Publicidade

Publicidade

13/09/2012 - 20:17

Bibi Ferreira festeja seus 90 anos e o público é o agraciado

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Bibi Ferreira: SÓ ATÉ DIA 30!

Bibi, Histórias e Canções é um passeio pela carreira da atriz. Com o maestro Flávio Mendes e 20 músicos, Bibi canta samba, tango, fado e números de musicais famosos. O repertório de Edith Piaf é o destaque

SÃO PAULO – As comemorações são pelos 90 anos de vida e 71 de carreira de Bibi Ferreira, mas o presente quem ganha é o público. Em Bibi, Histórias e Canções a atriz, cantora, diretora desfila por 80 minutos seus grandes sucessos — detalhe, com um lindo vestido negro e um sapato de salto alto, Bibi se apresenta de pé o tempo todo! Como ela mesma brinca durante o show, parece que tem uns 13 ou 14 anos! Depois de imenso sucesso no Rio, o espetáculo fica em cartaz no Teatro Shopping Frei Caneca até o final de setembro; depois em novembro vai abrir os eventos do Ano do Brasil em Portugal e em seguida irá a Nova York para um concerto no Lincoln Center.

Com roteiro assinado por ela, pelo maestro Flávio Mendes e Nilson Raman, Bibi apresenta um breve resumo de sua carreira. Com a ajuda do maestro que faz um contraponto, alinhavando fatos, histórias e marcos da carreira, Bibi começa com os números dos musicais norte-americanos que ela trouxe para o país, como Minha querida Lady (adaptação de 1962 do musical My fair lady) e Alô Dolly ( adaptação de Hello, Dolly, de 1965). O Homem de La Mancha de 1972 (que Bibi estrelou ao lado de Paulo Autran) e Gota d’Água, espetáculo de 1975 assinado pelo marido Paulo Pontes e Chico Buarque também são relembrados. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores, DESTAQUE Tags: , , , , , , , ,
10/08/2012 - 17:13

Bibi Ferreira canta e conta histórias de seus 90 anos de vida

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

"Bibi Ferreira - Histórias e Canções"

SÃO PAULO – Na última terça-feira, no Programa do Jô, TV Globo, desfrutamos de belíssima homenagem à Bibi Ferreira, que ganhou todos os blocos do programa só para ela, recebendo ilustres depoimentos de figuras ímpares da arte brasileira como Antunes Filho e Chico Buarque. Mais que merecida celebração para receber a breve temporada de Bibi – Histórias e Canções que estreia hoje e fica em cartaz, no Teatro Frei Caneca (Shopping Frei Caneca), até 30 de setembro.

"Bibi Ferreira - Histórias e Canções"

Filha do grande ator cômico Procópio Ferreira, Bibi, acompanhada por orquestra composta por 21 músicos regidos pelo Maestro Flávio Mendes, canta canções de espetáculos antológicos de sua carreira como Gota D’ Água, Piaf, a Vida de Uma Estrela da Canção e Bibi Ferreira Vive Amália Rodrigues, entre tantos outros que permeiam os 90 anos de vigorosa vida que, ao lado de célebres solilóquios que interpretou, costuram o espetáculo que traz em seu repertório canções de clássicos da música  brasileira, trechos de óperas etc.

O espetáculo abre, em novembro, o Ano do Brasil em Portugal, e no dia 21 do mesmo mês segue para Nova Iorque, onde se apresenta no Lincoln Center. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema, DESTAQUE, Matérias, MICHEL FERNANDES RECOMENDA Tags: , , , , , , , ,
11/03/2012 - 20:37

Claudio Botelho: O Soberano das versões brasileiras

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

"Um Violinista no Telhado" - foto Robert Schwenck

SÃO PAULO – Ele não é o único a assinar as versões brasileiras dos musicais em língua inglesa que ganharam os palcos nacionais em bom português, mas, sem sombra de dúvidas nem medo de injustiça, Claudio Botelho é o Soberano, em quantidade e em qualidade, das tais versões. Três trabalhos de sua nobre safra estão em cartaz na capital paulista: A Família Addams, no Teatro Abril, Hair, no Teatro Frei Caneca, e Um Violinista no Telhado, que, na próxima sexta-feira (16), abre a temporada 2012 do Teatro Alfa.

Claudio Botelho


A primeira delas a entrar em cartaz, Hair, pelo menos ao que confere sua participação, alcança resultado satisfatório; Um Violinista no Telhado fez apenas apresentações para convidados, às quais não pude conferir, mas em entrevista coletiva assistimos a um belo trecho e, também, Botelho revelou o verdadeiro mergulho nas tradições judaicas – no espetáculo, que, entre outros assuntos, aborda a perseguição dos judeus na Rússia czarista -, a manutenção delas tornam-se condição fundamental para a unidade desse povo sem nação definida.

“Eu me considero tão judeu quanto o Isser (Koric, produtor associado do musical e de origem judaica). O apoio dado por ele nos revelando aspectos particulares da simbologia judaica foi fundamental para o trabalho”, contou.

A Família Addams atinge o alvo cômico proposto pelo espetáculo, não apenas pelo excelente desempenho de atores-cantores do naipe de Daniel Boaventura, Laura Lobo, Sara Sarres e Cláudio Galvan,  entre outros, mas da inspirada versão de Botelho.

A Família Addams Quintas e sextas-feiras, 21h. Sábados, 17 e 21h. Domingos, 16 e 20h. Teatro Abril. Av. Brigadeiro Luis Antônio, 411. Mais informações: www.afamiliaaddams.com.br

Hair Quinta-feira, 21h. Sexta-feira, 21h30.Sábados 18h e 21h30. Domingos 18h. Teatro Shopping Frei Caneca,  rua Frei Caneca, 569, 6. Andar, Consolação / fone 3472-2229 /600 lugares Ingressos R$ 130, (quinta e sexta) e R$ 160,( Sab. e dom.) / 130 minutos com intervalo de 15 minutos/ 14 anos/ até 29 de abril.

Um Violinista no Telhado Quintas, às 21h. Sextas, às 21h30. Sábados, às 17h (a partir de abril) e 21h. Domingos, às 17h. Teatro Alfa. Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722. Santo Amaro. Tel. (11) 5693-4000. R$ 40 a R$ 200. Até 15 de julho.

Autor: - Categoria(s): Críticas, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
27/01/2012 - 15:29

A tribo ‘mal educada’ do paz e amor retorna com tudo! É Hair 2012

Compartilhe: Twitter

Afonso Gentil, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Hair" - foto de Gugba Melgar

SÃO PAULO – Era o fim da década de 60 do século passado. Uma onda de protestos tomava as ruas de cidades importantes dos Estados Unidos. A guerra do Vietnã mobilizava os jovens da classe média, já por si insatisfeitos com as regras das escolas, dos lares, das igrejas.  James Rado e Gerome Ragni, dois obscuros atores, músicos e dramaturgos da of-Broadway jogaram nesse caldeirão fervente, um fiapo de enredo acompanhando as perambulações desses inconformados  e “mal educados” jovens  rebeldes. Mas,  para deixar tudo muito realista, praticamente um documentário de uma época, adicionaram muito sexo (livre), drogas  e rock da pesada (com músicas de forte impacto,  no canto coletivo).

Não demorou muito tempo para as bilheterias tilintarem com frenesi. Da Broadway para a rua Conselheiro Ramalho (Teatro Bela Vista, hoje remodelado) foi um salto de conto de fadas sonante, não esquecendo as grandes capitais européias, até a japonesa. Foi, como se pode ver, um fenômeno atordoante, que balançou a cabeça de muita gente, de generais ao Papa. Até o adolescente cabeludo da zona leste aqui de São Paulo. Instalou-se a “Era  Hippie”, que após anos de “glória”, deu no que deu, ou seja, o sonho acabou e para nos sobrou a rua Helvetia.

A frase “O musical que mudou o mundo” estampada na capa do programa desta energética versão da dupla  Charles Möeller e Claudio Botelho, não contém, para quem já viu, nenhum exagero publicitário: é a tradução da mais pura sinceridade. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , ,
10/01/2012 - 22:13

Montagem de Hair chega a SP

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Musical leva assinatura dos "Reis do Musical" , Charles Möeller e Claudio Botelho

SÃO PAULO – Mais do que um espetáculo, Hair se tornou um mito. Assinada por Charles Möeller e Claudio Botelho, a nova montagem brasileira do musical aporta em São Paulo nesta sexta-feira (13), no Teatro Frei Caneca, após ser vista por mais de cem mil pessoas no Rio de Janeiro e ter conquistado rasgados elogios da crítica teatral carioca.

“Ainda vivemos em guerra e os conflitos são muito parecidos e tão assustadores e sem sentido como o do Vietnã. Da mesma forma que ainda somos cheios de tabus e vivemos na intolerância. O grito de ‘Hair’ continua ecoando”, justifica.

Charles Möeller, que ressalta ainda todas as rupturas promovidas pelo espetáculo original, com texto de Gerome Ragni e James Rado e música de Galt MacDermot. Entre as novidades que a encenação trouxe ao palco, estavam a relação direta com a plateia e uma emblemática cena de nudez frontal. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , ,
28/03/2011 - 03:12

Lana Lee: a mulher que já foi homem

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Elenco de "Tango, Bolero e Cha Cha C ha"

Quem para e verifica a quantidade de prêmios que o ator Edwin Luisi recebeu por sua memorável carreira de intérprete se espanta. Com Tango Bolero e Cha Cha Cha a situação se repete: cinco prêmios por dar vida à Lana Lee, uma transexual.

Texto de Eloy Araújo, dirigido por Bibi Ferreira, sucesso de mais de uma década atrás, é o espetáculo escolhido para Edwin soprar 40 velinhas de carreira. Na peça o ator interpreta a transexual Lana Lee que, na juventude foi casado e teve um filho, anos depois da cirurgia, volta para visitar a ex-família já feita mulher.

“A personagem é um transexual, fez cirurgia de mudança de sexo, não é um travesti. Procuro compor a personagem como se fosse uma mulher. Sem afetações”, frisou Edwin.

As muitas faces de um só ator Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Matérias Tags: , , , , , , , , ,
10/03/2011 - 14:32

“Clube da Comédia Stand Up” estreia em casa nova

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Clube da Comédia" completa seis anos com novidades

O Teatro do Shopping Frei Caneca recebe, a partir de hoje, 21h, o Clube da Comédia Stand Up, com Danilo Gentili, Marcela Leal, Marcelo Mansfield e Oscar Filho, completando seis anos de vida. Além da casa nova, o humorista Patrick Maia passa a integrar o elenco do show de humor.

Os temas são relacionados aos acontecimentos do cotidiano, buscando traça-los com irreverência,. Bem-sucedido, o grupo computa um público de mais de 200 mil pessoas. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
01/03/2011 - 17:33

“Mambo Italiano”: siso e muito riso

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, colunista colaborador do Aplauso Brasil

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

A peça do canadense Steve Galluccio já recebeu versão para o cinema e fica em cartaz em São Paulo até o final de março

Comédia está em cartaz no Teatro Nair Belo

Típica família italiana da Mooca, com os tradicionais almoços de domingo, alegria, confusão e os ânimos sempre à flor da pele. Os exageros de sentimentos da mama italiana aliados ao machismo característico da família tradicional quando o filho abre seu coração e confessa-se gay. Pronto, todos os ingredientes de Mambo Italiano estão postos à mesa.

Do original canadense escrito em 2000 por Steve Galluccio, o texto, graças ao imenso sucesso nos palcos, ganhou uma versão cinematográfica três anos depois. A montagem, que está em cartaz até o final de março no Teatro Nair Bello (Shopping Frei Caneca), tem tradução e direção de Clarice Abujamra. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , ,
20/01/2011 - 02:10

Hitchcock sobe os degraus da comédia burlesca

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes (michel@aplausobrasil.com)

"Os 39 Degraus", de Patrick Barlow

Crítica publicada na edição impressa do jornal Diário de São Paulo do dia 17 e janeiro de 2011

Clássico do mestre do suspense, Alfred Hitchcock, o filme “Os 39 Degraus” (1935) recebeu versão burlesca que arrebatou diversos prêmios em sua estreia londrina, do ator e autor inglês Patrick Barlow, logo chegando à Broadway (Nova Iorque). Em cartaz pela primeira vez no Brasil, a peça é um fenômeno de público.

A receita do sucesso é simples: um diretor que consegue extrair toda a teatralidade exigida pelo texto de Barlow – como o teatro de sombras, as gags que remontam ao singelo palhaço circense, entre outros recursos – e um elenco afiado que nem parece se cansar com as diversas trocas de personagens e com o ritmo frenético, condição imprescindível para que a engrenagem do espetáculo faça do público parte viva da representação.

Seguindo a mesma trama do filme de Hitchcok, “Os 39 Degraus” narra a saga de Richard Hannay (Dan Stulbach estreando na comédia com talento e inteligência que lhe são característicos), típico sedutor bon-vivant, que conhece Annabela Schmit (Fabiana Gugli, em deliciosa concepção), uma agente secreta que é assassinada durante a noite que passa no apartamento de Hannay. O crime é o estopim para que Richard seja indiciado pela morte de Annabela e fuja da polícia.

Seguindo pistas deixadas por Schmit, Richard Hannay toma o trem rumo à Escócia. Começa, então, a viver uma série de aventuras em que cruza as mais de 30 personagens, femininos e masculinos, vividos pelos atores Danton Mello e Henrique Stroeter, com fôlego e talento indiscutíveis, além de Pámela e Margaret, vividas por Fabiana Gugli. Já na cena introdutória do trem, quando uma miniatura de trem elétrico cruza a cena, o contrato com o público é estabelecido e a convenção torna-se aliada à verossimilhança. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , , , , , ,
11/01/2011 - 16:24

Comédia de suspense volta a ser encenada

Compartilhe: Twitter

Henrique Stroeter, Dan Stulbach e Danton Mello em "Os 39 Degraus"

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Depois do sucesso do ano passado, Dan Stulbach, Danton Mello, Henrique Stroeter e Fabiana Gugli retornam ao Teatro Shopping Frei Caneca

Esse ano em São Paulo, ao contrário de anos anteriores, a temporada teatral logo na primeira semana de janeiro começou com estreias e re-estreias. Talvez em virtude de o Carnaval 2011 acontecer somente em março, as companhias e os produtores de teatro resolveram encurtar as férias de fim de ano e o público paulistano já pode curtir as novidades do palco ou assistir a sucessos do ano passado.

É o caso da comédia de suspense Os 39 Degraus, de Patrick Barlow, que voltou ao cartaz no Teatro Shopping Frei Caneca, no último final de semana, com temporada prevista até 13 de março. Em quatro meses de temporada em 2010 foram mais de 70 mil espectadores e pelo que se viu nessa reestréia, outros tantos irão conferir a comédia, baseada no filme de Alfred Hitchcoock, que ganhou tradução de Clara Carvalho e Alexandre Reinecke, que também é o diretor da peça. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo