Publicidade

Publicidade
21/05/2012 - 17:37

Monólogo pretende dialogar com a obra de Jorge Luis Borges

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Eu vi o sol brilhar em toda sua Glória"

SÃO PAULO O monólogo Eu vi o Sol brilhar em toda a sua Glória estreia hoje no SESC Consolação, em que o ator João Paulo Lorenzon volta a dialogar com a obra do escritor argentino, Jorge Luis Borges. Lorenzon assina o texto que tem supervisão do crítico literário e tradutor Davi Arrigucci Jr.

O texto, baseado nas criações literárias e na trajetória pessoal de Borges, questiona as perdas a que os seres humanos podem sofrer no decorrer da vida.  O objetivo é provocar no espectador reflexões sobre memória e esquecimento, luz e cegueira, sonho e realidade, finitude e imortalidade.

João Paulo Lorenzon faz monólogo dentro do "Acquabox", de Maurizio Mancioli

Lorenzon está envolvido por 200 blocos de concreto; uma cenografia que faz referências às criações do pintor e escultor alemão Anselm Kiefer e nos contos de Borges, em especial: A Escrita do Deus, O Imortal e As Ruínas Circulares.

Segundo o ator, o público entrará em contato com a história de um homem perdido em uma terra devastada onde tempos e espaços se misturam. “Este homem pode ser Borges, mas pode ser também seu personagem, assim como os outros que virão: Beatriz, Argos – o troglodita, Demócrito de Abdera, o tigre — todos presentes em sua obra”, afirma Lorenzon.

Memória do Mundo (2008), com direção de Élcio Nogueira, foi o primeiro monólogo de Lorenzon que trouxe aos palcos o pensamento de Borges. Para o ator, é preciso estar sozinho em cena para retratar com veracidade o universo de Borges. ¨Só na solidão é possível falar de um homem diante do infinito, de um labirinto”, explica Lorenzon

No momento, o artista também pode ser visto no quarto monólogo de sua carreira, Água, em cartaz no Espaço Parahaus, a montagem tem como destaque a ambientação cenográfica: A encenação acontece dentro de um cilindro com 3 toneladas de água.

FICHA TÉCNICA:

Eu vi o Sol brilhar em toda a sua Glória

Inspirado no Universo de Jorge Luis Borges
Criação e concepção: João Paulo Lorenzon

Co-direção: Karim da Hora

Desenho de luz: Lúcia Chedieck

Operação de luz: Tomate Saraiva

Música original: Manuel Pessoa

Produção executiva: Fernanda Bianco

Supervisão artística: Joana Dória

Maquiagem: Atílio Beline Vaz

Cenotécnico: Uiedson Aparecido Torres

Fotografia: Maurizio Mancioli

Assessoria de imprensa: Adriana Monteiro/Ofício das Letras

Realização: SESC-SP

SERVIÇO:
Espetáculo Eu vi o sol brilhar em toda sua Glória

De 21 de maio a 25 de junho
Segundas e terças, às 21h

Duração: 50 minutos

Classificação: acima de 14 anos
SESC Consolação – Espaço Beta – 3º andar
Capacidade:  50 lugares

Rua Doutor Vila Nova, 245

Ingressos: R$ 10,00; R$ 5,00 (usuário matriculado, maiores de 60 anos, estudantes, professores da rede pública de ensino com comprovante) e R$ 2,50 (trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculados e dependentes)

Tel. 11 – 3234 3000

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo