Publicidade

Publicidade

17/06/2012 - 18:37

Projeto da Secretaria de Estado do Rio de Janeiro oferecerá dezenas de peças a preços populares

Compartilhe: Twitter

Da Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro

Emílio de Mello e Marcos Caruso "Em Nome do Jogo"

A partir de setembro, 60 municipios cariocas terão a apresentação de 60 espetáculos teatrais de carreiras consagradas

RIO DE JANEIRO – Espetáculos de sucesso como Em nome do jogo, com Marcos Caruso  e Emílio de Mello; O filho eterno, da Cia Atores de Laura, e Toda nudez será castigada, da Armazém Companhia de Teatro, estão na lista das 50 obras selecionadas pelo edital do Circuito Estadual das Artes 2012, da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). Treze peças de teatro adulto, sete de teatro infantil, seis de teatro de rua, 12 shows de música, dois de música erudita, sete de dança e três de circo vão circular por 60 municípios do Estado do Rio de Janeiro a partir de setembro.

Além disso, o projeto levará ao interior e a municípios da Região Metropolitana residências de companhias de artes cênicas ou de produções e artistas independentes em 11 municípios, oferecendo oficinas de capacitação para a população e proporcionando um intercâmbio com companhias ou grupos de profissionais locais. Participam desta etapa do projeto, 11 companhias para formação, capacitação técnica e intercâmbio. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , ,
02/04/2012 - 22:59

Última semana para conferir O Filho Eterno

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Pai precisa aprender a lidar com a deficiência do filho

Charles Fricks, melhor ator do prêmio Shell/RJ, interpreta o pai que entra em crise com o nascimento do filho, portador de síndrome de down. Bruno Lara Resende assina a adaptação, do sucesso literário de Cristovão Tozza, e Daneil Herz, a direção

SÃO AULO – Depois de uma temporada de sucesso no Rio de Janeiro, os paulistanos só têm até o próximo domingo (8) para conferir no Teatro Anchieta (SESC Consolação) O Filho Eterno, adaptação teatral do premiado livro de Cristovão Tezza que retrata a difícil relação de um pai com o nascimento de seu primeiro filho, portador de síndrome de down.

A transposição de qualquer obra artística de um veículo para outro é sempre delicada. Quando se trata de um livro que venceu diversos prêmios nacionais e internacionais (inclusive o prêmio Jabuti em 2008) a tarefa é ainda mais árdua. No entanto Bruno Lara Resende foi feliz na adaptação da história de Cristovão Tezza para os palcos: optou por um monólogo, o que acentuou ainda mais o drama do pai que é obrigado a lidar com suas próprias limitações diante do nascimento do primogênito, portador de síndrome de down. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo