Publicidade

Publicidade

13/04/2011 - 04:21

Simone Gutierrez rouba a cena em New York, New York

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Alguns problemas técnicos como falta de equalização dos microfones do musical New York, New York, cuja estreia foi nesta terça-feira, no Teatro Bradesco, não comprometeram o prazer em assistir ao espetáculo dirigido por José Possi Neto.

Sem esquecer a potência e limpidez da voz de Alessandra Maestrini com interpretações antológicas de The Man I Love, So In Love e New York, New York, Simone Gutierrez deixa marca inesquecível no espetáculo. Sua veia cômica aliada a sua afinação e carisma são elementos fundamentais para que a atriz seja destaque mesmo em suas pequenas aparições. Ao interpretar Fever ela revela todo seu potencial de “cantriz”. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas Tags: , , , , , , , , , , , ,
03/08/2010 - 18:23

São Paulo no ritmo do jazz

Compartilhe: Twitter

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

 

Auditório Ibirapuera recebe shows de "I Love Jazz"

O elegante e sofisticado ritmo surgido em New Orleans é celebrado em 4 capitais Brasileiras ( Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo)  na segunda edição do festival I Love Jazz .

Em Sampa os shows abertos ao público acontecem desde o último dia 30, já os shows no Auditório Ibirapuera começarão amanhã e irão até 05 de agosto.

Esta edição faz um recorte do estilo de Jazz desenvolvido entre as décadas de 20 e 40 do século passado.

Dançante , irreverente e divertido este viés jazzististico é pouco conhecido  na atualidade, pois o que em geral ouve-se em festivais ou locais que difundem esse som fascinante é o estilo moderno, mais propicio a ouvir  batendo os pés ou estalando os dedos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , ,
15/01/2010 - 03:20

Jogo entre Majestades volta a São Paulo

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça

Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça

Depois de uma temporada lotada na Unidade Provisória do SESC Avenida Paulista, entre 2008 e 2009, seguida por apresentações por 35 cidades, somando 100 apresentações, o espetáculo Rainha [(S)] – Duas Atrizes em Busca de Um Coração, dirigido pela Majestade Cibele Forjaz (Um Bonde Chamado Desejo, Vem-Vai – O Caminho dos Mortos, Raptada Pelo Raio, entre outros), volta a São Paulo para curtíssima temporada no Tucarena, a partir deste sábado (16), 21h.

O ponto de partida de Rainha [(S)] é a obra-prima de Schiller, Maria Stuart (cuja versão original, protagonizada por Júlia Lemmerts e Lígia Cortez, pôde ser conferida no Teatro SESC Anchieta), mas apenas as rainhas rivais, Elizabeth I (Georgette Fadel) e Maria Stuart (Isabel Teixeira, Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, edição de 2008, como Melhor Atriz), enfrentam-se nessa arena em que o poder é o centro de todos os medos, de todos os desejos, de toda máquina do opressor versus oprimido.

Presa há 20 anos na corte inglesa e, agora, condenada à decapitação por votação unânime na Câmara dos Lordes e Câmara dos Comuns da corte inglesa, Maria Stuart realiza na ficção o que nunca consegui na realidade: encontrar-se com a rainha Elizabeth I. Além do encontro criado por Schiller, Rainha [(S)] utiliza o recurso metalingüístico, ou seja, as atrizes que interpretam as rainhas narram as partes não encenadas da trama, desnudam os truques utilizados em cena, como o talco que embranquece os cabelos de Maria, sem, no entanto, perder o vigor encantatório em cenas dialógicas ou nos monólogos plenos de lirismo e auto-questionamentos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo