grupo Autoramas, entre outros.

O SESC Ipiranga apresenta ao lado de André Mehamari, o show Rabequeando, Performance com Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti, Michelle Agnes e Paula Ferrão e performance com Livio Tragtenberg, gaiola de Sons para John Cage. Encerra no domingo o show Stream´in Concert: Puro Silêncio, com Wilson Sukorski.

O SESC Pinheiros apresenta, entre seus destaques, o Circo Roda – Caravana – Memórias de um Picadeiro, homenagem aos circos tradicionais e itinerantes, além de shows e intervenções.

O SESC Pompeia traz shows de Jair Rodrigues, Virgínia Rodrigues e Jorge Ben Jor.

O SESC Santana apresenta o show infantil Casa da Ruth, com a cantora Fortuna e o coral infantil do Centro de Música do SESC.

O SESC Santo Amaro apresenta o projeto Cinema: Som, Imagem e Semelhança, conectando cinema e a trilha sonora. Elvis Presley, the Beatles, entre outros, recebem homenagens com shows que incluem Paulo Miklos, Kid Vinil, Luiz Thunderbird e Tatá Aeroplano, entre outros.

O SESC Vila Mariana apresenta dois ícones da música paulistana: o grupo Os Mulheres Negras, formado por André Abujamra e Maurício Pereira, e o cantor e compositor Wandi Doratiotto.
Museus e grupos mantidos pela Secretaria de Estado da Cultura integram a programação do evento. Nos dias 19 e 20/5, o Governo realiza a Virada Cultural Paulista em 27 municípios.

A Virada Cultural da capital paulista contará com programação especial preparada pelo Governo do Estado de São Paulo, novamente parceiro da Prefeitura no evento. Nas 24 horas da Virada, entre os dias 5 e 6 de maio, os museus mantidos pela Secretaria de Estado da Cultura funcionam com horário expandido, entrada grátis e atividades culturais diversas. A Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) e a Jazz Sinfônica também participam da programação.

A SPCD vai apresentar sua nova coreografia – Bachiana nº1 – no Palco Anhangabaú, junto com naipe de cellos da Osesp, em horário a confirmar. Inspirada na brasilidade, no romantismo e na paixão do povo brasileiro evocados pela obra do compositor Heitor Villa-Lobos, Bachiana n°1 foi criada pelo coreógrafo Rodrigo Pederneiras, do Grupo Corpo, especialmente para a companhia. A coreografia, novíssima no repertório da SPCD, estreou em Piracicaba há apenas duas semanas.

A Osesp fará duas apresentações durante a Virada, ambas no domingo (6/5): às 11h, no Palco do Anhangabaú, a orquestra se apresenta com o regente Eduardo Portal e a mezzo soprano Luciana Bueno, com as Sete canções populares do compositor Manuel de Falla e Quadros de uma exposição, de Modest Mussorgsky. Às 17h, o coro da Osesp se apresenta na Sala São Paulo com ingressos grátis.

Já a Jazz Sinfônica, orquestra clássica integrada por uma big band de jazz, vai apresentar seu trabalho singular, que reúne o popular e o erudito, com participação especial do pianista congolês Ray Lema e das cantoras Tatiana Parra e Juliana Amaral. O grupo e seus convidados especiais se apresentam às 18h do sábado (5/5), abrindo a programação do Palco Júlio Prestes.

Os museus mantidos pelo Estado também serão ótimas opções de passeio no fim de semana da Virada. O Museu da Imagem e do Som, por exemplo, abrirá das 11h às 23h no dia 5/5 e terá entrada grátis para as seis exposições que estarão em cartaz – dentre elas, a que reúne 300 fotografias em Polaroid do artista plástico americano Andy Warhol, a maioria retratos de amigos, celebridades, detalhes de interiores e objetos. Também estará em cartaz no MIS a mostra André Kertész – uma vida em dobro, com a obra do fotógrafo húngaro que influenciou toda uma geração de artistas dessa linguagem.

O Museu da Língua Portuguesa funcionará até a meia-noite no sábado, com entrada grátis; no domingo, com horário de funcionamento normal, todos pagam meia entrada. Estará em cartaz a exposição Jorge Amado e Universal, em homenagem ao escritor baiano. Também no campo da literatura, a Casa das Rosas fará novamente sua Virada da Poesia, com saraus, leituras e apresentações musicais ininterruptas das 18h do sábado às 16h do domingo.

Além de oferecer visitação gratuita no fim de semana e horário de visitação ampliado (das 9h às 20h), o Museu do Futebol vai fornecer transporte grátis para os visitantes a partir das estações Clínicas e Barra Funda do Metrô.

Vários equipamentos da Secretaria de Estado da Cultura aproveitam a Virada Cultural para realizar atividades diferentes. Além do espetáculo de dança Cidade, do Núcleo OMSTRAB, o Teatro Sérgio Cardoso terá espetáculo de dança área na fachada do prédio, performances do Grupo Imaginário com um bonecão andrógino e roda de samba no saguão, com Osvaldinho da Cuíca, Thobias da Vai-Vai, Eduardo Gudin e Filó Machado (das 23h30 à 1h30).

O Paço das Artes apresentará o festival de música experimental Sonora Paço, nos dias 5 e 6 das 16h às 23h. Com curadoria do artista plástico e compositor de música eletrônica Ricardo Carioba, esta edição do Sonora Paço estará focada na música erudita, eletrônica e nas artes sonoras. Quem visitar o Museu de Arte Sacra poderá participar de uma oficina grátis de arte urbana, com enfoque na técnica de estêncil, que acontece nos dois dias, das 13h às 17h. A arte urbana também será tema da oficina de grafite que a Estação Pinacoteca realiza das 11h às 18h do sábado.

Já a Pinacoteca do Estado e o Museu da Casa Brasileira abrem suas portas para a música e a dança. Ao longo de todo o fim de semana, os dois espaços oferecem shows diversos para animar a visitação. No MCB, haverá apresentações de choro, jazz e música afro-caribenha, além de uma aula de dança do estilo Lindy Hop, dançada ao som de swing jazz (dia 6/5, às 16h45). Além de corais, maxixes, choros e de jazz, a Pinacoteca terá também uma apresentação de dança judaica, com o Grupo Tzion (5/5, 14h).

CLIQUE AQUI para conferir a programação completa.

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Dança, Música e Cinema, Matérias Tags: , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo