Publicidade

Publicidade
06/10/2012 - 15:08

Grupo Galpão com mais Chékhov

Compartilhe: Twitter

Artigo de Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Inez Peixoto em "Eclipse"

Sob a direção de Jurij Alschitz, os mineiros apresentam Eclipse espetáculo inspirado nos contos do dramaturgo russo, em que um grupo fica preso numa sala durante um eclipse solar e refletem sobre a vida

SÃO PAULO – De volta a sua “Viagem a Chékhov”, o grupo mineiro Galpão está em cartaz no SESC Vila Mariana com mais um espetáculo sobre o universo do dramaturgo russo. No final do ano passado a companhia apresentou o clássico Tio Vânia (aos que vierem depois de nós) e, desta vez, o mergulho na obra do autor foi mais profundo. Sob orientação do diretor russo Jurij Alschitz,os atores pesquisaram e leram peças e contos de Chékov para criarem o espetáculo Eclipse. Reclusos numa ampla sala durante o período de um eclipse solar, cinco pessoas refletem sobre a existência humana, discutindo temas de relevância para cada um de nós, como fé, felicidade, solidão, caos.

Por uma grande porta transversal ao palco e um potente foco de luz, os atores entram em cena e anunciam que dentro de instantes um eclipse solar vai acontecer. Ansiosos e alegres com a iminência do peculiar fenômeno natural, os dois homens e as três mulheres começam a divagar, primeiro sobre o eclipse e a reação que ele traz às pessoas; depois as reflexões começam a se tornar mais profundas e agudas. Com o início do eclipse, a porta se fecha e por uns instantes há a escuridão, mas aos poucos a luz ambiente se restabelece e as discussões começam a tomar outros rumos. As reflexões sobre a condição de vida propostas pelo grupo preso na sala têm como base os contos de Chékhov.

O interessante é que com a demora para o fim do eclipse as pessoas alteram os ânimos, há confrontos de ideias e as atitudes de cada um tornam-se no mínimo absurdas e descabidas.

Grupo Galpão apresenta "Eclipse"

Eclipse — que estreou em Minas Gerais no fim do ano passado e já passou pelo Festival de Curitiba e por temporada carioca — surgiu do encontro do grupo com o diretor russo residente em Berlim. Depois de longo treinamento e pesquisa (na Alemanha e em Belo Horizonte), o espetáculo tomou vida. Jurij Alschitz, que assina a direção, dramaturgia, cenografia e figurino, contou ainda com a colaboração de Diego Bagagal na direção e da direção musical de Ernani Maletta. O espetáculo permanece em São Paulo só até o próximo dia 14 de outubro.

Roteiro

Eclipse. Direção, dramaturgia, cenografia, figurino e treinamento: Jurij Alschitz. Assistência de direção e preparação vocal: Olga Lapina.  Assistência de direção e pesquisa de figurino: Diego Bagagal. Elenco: Chico Pelúcio, Inês Peixoto, Julio Maciel, Lydia Del Picchia, Simone Ordones. Fotos: Guto Muniz e Bianca Aun

Serviço:

SESC Vila Mariana (608 lugares), Rua Pelotas, 141, telefone: (11) 5080-3000. Horários: de quinta a sábado às 21h e domingo às 18h. Ingressos: de R$ 6 a R$ 24. Bilheteria: de terça a sexta das 9 às 21h30, sábado das 10 às 21h30 e domingo e feriado das 10 às 18h30. Ingressos à venda em todas as unidades do SESC.  Aceitam-se cheque e cartões. Classificação: 12 anos. Duração: 90 minutos. Temporada: até 14 de outubro.

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores, DESTAQUE Tags: , , , , , ,

Ver todas as notas

Os comentários do texto estão encerrados.

Voltar ao topo