Publicidade

Publicidade
30/04/2012 - 15:55

Peça baseada em conto de Lygia Fagundes Telles re-estreia no Teatro Ruth Escobar

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Simonia Queiroz por Drica Castro

SÃO PAULO – A comédia romântica Pomba Enamorada ou Uma História de Amor traz aos palcos paulistanos a atriz Simonia Queiroz que, além de atuar, assina a adaptação da obra literária homônima de Lygia Fagundes Telles para o teatro. A direção é de Tarcila Tanhã. O cenário é assinado por Anne Cerutti e Hernandes Oliveira.  O espetáculo re-estreia neste sábado (5), no Teatro Ruth Escobar e fica em cartaz até o dia 1º de julho, com sessões aos sábados, às 19h e domingos às 18h.

Baseados em textos jornalísticos de periódicos que tratam do universo feminino, o espetáculo solo apresenta a história de uma mulher independente, bonita e engraçada, Maria Helena di Castro, que está em busca do seu grande amor.

Enquanto Maria Helena espera seu amante e prepara uma festa de aniversário pra ele, revela ao público as suas intimidades, assim como as de mulheres que ela convive no seu dia-a-dia, como dona de um salão de cabeleireiro no centro da cidade

Simonia Queiroz por Franco Zampese

Segundo a atriz Simonia Queiroz, a peça faz um retrato ampliado da mulher brasileira, guerreira e trabalhadora; romântica e frágil, e, também, independente.

Como A Pomba Enamorada trata de uma mulher que vive nos anos 1950/ 60 (pré-revolução feminista), um dos desafios da montagem foi adaptar o contexto histórico daquele período para os dias de hoje:

¨Existem aspectos que ficam sem sentido para mulher de hoje, pois naquela época as mulheres raramente tinham contato físico com os homens antes do casamento e eram muito submissas emocionalmente”, afirma Simonia. ¨A partir daí, comecei a investigar e concluí como seria a Pomba Enamorada hoje: uma mulher independente e bem sucedida no seu meio. A minha Pomba Enamorada é mais moderna, não é simplesmente uma ajudante de cabelereira, ela é a própria dona do salão”, conclui a atriz.

O espirito do passado, no entanto, também está presente em cena:Maria Helena é saudosista em relação às mulheres dos anos 1950 e idealiza o romantismo através de bailes, músicas, cartas de amor e rádio-novela.

A direção é naturalista e apresenta referencias a programas femininos e ao universo dos salões de baile. O cenário, por sua vez, tem elementos que remetem o espectador aos anos 1950 e ao mundo atual, em que as mulheres são independentes.  O estilo das canções que tocam em Rádios FM, bailes e casamento serviram de inspiração para a a trilha sonora, que  salienta o imaginário da personagem.

FICHA TÉCNICA:

Adaptação do conto homônimo de Lygia Fagundes Telles

Direção:TarcilaTanhã

Adaptação e atuação:Simonia Queiroz

Assistente de direção: Alexandra da Matta

Colaboração e Consultoria Dramatúrgica: Rodrigo Fregnan e Thiago Ledier

Figurino: Anne Cerutti

Cenário: Anne Cerutti e Hernandes Oliveira

Iluminação: Hernandes Oliveira

Música: André Grynwask

Voz Off: Sergio Mastropasqua

Preparação corporal: Thiago Ledier e Luciana Caruso

Preparação vocal:Ronnie Kneblewski

Coordenação de Produção: Luciana Caruso

Produção Executiva:Simônia Queiroz

Realização: Queiroz Produções Artisticas

Fotos:DarcioTutak/Franco Zampese/Drica Castro

SERVIÇO

Pomba Enamorada ou Uma História de Amor

Temporada: de 05 de maio a 01 de julho

Sábados às 19h e domingos às 18h

Local: Teatro Ruth Escobar – Sala Miriam Muniz

Endereço: Rua dos Ingleses, 209

Telefone: (11) 3289-2358

Bilheteria: de quinta a domingo, das 14h às 21h

Duração: 55 minutos

Classificação etária: 12 anos

Capacidade: 70 lugares

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

Aceita cartões Visa, Mastercard e Diners.a

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo