Publicidade

Publicidade

01/08/2012 - 23:29

Club Noir apresenta Sete Contra Tebas

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Sete Contra Tebas"

SÃO PAULO – A estreia da montagem faz parte do projeto PEEP CLASSIC ÉSQUILO, que objetiva encenar, até dezembro de 2012,todas as seis tragédias de Ésquilo, o primeiro autor da história do Teatro mundial. A direção e adaptação da obra são de Roberto Alvim. A estreia é na próxima sexta-feira (3). No elenco estão Fernando Gimenes,  Renato Forner, Frann Ferraretto, Gabriela Ramos e Bruno Ribeiro.

Sete Contra Tebas mostra a tentativa de invasão da cidade de Tebas por um exército comandado por sete guerreiros monstruosos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , ,
19/07/2012 - 07:19

Vida & Obra de um Tipo à Toa: um retrato do universo masculino

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Nova comédia de Mário Viana está em cartaz no Espaço dos Parlapatões

Novo texto de Mario Viana acaba de estrear no Espaço Parlapatões e mostra o conflito entre o escritor e seu personagem, o biógrafo e o biografado. Daniel Alvim assina a direção e divide o palco com Maurício de Barros

SÃO PAULO – Fina ironia e humor inteligente aliados a uma reflexão sobre a vida do homem contemporâneo. Esta é a proposta de Vida & Obra de um Tipo à Toa, peça inédita do dramaturgo, escritor e jornalista Mario Viana que estreou na última sexta-feira, no Espaço Parlapatões. Daniel Alvim está com dupla função neste projeto: além de assumir a direção, interpreta o escritor João, que tem como meta escrever a biografia de um homem, não um herói ou alguma personalidade importante, mas um cidadão comum, que frequenta a academia, o boteco, o futebol, as festas familiares e os encontros com os amigos para uma cervejinha.

Zezo, vivido por Maurício de Barros, é o escolhido, pois reúne estas características, ou seja, vive como a maioria dos homens de hoje em dia, é o típico homem comum.

A relação do biógrafo e do biografado é o que move a trama criativa e reflexiva de Viana. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , ,
16/07/2012 - 17:15

Club Noir sedia Mostra Brasileira de Dramaturgia Contemporânea

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Juliana Galdino

SÃO PAULO – O projeto, com direção de Roberto Alvim, apresenta textos inéditos escritos por jovens autores brasileiros. A abertura será amanha (17), às 21 horas, com o texto de Luiz Felipe Leprevost, Hieronymus nas Masmorras. Na mesma ocasião será lançado o livro Dramáticas do Transumano, de Alvim.

Ao todo são oito peças, selecionadas por Alvim. Cada obra permanecerá em cartaz durante um mês e será encenada pelos atores Juliana Galdino, Renato Forner e Ricardo Grasson.

O objetivo é desenhar um panorama da produção dramatúrgica brasileira atual, a qual trabalha com temáticas e linguagens diversificadas. O projeto visa também contribuir para a descoberta de novas experiências estéticas que promovam novas maneiras de se pensar e fazer teatro.

Para o diretor, as oito obras confrontam o espectador com a reinvenção absoluta do mundo e do ser humano.

“Estas obras forçam os limites estabelecidos do teatro em direções insuspeitadas, ressignificando a atuação e a encenação na medida em que ressignificam nossa ideia acerca do que seja a humanidade”, diz Alvim. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , ,
10/07/2012 - 23:54

Daniel Alvim dirige e atua em comédia de Mário Viana

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

SÃO PAULO – Vida e Obra de Um Tipo à Toa, de Mario Viana, traz aos palcos paulistanos os atores Daniel Alvim e Maurício de Barros. Leopoldo Pacheco assina a cenografia e o figurino.  Estreia nesta sexta-feira (13), no Espaço Parlapatões.

O texto de Viana fala do encontro de dois homens numa academia de ginástica. João é escritor e quer escrever a biografia de seu colega Zezo, que acha a sua vida muito banal para ser transformada em livro. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , ,
04/06/2012 - 22:33

Maria Miss é conto de Guimarães Rosa adaptado para o teatro

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Tania Castello dá vida à Maria Miss

Evil Rebouças transpôs para os palcos o conto Esses Lopes, que narra a trajetória de uma sertaneja que sofre nas mãos de homens machistas de uma mesma família. Sob direção de Yara de Novaes, estão no elenco Tania Casttello, Daniel Alvim e Cacá Amaral

SÃO PAULO – O universo de João Guimarães Rosa, com sua linguagem peculiar e a realidade do sertanejo das Minas Gerais, está retratado no espetáculo Maria Miss, que acaba de estrear no Teatro Eva Herz, e é uma adaptação do conto Esses Lopes, que está no livro Tutameia, do revolucionário escritor mineiro.

A trama é focada nas aventuras e desventuras de Flausina, que, ainda menor de idade, foi praticamente raptada por dois primos, os Lopes, e obrigada a viver ao lado deles. Homens rudes, machistas e violentos mantêm a garota sob o cabresto, mas Flausina — que sempre quis se chamar Maria Miss — consegue “domar” as feras e vira o jogo a seu favor. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores, DESTAQUE Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
25/05/2012 - 16:50

Caco Ciocler novamente é dirigido por Roberto Alvim

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Amante", livremente inspirado em romance de Marguerite Duras

SÃO PAULO – Pela terceira vez consecutiva, o ator Caco Ciocler sobe aos palcos sob direção de Roberto Alvim, do cletivo teatral Club Noir, em Amante, livremente inspirado na obra A Amante Inglesa, de Marguerite Duras. A produção que se apresenta no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de São Paulo até o dia 1º de julho é do Club Noir e traz no elenco, também, Juliana Galdino e Bruno Ribeiro.

Em Amante, uma mulher comete um assassinato e corta o corpo da vítima em pedaços. Para tentar esclarecer o fato, um investigador realiza entrevistas com o marido e a mulher. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , ,
23/05/2012 - 00:53

Conto de Guimarães Rosa ganha adaptação para o teatro

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça é baseada em "Esses Lopes", do escritor mineiro

SÃO PAULO – O conto de Guimarães Rosa, publicado no livro Tutaméia, ganha no teatro o nome de Maria Miss. A estreia é dia 29 de maio, terça, às 21 horas, no Teatro Eva Hertz, mas hoje haverá estreia para convidados. A Adaptação é de Evill Rebouças e a direção de Yara de Novaes. No elenco estão Tania Casttello, como Maria Miss, Daniel Alvin e Cacá Amaral.  Cenários e figurinos de Márcio Medina, luz de Wagner Freire e produção da Mesa 2 Produções.

A estreia marca o 45º aniversário de morte de João Guimarães Rosa e celebra os 45 anos do lançamento do livro Tutaméia, obra na qual pela primeira vez o escritor dá voz às mulheres. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
24/02/2012 - 01:23

Caco Ciocler dá tom certo a Kafka

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias*, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Roberto Alvim volta a dirigir Caco Ciocler

SÃO PAULO – Essa é a sensação do espectador que se senta na plateia para assistir  A Construção, em cartaz no SESC Pompéia, às sextas e sábados às 21h e aos domingos às 19h até 25 de março.

O monólogo, como tudo escrito pelo autor de A Metamorfose, tem a marca de um dos maiores escritores do século 20, e não apenas em língua alemã, embora seja Tcheco. Coisas do Império Austro-Húngaro que só acabou mesmo no final de primeira grande guerra. Kafka (1883/1924) foi o pai do expressionismo alemão que acabou por influenciar todo o mundo, tendência que se baseou também em Freud (1856/1939), mais velho do que Kafka, mas da mesma região, ambos judeus e, como tais, ameaçados pelo nazismo.

O brilho do texto que se acompanha pela interpretação perfeita e surpreendente de Caco Ciocler – um ótimo ator que tem feito pouco teatro – se deve também pela tradução, adaptação e direção de Roberto Alvim. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , ,
15/02/2012 - 16:55

A Construção de Caco Ciocler

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça é adaptação de conto de Kafka

Sob a direção de Roberto Alvim, o ator vive o personagem atormentado do conto de Franz Kafka que resolve construir sua casa debaixo da terra, num buraco para se refugiar dos perigos do mundo

SÃO PAULO – Nada estranho em se tratando de Franz Kafka, considerado o maior escritor de língua alemã do século XX. Para quem criou o personagem que, num belo dia, acorda no corpo de uma barata (A Metamorfose, de 1915), viver num buraco, longe de todos e do mundo, parece “normal” dentro deste universo.

A Construção — em cartaz até final de março no Espaço Cênico do SESC Pompeia — é uma adaptação inédita para o teatro do conto homônimo do escritor tcheco que o diretor Roberto Alvim traduziu e criou especialmente para a performance de Caco Ciocler.

A trama, publicada em 1923, está intimamente ligada ao momento que o escritor vivia: turberculoso e pressentindo a ascensão do nazismo, Kafka escreveu o conto meses antes de sua morte. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , ,
03/01/2012 - 16:09

Caco Ciocler Camaleão

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

O ator Caco Ciocler

SÃO PAULO – O ator Caco Ciocler começa 2012 cheio de novidades. Em janeiro, sobe aos palcos de São Paulo no monólogo A Construção, de Franz Kafka, com direção de Roberto Alvim. Em cena, Caco é personificação do autor atormentado, introspectivo, fechado em seu mundo interior. Para viver o personagem vai cortar os cabelos e raspar a barba. O ator pode acrescentar Camaleão a seu sobrenome, pois a cada novo trabalho transforma-se, também, fisicamente.

Idealizador do Projeto, Caco renova a parceria com Alvim, que começou com a peça 45 Minutos.

Na telinha, aparece em um episódio da série As Brasileiras, da Globo, prevista para ir ao ar no começo do ano. Na telona, poderá ser visto em três filmes diferentes. Dois Coelhos, de Afonso Poyart, tem previsão para estrear em janeiro; Disparos, de Juliana Reis, entra em circuito até o final do ano, e a adaptação para o cinema de Meu Pé de Laranja Lima, dirigido por Marcos Bernstein, tem lançamento previsto para o primeiro semestre do ano que vem.

Há rumores – e onde há fumaça há fogo – que outra parceria a ser renovada por Caco será com o diretor Marco Antonio Rodrigues, com quem trabalhou em Casting, na montagem de Ricardo III, de William Shakespeare.

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo