Publicidade

Publicidade

11/03/2012 - 20:37

Claudio Botelho: O Soberano das versões brasileiras

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

"Um Violinista no Telhado" - foto Robert Schwenck

SÃO PAULO – Ele não é o único a assinar as versões brasileiras dos musicais em língua inglesa que ganharam os palcos nacionais em bom português, mas, sem sombra de dúvidas nem medo de injustiça, Claudio Botelho é o Soberano, em quantidade e em qualidade, das tais versões. Três trabalhos de sua nobre safra estão em cartaz na capital paulista: A Família Addams, no Teatro Abril, Hair, no Teatro Frei Caneca, e Um Violinista no Telhado, que, na próxima sexta-feira (16), abre a temporada 2012 do Teatro Alfa.

Claudio Botelho


A primeira delas a entrar em cartaz, Hair, pelo menos ao que confere sua participação, alcança resultado satisfatório; Um Violinista no Telhado fez apenas apresentações para convidados, às quais não pude conferir, mas em entrevista coletiva assistimos a um belo trecho e, também, Botelho revelou o verdadeiro mergulho nas tradições judaicas – no espetáculo, que, entre outros assuntos, aborda a perseguição dos judeus na Rússia czarista -, a manutenção delas tornam-se condição fundamental para a unidade desse povo sem nação definida.

“Eu me considero tão judeu quanto o Isser (Koric, produtor associado do musical e de origem judaica). O apoio dado por ele nos revelando aspectos particulares da simbologia judaica foi fundamental para o trabalho”, contou.

A Família Addams atinge o alvo cômico proposto pelo espetáculo, não apenas pelo excelente desempenho de atores-cantores do naipe de Daniel Boaventura, Laura Lobo, Sara Sarres e Cláudio Galvan,  entre outros, mas da inspirada versão de Botelho.

A Família Addams Quintas e sextas-feiras, 21h. Sábados, 17 e 21h. Domingos, 16 e 20h. Teatro Abril. Av. Brigadeiro Luis Antônio, 411. Mais informações: www.afamiliaaddams.com.br

Hair Quinta-feira, 21h. Sexta-feira, 21h30.Sábados 18h e 21h30. Domingos 18h. Teatro Shopping Frei Caneca,  rua Frei Caneca, 569, 6. Andar, Consolação / fone 3472-2229 /600 lugares Ingressos R$ 130, (quinta e sexta) e R$ 160,( Sab. e dom.) / 130 minutos com intervalo de 15 minutos/ 14 anos/ até 29 de abril.

Um Violinista no Telhado Quintas, às 21h. Sextas, às 21h30. Sábados, às 17h (a partir de abril) e 21h. Domingos, às 17h. Teatro Alfa. Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722. Santo Amaro. Tel. (11) 5693-4000. R$ 40 a R$ 200. Até 15 de julho.

Autor: - Categoria(s): Críticas, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
27/01/2012 - 15:29

A tribo ‘mal educada’ do paz e amor retorna com tudo! É Hair 2012

Compartilhe: Twitter

Afonso Gentil, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Hair" - foto de Gugba Melgar

SÃO PAULO – Era o fim da década de 60 do século passado. Uma onda de protestos tomava as ruas de cidades importantes dos Estados Unidos. A guerra do Vietnã mobilizava os jovens da classe média, já por si insatisfeitos com as regras das escolas, dos lares, das igrejas.  James Rado e Gerome Ragni, dois obscuros atores, músicos e dramaturgos da of-Broadway jogaram nesse caldeirão fervente, um fiapo de enredo acompanhando as perambulações desses inconformados  e “mal educados” jovens  rebeldes. Mas,  para deixar tudo muito realista, praticamente um documentário de uma época, adicionaram muito sexo (livre), drogas  e rock da pesada (com músicas de forte impacto,  no canto coletivo).

Não demorou muito tempo para as bilheterias tilintarem com frenesi. Da Broadway para a rua Conselheiro Ramalho (Teatro Bela Vista, hoje remodelado) foi um salto de conto de fadas sonante, não esquecendo as grandes capitais européias, até a japonesa. Foi, como se pode ver, um fenômeno atordoante, que balançou a cabeça de muita gente, de generais ao Papa. Até o adolescente cabeludo da zona leste aqui de São Paulo. Instalou-se a “Era  Hippie”, que após anos de “glória”, deu no que deu, ou seja, o sonho acabou e para nos sobrou a rua Helvetia.

A frase “O musical que mudou o mundo” estampada na capa do programa desta energética versão da dupla  Charles Möeller e Claudio Botelho, não contém, para quem já viu, nenhum exagero publicitário: é a tradução da mais pura sinceridade. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , ,
10/01/2012 - 22:13

Montagem de Hair chega a SP

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Musical leva assinatura dos "Reis do Musical" , Charles Möeller e Claudio Botelho

SÃO PAULO – Mais do que um espetáculo, Hair se tornou um mito. Assinada por Charles Möeller e Claudio Botelho, a nova montagem brasileira do musical aporta em São Paulo nesta sexta-feira (13), no Teatro Frei Caneca, após ser vista por mais de cem mil pessoas no Rio de Janeiro e ter conquistado rasgados elogios da crítica teatral carioca.

“Ainda vivemos em guerra e os conflitos são muito parecidos e tão assustadores e sem sentido como o do Vietnã. Da mesma forma que ainda somos cheios de tabus e vivemos na intolerância. O grito de ‘Hair’ continua ecoando”, justifica.

Charles Möeller, que ressalta ainda todas as rupturas promovidas pelo espetáculo original, com texto de Gerome Ragni e James Rado e música de Galt MacDermot. Entre as novidades que a encenação trouxe ao palco, estavam a relação direta com a plateia e uma emblemática cena de nudez frontal. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , ,
24/08/2010 - 15:21

Saiba quem é quem na montagem de Möeller & Botelho de Hair

Compartilhe: Twitter

Musical estreia em outubro no RJ

<a href="“>

Autor: - Categoria(s): Multimídia Tags:
Voltar ao topo