Publicidade

Publicidade

24/05/2012 - 13:05

Delicada, divertida e instigante, assim é A Garota do Adeus

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias*, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"A Garota do Adeus"

SÃO PAULO – Reunir essas qualidades num mesmo texto teatral não é pra qualquer um, mas é simples para Neil Simon, o campeão dos sucessos na Broadway. Nascido em 1927 escreveu peças como Estranho Casal e Hairspray, seus sucessos mais recentemente montados por aqui. Agora chega A Garota do Adeus. Peça que merece, como quase todas as obras (Descalços no Parque e Jesus Cristo Superstar, entre outras da enorme coleção do autor, o título que escolhemos para esse artigo.

O enredo trata de uma senhora Paula, abandonada pelo marido, o qual simplesmente subloca a própria casa, onde ela e a filha moram. Fazer o que? Era ele quem tinha assinado o contrato!

O responsável pela ótima adaptação é Edson Fieschi quem, também, interpreta o novo locatário com brilho e tem que se acertar com a protagonista Paula, a cargo da maravilhosa Gabriela Duarte, cuja filha Júlia Gomes de tenra idade, promete ser uma futura Fernanda Montenegro. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, DESTAQUE Tags: , , , , , , , , , , , , ,
25/01/2010 - 17:31

Convencional imperdível

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

<i>Estranho Casal</i>, de Neil Simon, direção de Celso Nunes

Estranho Casal, de Neil Simon, direção de Celso Nunes

Neil Simon é o autor mais bem sucedido da Broadway. É claro que quem só gosta dos experimentais, off e off off Broadway, não o valoriza tanto assim e até chama suas peças de teatrão.

Mesmo nesse caso, talvez não devesse deixar de ir ao Teatro Folha para assistir Estranho Casal, ainda que já tenha visto no cinema ou no teatro. A direção de Celso Nunes é perfeita e não é à toa. Afinal o grupo do Celso, o Pessoal do Vitor, ficou famoso nos anos 1970, pois foi dos primeiros a montar texto surrealista. Esteve na vanguarda dos anos 1970 e hoje, como todos nós com o tempo, ficou mais convencional, quando as inovações são incorporadas por todos. Além da brilhante carreira de encenador, foi quem fundou o Departamento de Artes Cênicas da Unicamp, aposentado, virou Rolfista,  ou seja, terapeuta corporal. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
06/01/2010 - 15:47

Carmo Dalla Vechia e Edson Fieschi abrem o ano do Teatro Folha com comédia de Neil Simon

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Carmo Dalla Vechia e Edson Fiesch formam um <i>Estranho Casal</i>

Carmo Dalla Vechia e Edson Fiesch formam um Estranho Casal

Autor do texto de  Sweet Charity, tanto em sua versão para os palcos quanto do roteiro cinematográfico (adaptação da peça), o norte-americano Neil Simon assina o texto Estranho Casal, protagonizado por Carmo Dalla Vechia e Edson Fieschi, cuja estreia nesta sexta-feira (8) às 21h30, abre a temporada do Teatro Folha em seu horário nobre.

Quem assina a direção é o decano Celso Nunes, criador do curso de Artes Cênicas da UNICAMP, que trocou o burburinho da agitada rotina dos artistas que vivem em metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro pelo sossego da paradisíaca Florianópolis, em Santa Catarina. Segundo ele relata à atriz Eliana Rocha, autora de sua excelente biografia da Coleção Aplauso, ele apenas deixa seu paraíso particular para dirigir peças que, realmente, conquistem sua atenção por um bom motivo.

Estranho Casal apresenta uma trama focada no retrato das dificuldades de convivência interpessoal. Oscar dá guarida ao amigo Félix em sua casa, já que esse acaba de separar-se. Félix, neurótico por ordem e limpeza, quase enlouquece, e a Oscar também, pela gritante diferença entre ambos, já que Oscar é despojado ao extremo de chegar ao desleixo. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo