Publicidade

Publicidade

18/08/2012 - 13:24

Crítica de A Partilha por Macksen Luiz

Compartilhe: Twitter

Macksen Luiz, do Blog do Macksen Luiz, parceiro do Aplauso Brasil (macksenr@gmail.com)

21 anos depois de sua estreia "A Partilha", texto e direção de Miguel Falabella, volta aos palcos, em re-estreia comemorativa

RIO DE JANEIRO – Há 22 anos estreava no Teatro Cândido Mendes uma modesta produção com quarto atrizes, a maioria delas conhecida pela televisão, que lançava o primeiro texto de maior fôlego de Miguel Falabella, A Partilha. A repercussão crítica e popular desta habilidosa comédia dramática de Falabella, que foi vista por milhares de espectadores, excursionou pelo país durante anos e foi levada ao cinema, agora ganha nova temporada no Teatro Oi Casa Grande.

Nesta revisão, confirmam-se suas qualidades, reitera-se a sensibilidade do autor para o universo feminino e para comédia de costumes da classe média. Ao escrever sobre o texto na época, dizia que A Partilha é uma peça simples na qual quatro irmãs se encontram no velório da mãe. retomando pela circunstância da morte (o fim de um tempo) o passado comum. A divisão dos bens, deixados pela morta, acentua as diferenças entre elas e o início de possíveis transformações, lançando-as num jogo em que a crueldade serve de estímulo para que, da divisão, cheguem à unidade, simbolizada pelo conjuntinho de café da Toddy, objeto da união afetiva. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , ,
01/08/2012 - 19:35

Mais de duas décadas de A Partilha comemorados com remontagem

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Miguel Falabella assina a direção da peça que o projetou como um dos nomes mais significativos da dramaturgia contemporânea brasileira

RIO DE JANEIRO  – Foi no dia 30 de maio de 1992. Era uma sessão de Sábado. O local era o hoje desativado e abandonado Teatro da OSPA, em Porto Alegre. Eu tinha 13 anos e tive o privilégio de assistir A Partilha, de Miguel Falabella. Já admirava e muito a carreira de Miguel. Sereias da Zona Sul, que eu assisti em 1989, onde Falabella brilhava ao lado de Guilherme Karam fez eu me tornar um espectador cativo de teatro.

Com A Partilha o encantamento não foi diferente. A história das quatro irmãs que se encontram no velório da mãe (Na primeira cena, quando as quatro estão em volta do caixão havia uma hilária participação em off de Jacqueline Laurence. Será que na nova montagem terá?) me fez rir muito e também ir às lágrimas especialmente, na cena em que Laura (interpretada por Thereza Piffer) revela para as três irmãs que é homossexual e o sofrimento que passou com a morte de sua companheira. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , ,
19/07/2012 - 07:05

Comédia romântica revela o talento da jovem atriz Julia Gomes

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"A Garota do Adeus"

SÃO PAULO   – A Garota do Adeus apresenta o dia-a-dia de uma bailarina que é obrigada a dividir o seu apartamento com  Hélio, um desconhecido, depois que é abandonada pelo namorado.

Paula (Gabriela Duarte) vive com a filha Luci (Julia Gomes), de dez anos, e não tem sorte nos seus relacionamentos. Como o título da peça sugere, ela é sempre deixada pelas pessoas que ama.

Num primeiro momento, Hélio e Paula não conseguem se entender devido às diferenças de personalidade, mas aos poucos os dois personagens vão se aproximando e o amor é inevitável. São duas pessoas sozinhas, em busca do sucesso profissional e que apesar das diferenças começam se encantar um pelo outro. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, DESTAQUE Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
17/07/2012 - 20:47

Peça de Walcyr Carrasco ganha leitura dirigida por Cássio Scapin

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (michel@aplausobrasil.com)

Letras em Cena apresenta a leitura de "Jonas e a Baleia"

SÃO PAULO – Na próxima segunda-feira (23), o MASP sedia a leitura dramática de Jonas e a Baleia, de Walcyr Carrasco, autor da mini-novela Gabriela, da  TV  Globo, sob direção de Cássio Scapin.

Ficha Técnica:

No dia 23 de julho ocorrerá no MASP, como parte do projeto Letras em Cena, a leitura do texto Jonas e a Baleia de Walcyr Carrasco com direção de Cassio Scapin, dentro  do Letras em Cena.

Tiago Martelli dá voz a

Jonas, um garoto moderno que mora na rua Augusta e tem como amante o pai de sua ex-namorada, o executivo Amadeu que será lido por Joca Andreazza.
Em uma tarde em seu pequeno apartamento, ele vive uma intensa história de paixão, sexo e vingança.

Serviço:


Dia: 23 de julho de 2012
Horário: 19h30
Local: Grande Auditório do MASP
Endereço: Avenida Paulista, 1578 – Bela Vista
*Entrada gratuita
Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , ,
07/07/2012 - 12:29

A Doença da Morte faz um check-up na relação amorosa

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"A Doença da Morte"

Peça de Marguerite Duras dirigida por Marcio Aurelio retrata o embate do amor entre um homem e uma mulher. No elenco, Paula Cohen e Eucir de Souza

SÃO PAULO – Texto escrito há 30 anos e que traz em seu posfácio o desejo da escritora Marguerite Duras em vê-lo transposto ao palco, A Doença da Morte acaba de estrear no Teatro Augusta e é extremamente contemporânea, pois põe a nu o amor entre um homem e uma mulher. Num momento em que se vê as pessoas evitando qualquer tipo de vínculo mais íntimo, não se permitindo amar, a peça de Duras vem para questionar ainda mais este tipo de atitude egoísta.

Com tradução de Vadim Nikitin,  direção e iluminação assinadas por Marcio Aurelio, a montagem começa com o casal separado fisicamente: o homem, interpretado por Eucir de Souza, está no palco, sentado numa cadeira colocada em cima de uma grande mesa e a mulher, vivida por Paula Cohen, está na extremidade oposta, no final da plateia.

Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores, DESTAQUE Tags: , , ,
01/07/2012 - 16:11

Um Ibsen inédito na cidade

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"A Dama do Mar"

Sob direção de Sérgio Ferrara, A Dama do Mar, peça simbolista  do dramaturgo norueguês narra o drama de uma mulher que se casou com um médico viúvo mas está presa ao passado, quando se envolveu com um marinheiro que prometeu voltar para se casarem

SÃO PAULO – Pela primeira vez montada em na capital paulista, estreou nesta semana, no Teatro Nair Bello, a peça A Dama do Mar, de Henrik Ibsen, projeto que o premiado diretor Sérgio Ferrara acalenta há mais de quatro anos. Com um elenco de oito atores, a trama gira em torno de Élida Wangel, interpretada por Ondina Clais Castilho, uma mulher madura, casada com um médico viúvo e pai de duas moças, mas que não consegue se entregar ao relacionamento em função de seu envolvimento na juventude com um marinheiro desconhecido (Renato Cruz).

Eles tiveram um romance passageiro, mas intenso, e como símbolo deste encontro enlaçaram seus anéis e jogaram ao mar. O rapaz partiu, mas prometeu voltar para se casarem; trocaram correspondência e Élida cansou da espera; escreveu dizendo que o trato estava rompido e casou-se com Dr. Wangel (vivido por Luiz Damasceno). Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, DESTAQUE Tags: , , , , , , , , , ,
27/06/2012 - 20:57

Marco Ricca e Maria Luisa Mendonça estreiam peças de Nelson Rodrigues

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Marco Ricca protagoniza "Boca de Ouro"

SÃO PAULO -O SESI SP promove a estreia de duas peças: Boca de Ouro, a partir desta sexta-feira (29), e A Falecida, com estreia prevista para  o dia 06 de julho, ambas sob dieção de Marco Antonio Braz. Elas estão agendadas para serem apresentadas simultaneamente e em datas alternadas, no Teatro do SESI-SP, e têm como protagonistas Marco Ricca e Maria Luísa Mendonça, respectivamente. O restante do elenco participa das duas montagens: Alessandro Hernandez, Claudinei Brandão, Jackie Obrigon, Jady Forte, Lara Córdulla, Leo Stefanini, Livia Ziotti, Luciana Caruso, Rafael Boese, Rodrigo Fregnan, Tatiana de Marca, Willians Mezzacapa e participação especial de Gésio Amadeu.

As estreias fazem parte do projeto Nelson Rodrigues 100 Anos que comemora o centenário do artista abordando a obra rodriguiana através de um olhar pedagógico e contemporâneo, além de buscar avaliar o que o Nelson Rodrigues deixou de legado nesse centenário.

Com atividades acontecendo em todo o estado de São Paulo, o objetivo é realizar um diálogo orgânico por meio do teatro e de debates, os quais serão futuramente registrados e disponibilizados para o público em geral.

As duas montagens têm como pano de fundo uma realidade brasileira e popular. Além disso, elas apresentam personagens que tentam superar a mediocridade de suas vidas, mas acabam morrendo precocemente.

Boca de Ouro tem o carnaval como elemento de destaque. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
27/06/2012 - 07:47

A Dama do Mar, de Henrik Ibsen, estreia em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"A Dama do Mar" é a terceira montagem de um texto do norueguês Henrik Ibsen dirigido por Sérgio Ferrara

SÃO PAULO – O Projeto Vivo EnCena, sob a curadoria artística de Expedito Araújo, lança mais uma produção teatral, A Dama do Mar, direção de Sérgio Ferrara, que entra em cartaz nesta sexta-feira (29), no Teatro Nair Bello. J.C. Serroni é o responsável pelo cenário e figurino.

O texto do norueguês Henrik Ibsen, no século 19, tem como protagonista Élida Wangel (Ondina Clais Castilho), uma mulher casada com um médico que mora numa pequena cidade e vive das lembranças de um marinheiro que lhe prometeu casamento, quando ainda ela era jovem, mas nunca mais apareceu. Élida está aprisionada a uma vida burguesa e o seu cotidiano só ganha sentido nos momentos em que mergulha no mar, símbolo da liberdade e do prazer. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , ,
26/06/2012 - 23:00

Priscilla, A Rainha do Deserto, um grande momento do Teatro Musical

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski- Especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"Priscilla, A Rainha do Deserto" é musical que contagia

SÃO PAULO – Quando Priscilla, A Rainha do Deserto chegou aos cinemas no ano de 1994, sua exibição foi responsável por uma bela revolução nos costumes.O filme de Stephan Elliott soube como nenhuma obra artística até hoje conseguiu, retratar as dores e as delícias da vida das drags queens que, na época, surgiam com grande impacto em uma sociedade sempre refratária à homossexualidade.

O filme Priscilla tornou-se um clássico. Venceu o Oscar de Melhor Figurino e sua trilha sonora tomou de assalto qualquer boa festa da época. Não tardou para que a Broadway descobrisse na obra uma boa trama para a criação de um musical.

Agora, por aqui, temos o privilégio de assistir a Priscilla, Rainha do Deserto, o Musical, em cartaz no Teatro Bradesco. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, MICHEL FERNANDES RECOMENDA Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
20/06/2012 - 18:28

Glória Menezes se apresenta no CEU Três Lagos

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Ensina-me a Vver"

SÃO PAULO – No fim de semana tem diva do teatro em cartaz no CEU é Show. Glória Menezes apresenta a peça Ensina-me a Viver, de Colling Higgins, nos Centros Educacionais Unificados de São Paulo pelo segundo ano consecutivo. De sexta-feira (22) a domingo (24) é a vez do CEU Três Lagos (zona Sul).

No espetáculo, a atriz dá vida a Maude, uma octogenária que vive uma bela história de amor com um jovem de apenas 20 anos, obcecado pela morte. A personagem de Glória, ao contrário, tem uma paixão incomparável pela vida. Aproveita cada segundo de sua existência como se fosse o último. O contato entre esses dois não poderia ser mais inusitado e improvável. No entanto, quando se encontram, a sintonia é imediata. Maude, cheia de alegria e positividade, ensina ao deslocado Harold os prazeres da liberdade e da vida. “Essa peça já me deu muitas alegrias, mas essa (estar nos CEUs) é a maior de todas”, diz Glória.

Veja o depoimento completo da atriz no  vídeo abaixo.
<a href="“>
O CEU TRÊS LAGOS fica na Estrada do Barro Branco, s/nº, Informações pelos telefones 5976-5642 e 5976-5643

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Multimídia, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo