Publicidade

Publicidade

04/05/2012 - 20:49

Até o espetáculo é fluido como o texto

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias*, especial para o Aplauso Brasil aplausobrasil@aplasobrasil.com)

Helio Cicero e Samir Yazbek dividem a cena em "Fogo Fátuo"

SÃO PAULO – Que Fogo Fátuo é um texto excelente não é novidade para ninguém, pois é assinado pelo premiado  Samir Yazbek (O Fingidor e As Folhas de Cedro). As novidades são a maneira extremamente delicada com a qual ele lida com a consciência da constante mutação de nosso tempo e a dificuldade com que, até mesmo, Mefisto lida com a questão.

Outra surpresa é que o autor interpreta sua própria obra ao lado do consagrado Hélio Cícero (que palpitou também na dramaturgia) e se dá muito bem nessa estreia. Hélio faz um Mefisto moderno, mas que parece uma visão e não se tem certeza que é de carne e osso. O diálogo entre eles é primoroso, nem uma palavra de sobra. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo