Publicidade

Publicidade

10/05/2012 - 19:06

L´lllustre Molière agora no Teatro Aliança Francesa

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"L´lllustre Molière" - foto de Ronaldo Gutierrez

Espetáculo dirigido por Sandra Corveloni homenageia um dos grandes nomes da dramaturgia mundial

SÃO PAULO – Depois de curta passagem pelo SESI/ SP, o espetáculo L´lllustre Molière re-estreia nesta sexta-feira (11), às 20 horas, no Teatro Aliança Francesa. A direção é de Sandra Corveloni, cenário e figurinos de Zé Henrique de Paula e direção musical de Fernanda Maia. No elenco: Guilherme Sant’Anna, Paulo Marcos, Amanda Acosta, Angela Fernandes, Caio Salay, Lara Hassum e Mateus Monteiro.

L´lllustre Molière traz momentos marcantes da vida do francês Jean Baptiste Poquelin (Molière) ao apresentar a história da companhia teatral do autor de mesmo nome. Um ator habilidoso e um diretor exigente aos olhos da diretora e atriz Sandra Corveloni. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , ,
16/10/2009 - 23:40

Na Selva das Cidades re-estreia no Teatro Aliança Francesa

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michel@aplausobrasil.com)

<I>Na Selva das Cidades</I>, um dos primeiros textos de Brecht

Na Selva das Cidades, um dos primeiros textos de Brecht

 

Depois de um mês de bem-sucedida temporada na Funarte, o espetáculo Na Selva das Cidades, de Bertold Brecht, chega ao Teatro Aliança Francesa neste sábado (17), 21h.

A direção é de Marcelo Marcus Fonseca e conta a história de dois homens e a destruição que provocam, sem motivo a não ser o desejo de possuir um a alma do outro, na sociedade em que fazem parte.

Em cena, 13 atores da companhia Teatro do Incêndio apresentam sua terceira incursão na obra do  dramaturgo alemão B. Brecht – as outras foram Baal – O Mito da Carne e A Boa Alma de Setsuan – propondo uma releitura que dialogue com o momento atual da realidade social.

“Convidei o Mario Vitor Santos pra meu debatedor em ensaios. Não pra essa coisa careta de a peça está boa ou não, mas no sentido de se está falando ou não sobre nós hoje. E levantamos questões relevantes com o elenco sobre isso. Por exemplo, por que colocar uma peça em cartaz e pra quê?”, conta o diretor Marcelo Marcus Fonseca, também integrante do elenco.

Um dos desejos do diretor, que inseriu um poema do próprio Brecht na montagem (Lenda de um Soldado Morto), é levar o público a reflexão.

“Acho pertinente se falar em “pensar”, mas mais importante é estar. Quem está pensa. Por isso a arte tem que ser superior ao social. Ela fica, o discurso passa”, conclui.

Com músicas especialmente compostas, melodias roqueiras inspiradas na Floresta do Amazonas, de Heitor Villa-Lobos e a voz em off de José Celso Martinez Corrêa, diretor da antológica versão de Na Selva das Cidades, de Brecht, há 40 anos, Marcelo Marcus Fonseca, diretor da nova montagem da peça, falou a Michel Fernandes sobre o processo de montagem. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo