Publicidade

Publicidade
06/07/2012 - 18:53

Mistério Buffo traz jovens atores aos palcos paulistanos

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Misterio Buffo"

SÃO PAULO – Academia de Palhaços é um grupo formado por alunos da Unicamp que se formaram em 2010 e agora trazem à capital paulista Mistério Buffo, montagem contemplada pelo Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo – Concurso de Apoio a Projetos de Produção e Espetáculo Inédito de Teatro. A direção é de Fernando Neves. Cenografia, Visagismo e Figurinos são assinados por Leopoldo Pacheco e Carol Badra. O texto, do dramaturgo Russo Vladimir Maiakóvski, foi adaptado para a realidade brasileira por Laíza Dantas.

Mistério Buffo é o resultado de uma pesquisa realizada sobre as técnicas do palhaço e o universo circense. A participação de Neves na produção é apropriada, visto que o ator e diretor é descendente da Família Neves, uma das mais tradicionais do circo-teatro brasileiro.

Na peça, os atores interpretam diversos personagens, demonstrando versatilidade. Cantam com competência e têm a tarefa de realizar trocas de roupas muito rápidas e transmitir à plateia a alegria do universo circense.

Por meio do escracho e do deboche, o público entra em contato coma aventura épica de sobreviventes de um apocalipse. Mistério Buffo foi escrito por Maiakóvski em 1918, para comemorar o primeiro aniversário da Revolução Comunista.

"Misterio Buffo"

Apesar das críticas na obra estarem relacionadas com a conjuntura social e política da Rússia, as situações expostas podem ser facilmente transportadas para qualquer país onde os problemas sociais e políticos causem desigualdades e conflitos.

Personagens bons e ruins passam pelo Paraíso e pelo Inferno, mas não conseguem se adaptar em nenhum desses lugares. Essas histórias nos remetem a momentos da história mundial e os conflitos apresentados servem para colocar em cena questionamentos sobre o desrespeito ao próximo, a valorização do poder e a exploração decorrente da valorização do bem material.

Neves é apaixonado pelo circo e guia com cuidado os jovens atores. O seu objetivo é fazer com que esses talentos promissores apresentem todo o seu potencial artístico em cena.

O teatro de revista também está presente na trilha ao vivo original, nas coreografias, nos quadros plásticos e em números de cortina, que servem para delimitar os diferentes locais em que as cenas acontecem.

Segundo Fernando Neves, as referências estéticas e poéticas da revista e do circo-teatro buscam tornar a fábula escrita por Maiakóvski interessante e localizá-la em relação a realidade brasileira atual.

“O humor popular, somado ao caráter político do texto, potencializa um espetáculo anárquico, divertido e de tom leve, criando momentos de tensão e provocação crítica junto à plateia”, acredita o diretor, que tem como assistente Katia Daher, sua parceira no grupo teatral Os Fofos.

Detalhes como desenho de luz, maquiagem, troca de roupas e entradas e saídas dos atores ainda precisavam de cuidados no ensaio, que aconteceu no último dia 21 de junho. Como a estreia será no dia 6 de junho, no Teatro João Caetano, haverá tempo hábil para esses retoques.

Certamente, o maior mérito dessa produção teatral é trazer aos palcos paulistanos atores de talento, com habilidade para o canto, a dança e a interpretação. A Academia de palhaços merece a atenção de quem aprecia teatro feito com dedicação e preocupado em contribuir para que a arte circense e a crítica à nossa realidade façam parte do cenário artístico atual.

Equipe técnica:

Texto – Vladimir Maiakóvski. Direção – Fernando Neves. Tradução –Laíza Dantas. Com a Academia de Palhaços. Elenco – Breno Tavares, Bruno Spitaletti, Laíza Dantas, Paula Hemsi e Rodrigo Oliveiras. Músico – Marcelo Bonvicino (piano). Assistente de Direção – Kátia Daher. Cenografia, Visagismo e Figurinos – Leopoldo Pacheco e Carol Badra.Direção das Vozes – Vânia Pajares. Direção Musical – Fernando Esteves. Produção – Carolina Vidotti.

Serviço:

O Mistério Buffo

Estreia dia 6 de julho, sexta-feira, às 21 horas, no Teatro João Caetano. TEATRO JOÃO CAETANO – Rua Borges Lagoa 650 – Vila Clementino (próximo à estação Santa Cruz do metrô). Telefone: (11) 5573-3774. Bilheteria abre uma hora antes do início de cada apresentação. Ingressos à venda também pelo telefone (11) 4003-2050 ou pelo site www.ingressorapido.com.br.Capacidade – 438 lugares.

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo