Publicidade

Publicidade

12/09/2012 - 18:04

Peça coloca atores correndo no palco do Teatro Eva Herz

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

"Maratona de Nova York" - Foto de Desirée do Valle

SÃO PAULO – Após curta temporada em São Paulo, no Teatro Cacilda Becker, e passagem por São José dos Campos e Fortaleza, Maratona de Nova York entra em cartaz no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura.  A re-estreia é no próximo sábado (15), às 21h. A direção é de Bel Kutner. A trilha sonora é assinada por André Abujamra. A iluminação é de Paulo César Medeiros. A bailarina e coreógrafa Denise Stutz é a responsável pela direção de movimento.

A peça, escrita por Edoardo Erba, chama a atenção pelo fato dos atores Anderson Muller e Raoni Carneiro passarem os 75 minutos de apresentação correndo no palco.

Muller e Carneiro interpretam Mario e Steve, que estão treinando para a Maratona de Nova York e enquanto se preparam fisicamente para o evento, recordam momentos de suas vidas, falam sobre como surgiu o interesse pela corrida e colocam em questão os seus sonhos, qual o sentido da corrida e da superação em suas vidas.

Assuntos típicos do universo masculino, como mulher e futebol também estão presentes nos ágeis diálogos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , ,
06/07/2012 - 18:15

Atriz Bel Kutner dirige Maratona de Nova York

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Maratona de Nova York" - Foto de Desirée do Valle

SÃO PAULO – Texto inédito no Brasil, Maratona de Nova York às 21 horas de hoje, no Teatro Cacilda Becker. O autor é o italiano Edoardo Erba.  No elenco estão os atores Anderson Muller e Raoni Carneiro. A tradução é assinada por Beth Rabetti; a trilha sonora foi composta por André Abujamra; a iluminação é de Paulo César Medeiros.

Os protagonistas Mario (Muller) e Steve (Raoni) têm um objetivo, o qual é o centro da encenação: participar da Maratona de Nova York – a mais importante no mundo dos esportes. Durante os treinos relembram momentos de suas vidas e colocam em discussão questões como: Correr para quê? Superar quem?

O espetáculo é produzido por Anderson Muller, que já foi maratonista e sempre carregou o sonho de correr em cena. Quando conheceu essa peça, pelas mãos de Raoni Carneiro, o ator ficou encantado com o seu conteúdo e convidou Bel Kutner para dirigir a montagem, quem, além de assinar a direção, é parceira na produção. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
26/01/2011 - 11:55

Estreia de Mika Lins na direção fica até o final de fevereiro no Tucarena

Compartilhe: Twitter

Bel Kowarick em "Dueto Para Um", direçã‹o de Mika Lins. (foto: Caio Guatelli)

Maurício Mellone, para o site Favo do Melloneparceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça de Tom Kempinski, que levou o prêmio APCA/2010 de Melhor Atriz para Bel Kowarick,também indicada ao 23º Prêmio Shell de Teatro,  fica no Tucarena  até o dia 27 de fevereiro

Primeira direção da atriz Mika Lins, a peça Dueto Para Um, do inglês Tom Kempinski, voltou ao Tucarena e permanece em cartaz até o dia 27 de fevereiro. E o sucesso é mais do que merecido: Bel Kowarick, graças a sua interpretação da violinista que é obrigada a abandonar a carreira por ser portadora de esclerose múltipla, recebeu o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte)/ 2010 de melhor atriz, além de estar entre as atrizes indicadas ao Prêmio Shell de Teatro de São Paulo pelo segundo semestre  (VEJA AQUI A LISTA COMPLETA DOS INDICADOS).

A peça inicia com a primeira sessão de análise de Stephanie

Bel Kowarick em "Dueto Para Um", direçã‹o de Mika Lins. (foto: Caio Guatelli)

Abrahams com o renomado psiquiatra Dr. Feldman, vivido por Marcos Suchara. Serão seis encontros entre eles, em que o público vai se inteirando da doença da musicista, do processo terapêutico e, principalmente, do embate que se estabelece entre médico e paciente. Stephanie passa por diversos processos internos, desde a euforia com planos novos como professora, a negação de sua depressão, a tomada de consciência do real estágio da doença, a fuga total com sua ausência das terapias até o reconhecimento de que o psiquiatra só deseja auxiliá-la a vislumbrar nova perspectiva de vida. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , ,
14/12/2010 - 06:15

Saiba em primeira mão os vencedores do Prêmio APCA de Teatro 2010

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

"Doze Homens e Uma Sentença", eleito o Melhor Espetáculo de Teatro de 2010 pela APCA

A noite da última segunda-feira reuniu críticos da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) de diferentes áreas artísticas para a escolha dos artistas premiados por seus respectivos trabalhos realizados em 2010. Como faço parte dos votantes da área Teatro, divulgo em primeira mão a lista dos vencedores do prêmio.

Como podemos escolher os vencedores em apenas sete categorias, as discussões sobre quem deveria receber o APCA de Teatro se estenderam por mais de duas horas. A chuva torrencial que caiu pela cidade de São Paulo fez com que figuras sempre presentes nas votações como Paschoal XVIII, Celso Curi e Edgar Olímpio de Souza não estivessem presentes à mesa de votantes, esta composta por Afonso Gentil, Erika Riedel, Evaristo Martins de Azevedo, Jefferson Del Rios, Luiz Fernando Ramos, Maria Lúcia Candeias, Mauro Fernando Mello, Michel Fernandes e Vinício Angelici. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo