Publicidade

Publicidade
08/05/2012 - 17:59

Celso Frateschi protagoniza Processo de Giordano Bruno

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Processo de Giordano Bruno" - foto de João Caldas

Dirigido por Rubens Rusche, o espetáculo apresenta a trajetória do filósofo condenado à fogueira pela Inquisição

SÃO PAULO – A peça Processo de Giordano Bruno, do dramaturgo italiano Mário Moretti, apresenta momentos da vida do filósofo italiano que foi vítima da Inquisição, estreia nesta sexta-feira (11)o, às 21h, no SESC Vila Mariana. O personagem é vivido pelo ator Celso Frateschi.  Rubens Rusche é responsável pela direção e tradução do texto.

Processo de Giordano Bruno apresenta os últimos oito anos da vida do filósofo, astrônomo e matemático italiano, Giordano Bruno (1548-1600), o qual criou mais de 20 obras revolucionárias e que foi punido por defender que o universo é infinito e que a Terra girava em torno do Sol.

Para contar a história de Giordano Bruno, o autor Mário Moretti realizou minuciosa pesquisa dos processos dos tribunais da Inquisição de Veneza e Roma, o que dá as cenas um atrativo especial e faz um resgate histórico.

A ação acontece em duas localidades diferentes: Veneza, onde Bruno é interrogado pelos inquisidores venezianos e em Roma, onde Bruno é considerado herege e é condenado à morte por não se retratar de seus pecados.

Perseguido por católicos, calvinistas, luteranos e anglicanos, foi queimado vivo em 17 de fevereiro de 1600, no Campo das Flores.

"Processo de Giordano Bruno" - foto de João Caldas

Para Rubens Rusche, que carrega a vontade de dirigir o texto desde a época da Ditadura, a trajetória de Giordano Bruno representa os anseios pela liberdade e dialoga de forma precisa com os dias atuais.

¨É uma oportunidade de conhecer a história, uma luta contra a intolerância, algo recorrente no mundo contemporâneo¨,  afirma o diretor.

A sua opinião também é compartilhada por Celso Frateschi. Segundo o ator, o seu personagem tem a liberdade como seu trunfo principal, algo que ele construiu para si até mesmo diante da fogueira.

“Bruno passou seus últimos anos sendo torturado, sem ler, nem escrever, sem poder observar a luz do dia, nem o universo infinito que o iluminou e iluminou também as suas ideias”, salienta Frateschi.

A montagem marca a segunda parceria de Frateschi com o diretor Rubens Rusche, os artistas trabalharam juntos no espetáculo O Grande Inquisidor.  O elenco também é formado por André Correa, Angelo Brandini, Dagoberto Feliz, Hermes Baroli e William Amaral.

Frateschi foi convidado para viver o protagonista depois que o diretor o viu atuando em Sonho de Um Homem Ridículo. O ator, vale a pena salientar, fez parte do Teatro de Arena e possui uma trajetória pautada por espetáculos provocativos, que suscitam reflexões sobre o homem e a sociedade. Sonho de Um Homem Ridículo (Fiódor Dostoievski), Ricardo III (William Shakespeare,Horácio (Heiner Muller)e O Grande Inquisidor (Fiódor Dostoievski), estão entre os espetáculos encenados.

O cenário, formado por estrados em forma de cruz, são assinados por Sylvia Moreira, também responsável pelos figurinos. A iluminação é de Wagner Freire.

Equipe técnica:

Texto: Mário Moretti.

Direção e tradução: Rubens Rusche.

Elenco: Celso Frateschi, André Correa, AngeloBrandini, Dagoberto Feliz, Hermes Baroli e William Amaral.

Cenografia e Figurinos: Sylvia Moreira.

Luz: Wagner Freire.

Serviço:

PROCESSO DE GIORDANO BRUNO

Estreia 11 de maio, sexta-feira, às 21 horas, no SESC Vila Mariana.

Duração: 90 minutos.

Temporada: Sextas e Sábados às 21hs e Domingos às 18hs. Até 10 de junho. Capacidade: 608 lugares. Ingressos – R$24,00 inteira. R$12,00 usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante. R$6,00 trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes.

SESC Vila Mariana- Rua Pelotas, 141. Telefone –11 5080-3000. Informações – 0800 118220 ewww.sescsp.org.br

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo