Publicidade

Publicidade

06/10/2012 - 15:08

Grupo Galpão com mais Chékhov

Compartilhe: Twitter

Artigo de Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Inez Peixoto em "Eclipse"

Sob a direção de Jurij Alschitz, os mineiros apresentam Eclipse espetáculo inspirado nos contos do dramaturgo russo, em que um grupo fica preso numa sala durante um eclipse solar e refletem sobre a vida

SÃO PAULO – De volta a sua “Viagem a Chékhov”, o grupo mineiro Galpão está em cartaz no SESC Vila Mariana com mais um espetáculo sobre o universo do dramaturgo russo. No final do ano passado a companhia apresentou o clássico Tio Vânia (aos que vierem depois de nós) e, desta vez, o mergulho na obra do autor foi mais profundo. Sob orientação do diretor russo Jurij Alschitz,os atores pesquisaram e leram peças e contos de Chékov para criarem o espetáculo Eclipse. Reclusos numa ampla sala durante o período de um eclipse solar, cinco pessoas refletem sobre a existência humana, discutindo temas de relevância para cada um de nós, como fé, felicidade, solidão, caos.

Por uma grande porta transversal ao palco e um potente foco de luz, os atores entram em cena e anunciam que dentro de instantes um eclipse solar vai acontecer. Ansiosos e alegres com a iminência do peculiar fenômeno natural, os dois homens e as três mulheres começam a divagar, primeiro sobre o eclipse e a reação que ele traz às pessoas; depois as reflexões começam a se tornar mais profundas e agudas. Com o início do eclipse, a porta se fecha e por uns instantes há a escuridão, mas aos poucos a luz ambiente se restabelece e as discussões começam a tomar outros rumos. As reflexões sobre a condição de vida propostas pelo grupo preso na sala têm como base os contos de Chékhov. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores, DESTAQUE Tags: , , , , , ,
24/09/2012 - 19:04

Eclipse, do Grupo Galpão, estreia no SESC Vila Mariana

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

"Eclipse" - Credito Bianca Aun

SÃO PAULO – Depois de finalizar as apresentações dos espetáculos Till, a saga de um herói torto, Romeu e Julieta e Tio Vânia, aos que vierem depois de nós, o Grupo Galpão estreia o inédito, na capital paulista, Eclipse na próxima quinta-feira (27), no Teatro do SESC Vila Mariana.

O diretor Jurij Alschitz assina a direção, dramaturgia, cenografia e figurinos. Olga Lapina é a responsável pela preparação vocal e assistência de direção. Diego Bagagal faz a assistência de direção e figurinos. Ernani Maletta, parceiro do Grupo Galpão em diversos projetos, assina a direção musical e arranjos. A iluminação é de Chico Pelúcio e Bruno Cerezoli.

"Eclipse" - Credito Bianca Aun

A temporada paulistana, que teve início em 28 de julho, com a apresentação de Romeu e Julieta, no Parque da Juventude, faz parte das comemorações dos 30 anos do Galpão e conta com o apoio do SESC, o qual viabilizou a vinda do grupo com trabalhos de representatividade na sua trajetória.

Eclipse é a segunda montagem do Galpão baseada na obra de Antón Chékhov. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias, MICHEL FERNANDES RECOMENDA Tags: , , , , , , , ,
16/08/2012 - 18:21

Grupo Galpão mostra mais dois espetáculos de seu repertório

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

TILL, A SAGA DE UM HERîI TORTO - Grupo Galp‹o (Belo Horizonte/MG - Brasil)

SÃO PAULO – As apresentações de Till, A Saga de um Herói Torto e Tio Vânia integram as comemorações dos 30 anos do Grupo. As temporadas acontecem no mês de agosto: Till será encenado nos próximos sábado (18) às 19h e domingo (19) às 18h; 21 e 22 de agosto – terça e quarta – 17h, no SESC Belenzinho. Tio Vânia terá sessões entre 24 a 26 de agosto, no SESC Vila Mariana.

Além desses dois trabalhos, fazem parte da turnê Romeu e Julieta e Eclipse (inédito em São Paulo).

Tio Vânia (aos que vierem depois de nós) estreou no Festival de Curitiba, em abril de 2011. Participou de festivais, viajou por diversas cidades brasileiras e foi apresentado no Teatro Vascello (Roma/ Itália). Dr Morris assina a trilha sonora. Cenografia e Figurino: Márcio Medina. A direção é de Yara de Novaes.

A montagem apresenta personagens que por diversos motivos estão infelizes com a sua rotina numa propriedade rural. Tio Vânia e Sônia sempre cuidaram da fazenda e deixarem de lado as suas vidas particulares para assim manterem o sustento de seus familiares.

Grupo Galpão apresenta "Tio Vânia" no SESC Vila Mariana

Beirando os 50 anos de idade, Vânia percebe que não sua família não reserva a ele nem um pouco de gratidão e que a sua vida não rendeu grandes conquistas. Não há perspectivas de futuro e a sua alma dilacerada.

A chegada de Serebriákov, pai de Sônia, e sua jovem esposa, Helena, mexe com a estrutura familiar. Serebriákov, um escritor de renome está doente e a sua mulher Helena, é linda, cobiçada e ela acaba atiçando a desarmonia.
A peça começa com a família em torno de uma grande mesa de refeições e os próprios atores modificam o cenário, que se transforma em diversos ambientes, como sala de visitas, cozinhas e quartos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , ,
22/07/2012 - 17:48

Gabriel Villela encena três textos de William Shakespeare em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Sua Incelença, Ricardo III", direção de Gabriel Vilella para peça de Shakespeare

SÃO PAULO – Entre julho e agosto o diretor Gabriel Villela estará com três peças de Shakespeare em cartaz em SP. Dia 25 de julho estreia Sua Incelença Ricardo III, No SESC Belenzinho (20h30). Depois é a estreia de Romeu e Julieta, direção Gabriel Villela, dia 28 de julho, às 15h00, no Parque da Juventude e logo em seguida faz temporada no SESC Belenzinho. Macbeth, que fica até 19 de agosto no Teatro Vivo.

Romeu e Julieta, com o Grupo Galpão de Belo Horizonte, transporta a tragédia dos jovens de Verona para o sertão mineiro e tem o universo do circo como inspiração para as cenas, figurinos e maquiagem. As cenas primam pela poesia e romantismo, com momentos de drama e muitas pitadas de humor.

A trilha é especial com músicas do nosso cancioneiro popular, cantadas e tocadas ao vivo. O destaque fica para a encenação em cima, ao redor e dentro de uma veraneio. Além da interpretação em cima de pernas de pau. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias, MICHEL FERNANDES RECOMENDA Tags: , , , , ,
22/05/2012 - 23:15

Grupo Galpão é ovacionado em Londres

Compartilhe: Twitter

Aplausos ao Grupo Galpão que celebra 30 anos em 2012, para orgulho brasileiro

O jornalista e dramaturgo Dib Carneiro Neto, postou em sua página do Facebook o vídeo que segue com o registro do retumbante sucesso das apresentações de Romeu e Julieta, com o Grupo Galpão, no coração do dramaturgo inglês, William Shakespeare, o Shakespeare Globe Theater, onde esteve há 12 anos com esta montagem que conta com a inspirada direção de Gabriel Villela.
<a href="“>

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, ESPAÇO GRUPOS & CIAS., Multimídia, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , ,
11/04/2012 - 18:21

O Grupo Galpão é ensemble sem medo de ousar

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

Grupo Galpão apresentou "Eclipse" no Festival de Curitiba

CURITIBA – Que o Grupo Galpão, sediado na capital mineira, é dos coletivos teatrais de maior inquietude e seriedade, não há o que objetar. Mesmo ao chegar a seu 30º aniversário, a coragem da trupe continua sua característica principal e, em Eclipse, que estreou no 21º Festival de Curitiba, eles se atiraram vendados e sem medo num terreno que não lhes é habitual, o intimismo filosófico, para trazer à cena discussões  presentes em contos de Checkov, sob direção do russo Juirij Alschitz, quem também assina o roteiro do espetáculo.

Cinco dos atores que compõem o ensemble Galpão – a palavra ensemble, segundo a concepção de Jurij trata-se de um coletivo de atores reunidos e dispostos a pesquisar a arte de interpretar, definição que cai feito luva na mão dos artesãos dessa trupe –, Chico Pelúcio, Inês Peixoto, Júlio Maciel, Lídya Del Picchia e Simone Ordones estão em cena para apreciar um eclipse solar quando, como por magia, a porta do espaço em que estão confinados se tranca e eles ficam presos por lá. E nesse ínterim, divagam em temas como fé, pecado , caos, talento etc. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , , , , , , , ,
06/04/2012 - 12:26

O Tchekhov filosófico do Grupo Galpão

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil/ iG (michel@aplausobrasil.com)

Grupo Galpão estreia "Eclipse"

CURITIBA – Ano passado, o Grupo Galpão apresentou a estreia nacional de Tio Vânia, de Tchekhov, em montagem delicada e concisa sob direção de Yara de Novaes, e durante a coletiva de imprensa realizada no Festival de Curitiba, um dos atores da trupe mineira, Eduardo Moreira, informou que outro núcleo do Grupo imergia em pesquisas sobre contos do autor russo. Esse estudo, coordenado pelo russo Jurij Alschitz, estreia hoje Eclipse no Festival, que completa o projeto Viagem a Tchekhov, lançado ano passado pelo Galpão.

O núcleo de atores de Eclipse passou por um processo de criação bastante inusitado em que o uso de tecnologias como teleconferências via Skype, protagonizaram a cena com o envio de cartas a Jurij nas quais explanavam os temas que gostariam de abordar no universo tchekhoviano. Inês Peixoto, uma das atrizes desse núcleo, escolheu abordar a infância presente em Tchekhov.

“Embora as peças de Tchekhov não abordem diretamente a infância, mesmo que se saiba que este período para o autor tenha sido de muito sofrimento e pobreza, os contos trazem esse tema, e, mesmo que a predominância final do tema que abordo seja o caos, em alguns trechos e frases do conto que trabalhei com a infância, estão dispostos no meu texto final.”, afirma Inês Peixoto.

Eclipse é uma conjunção  de cinco monólogos baseados em contos tchekhovianos, com dramaturgia e direção de Jurij Alschitz, em que cinco personagens discutem questões filosóficas presentes na obra de Tchekhov, enquanto esperam o final de um eclipse solar. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , ,
09/03/2012 - 01:51

Folias apresenta show musical inspirado no bairro que sedia o grupo

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso  Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

Nani de Oliveira e Pedro Lopes em "A Saga Musical de Cecília..."

SÃO PAULO – Um argumento do ator e músico Dagoberto Feliz deu o start para que a companhia Folias D’ Arte criasse o espetáculo A Saga Musical de Cecília… (desde  priscas eras até os dias de hoje no pedaço de terra dividida que carrega o seu santo nome), que recorre à histórias, tipos e personagens que povoam o bairro paulistano de Santa Cecília, onde está sediado o grupo.

Com dramaturgia de Carlos Francisco, direção do ator Danilo Grangheia e direção musical de Bruno Perillo, A Saga Musical de Cecília… estreia hoje no Galpão do Folias.

Segundo o diretor a “história” de A Saga Musical de Cecília… é uma junção de “devotos, sonhadores, miseráveis, artistas, moradores e transeuntes para (re)contar uma história que se constrói diariamente neste centro babilônico paulistano, a Santa Cecília, Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
19/01/2012 - 22:32

Tem Palhaços em cartaz no Folias

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Danilo Grangheia em "Palhaços" - Crédito Renato Silvestre

SÃO PAULO – Um dos melhores textos de um dos grandes nomes da dramaturgia brasileira da década de 1970, entra em cartaz no Galpão do Folias. Palhaços,de Timochenco Wehbi, mostra o encontro de um espectador com um palhaço que estava em cena. O espectador, Benvindo, vem cumprimentar seu ídolo no camarim, após o espetáculo. O que era para ser um diálogo polido e agradável vira um jogo cômico-surreal, no qual o palhaço vai desmontando os sonhos e os desejos de seu fã. Os truques circenses, as brincadeiras e o diálogo ferino e bestial fazem desta obra um dos grandes textos do nosso teatro.

O texto Palhaços teve a sua primeira encenação no ano de 1971, sob a direção de Emilio Di Biasi e com Umberto Magnani no elenco. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , ,
18/11/2011 - 16:33

Último final de semana de Tio Vânia do Grupo Galpão

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone* (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Yara de Novaes dirige "Tio Vania" foto de Guto Muniz

Você tem até domingo para conferir a montagem do grupo mineiro para o clássico de Anton Tchekhov, no SESC Vila Mariana, com direção de Yara Novaes

SÃO PAULO – Um clássico é sempre clássico. E quando se trata de uma peça do escritor e dramaturgo russo Anton Tchekhov aí é imprescindível. Por isso que você não pode deixar de assistir a montagem do Grupo Galpão, de Minas Gerais, para o clássico de Tchekhov Tio Vânia (aos que vierem depois de nós), que encerra temporada de nesse final de semana no SESC Vila Mariana.

Com direção de Yara Novaes, o espetáculo do Galpão já percorreu diversos festivais de teatro pelo país, cumpriu temporada em Belo Horizonte e Rio, além da apresentação no Teatro Vascello (Roma/ Itália) antes dessa temporada paulistana.

Tio Vânia (aos que vierem depois de nós) não é o primeiro trabalho do Galpão com Anton Tchekhov . Em 2008, o grupo participou de um projeto que uniu teatro e cinema: sob direção de Enrique Diaz, o processo de montagem da peça As Três Irmãs, era o roteiro do diretor Eduardo Coutinho para o documentário Moscow. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo