Publicidade

Publicidade

Arquivo de agosto 22nd, 2012

22/08/2012 - 16:56

Pinter e A Volta ao Lar sob a ótica de Bruce Gomlevsky no SESC Consolação

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Arieta Corrêa vive a enigmática Ruth

Clássico do dramaturgo inglês, Harold Pinter, faz referência à parábola cristã do filho pródigo, mas traz à tona o lado sórdido de todos os familiares. Destaque para a atuação de Tonico Pereira, indicado ao Prêmio Shell-RJ/ 2012 de melhor ator

SÃO PAULO – Em curta temporada paulistana (somente até o dia 9 de setembro), a montagem de A Volta ao Lar, considerada obra-prima do dramaturgo britânico Harold Pinter, estreou no Teatro Anchieta (SESC Consolação) depois de temporada de sucesso no Rio de Janeiro. Além de ter contato com uma obra que põe a nu as relações familiares, o público paulistano tem a chance rara de conferir a perfornance de Tonico Pereira, que dificilmente se apresenta na cidade. A composição do ator para Max, o patriarca da família, é vigorosa e foi reconhecida pela crítica carioca, que o indicou ao Prêmio Shell como melhor ator.

Bruce Gowlevsky e Tonico Pereira em "A Volta ao Lar"

Ao entrar, o público dá de cara com a sala da casa de uma família de operários ingleses. O inusitado é que esta família é constituída somente por homens: o patriarca Max (Tonico Pereira), seus dois filhos, Lenny, interpretado por Bruce Gomlevsky — que também assina a direção — e Joey (Milhem Cortaz), além de Sam (Jaime Leibovitch), irmão de Max. A relação entre eles não é nada amigável. E tudo se transforma com a chegada de Teddy (Gustavo Damasceno), o primogênito que estudou e é professor de filosofia nos EUA, que vem com sua esposa Ruth (Arieta Corrêa). Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores, DESTAQUE Tags:
Voltar ao topo