Publicidade

Publicidade
12/06/2012 - 22:48

Festival Cena Brasil Internacional chega a São Paulo nesta quarta

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/iG (Michel@aplausobrasil.com)

Gilberto Grawonski será o artista-residente da etapa paulistana

SÃO PAULO – Trazendo na bagagem de sua premiére brasileira, a temporada carioca, de 1º a 11 de junho, o Festival Cena Brasil Internacional chega a capital paulista nesta quarta-feira (13) e, simultaneamente, à cidade de Lorena.

Idealizado pelo produtor Sérgio Saboya, curadoria de Celso Curi e Dane de Jade, o Festival Cena Brasil Internacional deseja oferecer um breve panorama do que é produzido, dentro e fora do país, no universo das artes cênicas, além de promover o intercâmbio entre os artistas seja por meio das apresentações, seja pelos workshops que eles realizaram (CONFIRA PROGRAMAÇÃO COMPLETA AO FINAL DESSA MATÉRIA).

Um aspecto do Cena Brasil Internacional, cujos espetáculos internacionais terão legenda em português, diferencial é a espécie de convênio que o Festival fez com dois dos mais relevantes festivais de teatro do mundo, o de Avignon, na França, e o de Edimburgo, na Escócia: seis produções nacionais das residências artísticas (quatro do Rio e duas de São Paulo) serão selecionadas para apresentações nos festivais de Avignon (França) e Edimburgo (Escócia).

Esta iniciativa tem o propósito de realizar uma Mostra Teatral Brasileira dentro das duas feiras de cultura em 2013. A curadoria nacional e internacional é do crítico de teatro, diretor e ator Celso Curi e da produtora Dane de Jade.

Em entrevista exclusiva  ao Aplauso Brasil/ iG, Celso Curi fala mais sobre o Festival Cena Brasil Internacional.

Aplauso Brasil/ iG – Qual o objetivo principal de promover o intercâmbio entre as companhias internacionais e brasileiras para este Festival Cena Brasil Internacional?

Celso Curi – Acho fundamental o intercâmbio entre as companhias de teatro sejam elas nacionais ou internacionais. Aprende-se muito com essa troca. O compartilhamento de ideias e de linguagens diferentes ou até mesmo parecidas são muito importantes para uma reavaliação do processo criativo. Hoje em dia, poucos são os grupos que se arriscam nessa prática. Isso é um erro.

Teatro Nacional da Escócia

AB – quais as empresas e órgãos patrocinadores que possibilitam a redução de valores dos ingressos para o público e o que isso representa para a projeção do Festival?

Celso Curi – Não conheço um número muito grande de empresas com essa preocupação. O SESC, o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e os órgãos públicos (Estaduais e Municipais) tem essa preocupação, mas infelizmente ainda são os artistas e produtores que pagam a maior parcela da conta.

AB – Para a escolha dos espetáculos participantes do Festival, os curadores trabalharam dentro de alguma linha prévia a unificar temas e estéticas presentes nos respectivos espetáculos?

Celso Curi – Buscamos uma identidade entre eles, como grupos, que temas e estéticas. Muitas vezes oferecer o intercâmbio de grupos com estéticas muito diferentes pode ser fundamental para os novos trabalhos.

AB – A união com os festivais de Avignon e Edimburgo se dará de ue  maneira? Como se deu esse encontro e quais as expectativas?

Celso Curi –O processo de aproximação com ambos os Festivais foi iniciado pelo Sergio Saboya. Acho que nós da curadoria sentíamos a mesma insatisfação ao ver poucos trabalhos (ou quase nenhum) de brasileiros em mostras tão importantes. Nossos sonhos e o trabalho fundamental do Sérgio possibilitaram essa ação.

A expectativa é enorme e tenho certeza que o resultado será extremamente positivo.

AB – Atualmente, você é presidente da RED e diretor das oficinas culturais, como o cruzamento  de seus cargos se bifurcam e se alimentam?

Celso Curi – Sou presidente da RED de Promotores Culturales de Latinomerica y El Caribe e estou na Poiesis dirigindo a rede de Oficinas Culturais do Estado de São Paulo. Me sinto confortável coordenando esses projetos pois todos os atores dessas entidades e projetos têm certeza de que a formação é parte fundamental de todos os processos de criação.

Na RED, desenvolvemos junto com a rede americana NPN (National Performance Network) um programa que se chama Creative Exchange, voltado para o intercâmbio do saber cultural por entendermos a sua fundamental importância.

Na direção das Oficinas Culturais do Estado, estou trabalhando com a equipe para reavaliarmos a atuação do projeto e oferecermos cada vez mais ações fundamentais na formação cultural do cidadão paulista.

Aproveito para juntar a essas duas ações o Festival Cena Brasil Internacional que, com o seu formato inovador (que contém ações muito claras de formação artística dos participantes através de workshops e encontros entre os grupos) busca facilitar o mergulho artístico dos criadores.

PROGRAMAÇÃO SÃO PAULO

Nadie Lo Quiere Creer” – La Zaranda

Isso te Interessa?”Cia Brasileira

The Strange Undoing of Prudencia Hart” – National Theatre of Scotland

Nóis Otário{s}”Parpalatões

L`ecole des Ventriloques” – Point Zero

Sin Sangre” – Teatro Cinema

Trois Vieilles” – Point Zero

A Tecelã” – Caixa de Elefante

“Ato de Comunhão” – Gilberto Gawronski

13 de Junho – Quarta-feira

SALA 19

15h/18h Palestra: Parlapatões, National Theatre of Scotland, La Zaranda e Gilberto Gawronski

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Isso te Interessa?” – Cia Brasileira

14 de Junho – Quinta-feira

SALA 28

14h Workshop: National Theatre of Scotland

SALA 30

14h Workshop: Parpalatões

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Isso te Interessa?” – Cia Brasileira

SALA SÉRGIO CARDOSO

21h30 Show: Paulinho Moska

15 de Junho – Sexta-feira

SALA 28

14h Workshop: National Theatre of Scotland

SALA 30

14h Workshop: Parpalatões

PACHA YNTI BAR (Único espetáculo que será apresentado fora do teatro)
Rua 13 de Maio, 192 – Bela Vista

21h30 Apresentação: “The Strange Undoing of Prudencia Hart” – National Theatre of Scotland

16 de Junho – Sábado

SALA 8

14h Workshop: La Zaranda

SALA 30

14h Workshop: Gilberto Gawronski

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Nadie lo Quiere Creer” – La Zaranda

SALA SÉRGIO CARDOSO

21h30 Apresentação: “Nóis Otário{s}” – Parpalatões

PACHA YNTI BAR (Único espetáculo que será apresentado fora do teatro)
Rua 13 de Maio, 192 – Bela Vista

21h30 Apresentação: “The Strange Undoing of Prudencia Hart” – National Theatre of Scotland

17 de Junho – Domingo

SALA 28

14h Workshop: La Zaranda

SALA 30

14h Workshop: Gilbero Gawronski

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Nadie lo Quiere Creer” – La Zaranda

SALA SÉRGIO CARDOSO

21h30 Apresentação: “Nóis Otário{s}” – Parpalatões

18 de Junho – Segunda-feira

SALA PALESTRA

15h/18h Palestras: Point Zero, Teatro Cinema e Caixa de Elefante

19 de Junho – Terça-feira

SALA 28

14h Workshop: Caixa de Elefante

SALA 30

14h Workshop: Point Zero

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Trois Vieilles” – Point Zero

SALA SÉRGIO CARDOSO

21h30 Apresentação: “Sin Sangre” – Teatro Cinema

20 de Junho – Quarta-feira

SALA 28

14h Workshop: Caixa de Elefante

SALA 30

14h Workshop: Point Zero

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Trois Vieilles” – Point Zero

SALA SÉRGIO CARDOSO

21h30 Apresentação: “Sin Sangre” – Teatro Cinema

21 de Junho – Quinta-feira

SALA 28

14h Workshop: Cia Brasileira

SALA 30

14h Workshop: Teatro Cinema

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Ato de Comunhão” – Gilberto Gawronski

SALA SÉRGIO CARDOSO

21h30 Apresentação: “L`ecole des Ventriloques” – Point Zero

22 de Junho – Sexta-feira

SALA 28

14h Workshop: Cia Brasileira

SALA 30

14h Workshop: Teatro Cinema

SALA PASCHOAL CARLOS MAGNO

20h Apresentação: “Ato de Comunhão” – Gilberto Gawronski

SALA SÉRGIO CARDOSO

21h30 Apresentação: “L`ecole des Ventriloques” – Point Zero

23 de Junho – Sábado

SALA SÉRGIO CARDOSO

20h Apresentação: “A Tecelã” – Caixa de Elefante

24 de Junho – Domingo

SALA SÉRGIO CARDOSO

20h “A Tecelã” – Caixa de Elefante

PROGRAMAÇÃO LORENA

“Felinda” – Carroça de Mamulengos

Preferiria não?”Denise Stoklos

Trois Vieilles” – Point Zero

O Estrangeiro” – Guilherme Leme

L`ecole des Ventriloques” – Point Zero

Assombrações do Recife Velho” – Os Fofos Encenam

A Tecelã” – Caixa de Elefante

13 de Junho – Quarta-feira

ESCOLAS MUNICIPAIS

10h Workshop: Carroça de Mamulengos

PRAÇA DR. ARNOLFO DE AZEVEDO

18h Apresentação: “Felinda” – Carroça de Mamulengos

TEATRO SÃO JOAQUIM

20h Apresentação: “Preferiria não?” – Denise Stoklos

GINÁSIO DO CLUBE MUNICIPAL DE LORENA

22h Show: Paulinho Moska e Martinália

14 de Junho – Quinta-feira

ESCOLAS MUNICIPAIS

10h Workshop: Carroça de Mamulengos

TEATRO SÃO JOAQUIM

20h Apresentação: “Trois Vieilles” – Point Zero

CASA DA CULTURA

18h e 22h Apresentação: “Assombrações do Recife Velho” – Os Fofos Encenam

15 de Junho – Sexta-feira

ESCOLAS MUNICIPAIS

10h Workshop: Carroça de Mamulengos

TEATRO SÃO JOAQUIM

20h Apresentação: “O Estrangeiro” – Guilherme Leme

16 de Junho – Sábado

ESCOLAS MUNICIPAIS

10h Workshop: Carroça de Mamulengos

TEATRO SÃO JOAQUIM

20h Apresentação: “L`ecole des Ventriloques” – Point Zero

17 de Junho – Domingo

PRAÇA DR. ARNOLFO DE AZEVEDO

10h Workshop: Carroça de Mamulengos

PRAÇA DR. ARNOLFO DE AZEVEDO

16h Apresentação: “Felinda” – Carroça de Mamulengos

TEATRO SÃO JOAQUIM

20h Apresentação: “A Tecelã” – Caixa de Elefante

CLIQUE AQUI PARA SABER COMO CHEGAR.

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, festivais, Matérias Tags: , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo