Publicidade

Publicidade

09/08/2012 - 02:12

Lília Cabral celebra grande encontro em sua terra natal

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

Lília Cabral é "Maria do Caritó" - foto de Claudia Ribeiro

SÃO PAULO – Não é apenas a estreia de Maria do Caritó, escrita por Newton Moreno e dirigida por João Fonseca, que chega ao Teatro Faap na próxima sexta-feira (10), depois de quase dois anos de distancia de sua estreia e temporada carioca, que é motivo de festa para Lília Cabral, personagem título da peça. Nascida na Lapa, capital paulista, ela re-encontra no palco “dois grandes amigos”: os atores Fernando Neves e Sílvia Poggetti.

Lília Cabral é "Maria do Caritó" - foto de Claudia Ribeiro

Além dos dois atores, J.C. Serroni (quem assina os figurinos do espetáculo) também integra a trupe de Maria do Caritó. Eles se conheceram no final dos anos 1970, no campus da USP. Lília iniciava carreira cursando a Escola de Artes Dramáticas (EAD). Trabalharam juntos em um grupo e depois cada um deu diferente rumo a sua carreira, “apesar de manterem a amizade, sempre nos comunicando”, segundo Lília Cabral, não voltaram a trabalhar juntos, até que a atriz “encomendou” um texto a Newton Moreno:

“Encomendei uma peça ao Newton e o único pedido que fiz foi que ele criasse um personagem para a Sílvia e o Fernando. Ele me entregou o texto e assim que acabei de ler liguei para a Maria (Siman, produtora de Maria do Caritó) e disse que tínhamos um pequeno tesouro nas mãos”, conta a atriz.

Newton Moreno, pernambucano, um dos fundadores do grupo Os Fofos Encenam – do qual Neves, Poggetti e Eduardo Reyes fazem parte –, escreveu, com enorme sucesso, Agreste e As Centenárias, além de adaptar e dirigir Assombrações do Recife Velho e Memória da Cana que, também localizam seus personagens no sertão nordestino e o texto de Maria do Caritó, localizada  no interior do nordeste, traz a mesma poesia da simplicidade focada pelas talentosas lentes do autor.

À beira de completar seu 50ª aniversário, Maria deseja cair nos braços de um amor e se livrar do Caritó – segundo explicação de Newton, “Caritó é uma das prateleiras do mobiliário nordestino que fica escondida o suficiente para que as mães escondam remédios, tesoura, entre outros, de seus filhos. No interior do nordeste, Caritó é o apelido dado às solteironas” –, mas enfrenta a sina de cumprir a promessa de seu pai – a entregar virgem a São Djalminha pela graça de tê-la salvo da morte em seu parto, que custou a vida da mãe – e a “fama” de santa, concedida pelo povo de sua cidade. Até que chega à cidade um circo e seu picadeiro reserva múltiplas surpresas que revelam verdades guardadas em umCaritó que revira a vida de Maria. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
15/05/2012 - 17:13

Inscrições abertas para os Painéis Funarte de Regência Coral 2012

Compartilhe: Twitter

Da Funarte

Painéis Funarte de Regência Coral 2012

Cursos de técnica e regência serão realizados em Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Pará, Goiás e Paraíba

BRASIL – Estão abertas as inscrições para os Painéis Funarte de Regência Coral 2012 . Os cursos de técnica de regência, dinâmica de coro, técnica vocal e percepção musical vão ocorrer de junho a outubro, nas cidades de Araxá (MG), Natal (RN), Belém (PA), Goiânia (GO) e Campina Grande (PB). Durante seis dias, os participantes – que podem ser coralistas ou regentes corais – receberão aulas práticas e teóricas pela manhã e à tarde, enquanto as noites serão reservadas para apresentações e atividades diversas.

Embora sediados em determinadas cidades, os Painéis estão abertos a participantes das regiões próximas, de forma a provocar tanto o aperfeiçoamento da prática coral e o enriquecimento de repertórios, como o contato entre grupos de diferentes localidades. Em 2012, o programa conta novamente com a participação de renomados especialistas de diversas regiões do país e orientação pedagógica de Eduardo Lakschevitz. A coordenação é do Centro da Música da Funarte. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema, Notas e Oportunidades Tags: , , , ,
10/04/2012 - 20:27

Rodrigo Lombardi vive no palco o mito de Dom Juan

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

O ator Rodrigo Lombardi protagoniza clássico de Molière

Montagem do clássico de Moliére é assinada por William Pereira, responsável também pela cenografia e trilha sonora. No elenco, ao lado de Rodrigo estão Eduardo Estrela, Clarissa Kiste e Roberto Arduim entre outros

SÃO PAULO – Moliére há mais de 400 anos debruçou-se sobre o mito do sedutor e galanteador Dom Juan e não é por acaso que seu texto é um clássico até os nossos dias. Em tempos de conquistas pela internet e relações fugazes e descartáveis, nunca as artimanhas da conquista de um personagem tão elegante e sedutor como Dom Juan calam tão fundo nas plateias atuais.

No espetáculo Dom Juan, em cartaz no Teatro Raul Cortez, o ator Rodrigo Lombardi faz o personagem título, William Pereira assina a direção e o professor Jorge Coli foi o responsável pela tradução do texto de Moliére.

“Não vamos nos preocupar com o mal que pode nos acontecer, vamos nos preocupar com o que pode nos dar prazer.” Esta frase é a síntese do sedutor Dom Juan, mas poderia ser atribuída a qualquer conquistador de hoje, que utiliza os meios virtuais para seus galanteios e amores fortuitos. O diretor vê no texto clássico de Moliére uma atualidade e mais do que comédia, a peça é uma “quase tragédia”: Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
08/03/2012 - 17:08

A Vingança do Espelho homenageia Zezé Macedo

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Peça de Flávio Marinho faz parte do projeto "Trilogia da Comédia"

SÃO PAULO – A criadinha do Brasil, Greta Garbo brasileira, Carlitos de saias. Tantos apelidos foram dados para Zezé Macedo, uma das maiores comediantes brasileiras. A Vingança do Espelho: A História de Zezé Macedo, projeto idealizado por Eduardo Barata, dirigido por Amir Haddad, e com Betty Gofman, Tadeu Mello, Mouhamed Harfouch, Marta Paret e Marcelo Várzea no elenco, estreia no Teatro Vivo, nesta sexta-feira (9), 21h30, cumprindo temporada sempre as sextas às 21h30, sábados às 21h e domingo às 19h, com preço único promocional de R$10 na primeira semana de espetáculo.

“Homenagear Zezé Macedo não é só resgatar a memória das atrizes populares é também relembrar como é possível fazer uma linha interpretativa sofisticada, elegante, popular e extremamente brasileira”, esclarece Flávio Marinho autor da peça.

O espetáculo faz parte do projeto “Trilogia do Riso”, idealizado e produzido por Eduardo Barata, que conta a trajetória pessoal e profissional de grandes damas das comédias e das chanchadas: A Garota do Biquíni Vermelho, que homenageia Sônia Mamed; A Vingança do Espelho: A História de Zezé Macedo, sucesso de público e crítica durante a temporada no Rio de Janeiro e Consuelo Leandro, que será dirigido por Ernesto Piccolo.

“Comecei a pensar neste projeto em 2007. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
17/02/2012 - 15:48

12 Homens e Uma Sentença comemora 200 apresentações e faz sessão extra

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

Peça faz sessão segunda

SÃO PAULO – Não é qualquer espetáculo que completa 200 apresentações com um histórico de prêmios, elogios da crítica e bem-sucedidas temporadas como 12 Homens e Uma Sentença, sob a enxuta e inteligente direção de Eduardo Tolentino de Araújo, que se apresenta hoje, 21h, no Tucarena, comemorando sua ducentésima apresentação. Na segunda-feira (20) de carnaval terá sessão extra, às 21h.

Em 1957, pelas mãos de Sidney Lumet, 12 Homens e Uma Sentença, de Reginald Rose, chegava às telas para perpertuar-se como clássico cinematográfico. Mais de 50 anos se passaram e, espantosamente, a crise ética impulsionada pelo texto de Rose parece ecoar velhas crises em novos tempos.

“É possível”, essa singela frase disparada por um dos personagens da peça, dirigida por Eduardo Tolentino de Araújo (notório diretor do Grupo TAPA), detona a ambiguidade do veredicto.

Doze componentes do corpo de jurados de um parricídio estão numa sala para efetivar a sentença. Num primeiro momento, pelo menos onze deles estão convictos de que o filho que havia discutido com o pai minutos antes do assassinato era o culpado pelo crime.

Mas para a condenação à morte é preciso unanimidade dos votos e eis que um dos jurados coloca a culpabilidade do réu em cheque. Esse é o estopim para que a semente da dúvida germine e revele os pré-julgamentos embutidos nas decisões anteriores. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , , , , , , , , ,
30/08/2011 - 22:32

Confira galeria de fotos de As Bruxas de Eastwick

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Maria Clara Gueiros e Sabrina Korgut em "As Bruxas de Eastwick"

Um musical cheio de números coreografados magnificamente por Alonso Barros, figurinos deslumbrantes de Marcelo Pies e atuações vigorosas de Sabrina Korgut e Eduardo Galvão são ingredientes que, juntamente com os efeitos especiais, fazem explodir a nova produção da Time For Fun, As Bruxas de Eastwick, que leva a assinatura de Charles Möeller e Cláudio Botelho, em cartaz no Teatro Bradesco.

CONFIRA AS FOTOS

[slideshow id=42]

LEIA TAMBÉM

Sabrina Korgut é uma d’ As Bruxas de Eastwick

Autor: - Categoria(s): GALERIA DE FOTOS, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , , , , ,
23/08/2011 - 19:15

Do Pânico na TV para o palco do Citibank Hall

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Conhecido como o Freedy Mercury Prateado, personagem do Pânico na TV, Eduardo Sterblitch apresenta sua face sem maquilagem com o monólogo Minhas Sinceras Desculpas, cujas apresentações dos dias 29 de agosto, 05, 12 e 19 de setembro, no Citibank Hall, encontram-se à venda.

Em noventa minutos, Minhas Sinceras Desculpas narra a história de um ator frustrado que tenta corresponder às suas próprias expectativas.

Minhas Sinceras Desculpas é uma tragicomédia moderna que envolve dramaturgia, cinema, além de músicos presentes no mesmo palco. O set list Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias, Multimídia Tags:
14/08/2011 - 14:42

Assista a um número de As Bruxas de Eastwick

Compartilhe: Twitter

"As Bruxas de Eastwick" - Renata Ricci, Maria Clara Gueiros, Fafy Siqueira, Eduardo Galvão e Sabrina Korgut - crédito Marcos Mesquita

Dançar com o Demônio, número musical da superprodução da T4FUN, As Bruxas de Eastwick, dirigido por Charles Möeller e versão brasileira de Claudio Botelho.

No número, Eduardo Galvão e elenco.

<a href="“>

Imagens de José Saraiva Júnior

LEIA TAMBÉM

Vem aí mais uma superprodução musical da dupla Möeller & Botelho


Autor: - Categoria(s): Multimídia Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
02/02/2011 - 13:46

Simone Gutierrez e Eduardo Berton apresentam “AíPod”

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Simone Gutierrea e Eduardo Berton em "AíPod"

Quem perdeu o musical Hairspray, dirigido por Miguel Falabella, conhece apenas a comicidade evidente da atriz Simone Gutierrez que acaba de se tornar conhecida nacionalmente depois de dar vida à secretária Lurdinha na novela Passione, da TV Globo. Mas ela protagonizava o musical, ao lado do experiente ator Edson Celulari, e encantava com seu talento vocal e cômico à plateia. E ao lado de Eduardo Berton estreia hoje, no Teatro Nair Belo, AíPod.

Gutierrez e Berton dão vida, respectivamente à Rita Londres e Paulinho Correia, casal que comanda a rádio “Rádio”, uma emissora com atrações bizarras e com pitadas de bom humor.

“O texto é simples, dinâmico e hilário. Eu acredito que muitas pessoas vão se identificar com as personagens”, apota Simone.

AíPod é uma comédia em que a banda chamada AíPod (cujos vocalistas são Simone e Eduardo) toca trechos, ao vivo, e em formato acústico, dos grandes sucessos da vida dos dois locutores excêntricos (Rita e Paulinho).

“Impossível não se divertir dentro e fora de cena”, conta Simone.

O espetáculo apresenta ao público um repertório recheado de sucessos nacionais e internacionais, de artistas como Tom Jobim, George Michael, Cindy Lauper, Lady Gaga, Beyoncé e das bandas Queen, Titãs e Barão Vermelho, entre outros. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , ,
28/01/2011 - 16:05

Sérgio Britto e Suely Franco no SESC Anchieta em peça dirigida por Tolentino

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

José Roberto Jardim, Suely Franco e Sérgio Britto em "Recordar é Viver"

Quando nos apresentam uma equipe de tão alto gabarito como a envolvida no espetáculo Recordar é Viver, cuja estreia será hoje no Teatro SESC Anchieta, as expectativas não podem ser as melhores. Três nomes que somam inúmeros trabalhos de sólida qualidade em nosso teatro – os atores Sérgio Britto e Suely Franco, e o diretor Eduardo Tolentino de Araújo – merecem destaque especial.

O texto assinado por Hélio Sussekind, Recordar é Viver, primeiro escrito pelo historiador e jornalista, mostra uma família em seu cotidiano nos anos 1990 em um bairro de classe média do Rio de Janeiro. Henrique, o filho mais novo, de trinta anos, dramaturgo, reside com os velhos pais que o sustentam e que vivem discutindo e brigando por causa do filho. O pai é um aposentado em franca decadência física; já a mãe, apesar de ter boa saúde, é portadora da síndrome do pânico e não sai de casa. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo