Publicidade

Publicidade

23/09/2011 - 19:47

Cabaré Stravaganza tem estreia virtual nesta terça

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

Elenco de "Cabaré Stravaganza"

Radicalizando a pesquisa sobre o que nomeiam de Teatro Expandido, inaugurado com o espetáculo Hipóteses Sobre o Amor e a Verdade (2009), a cia. de teatro Os Satyros faz a estreia digital do espetáculo Cabaret Stravaganza, dirigido por Rodolfo García Vázquez. O evento começa às 19h30 no Restaurante Rose Velt e a distribuição de ingressos começa uma hora antes, com debate, coletiva de imprensa e a presença dos atores.

A pesquisa do denominado Teatro Expandido busca promover a interação entre os corpos físicos e as diversas próteses cibernéticas, de celulares a operações cirúrgicas, de identidades físicas a digitais. Na noite de lançamento, uma das cenas da peça será exibida pelo hotsite e o público poderá interagir com o elenco por meio das redes sociais, já ativadas com informações, fotos e curiosidades postadas pelo elenco.

“O ator do novo teatro se expandirá em apetrechos tecnológicos que completarão sua performance cênica. O conceito de atuação se ampliará. O corpo físico do ator será sua realidade carnal original e suas próteses incorporadas, tornando-se plataforma a partir da qual o ator expandido realizará suas investigações reais e virtuais”, afirma o grupo.

O espetáculo físico  Cabaret Stravaganza entra em cartaz, dia Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Multimídia, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , ,
01/05/2010 - 06:28

Transexuais, “Teatro Expandido” e “Teatros do Real” em Hipóteses Para o Amor e a Verdade n’ Os Satyros

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Phedra D' Córdoba e Esther Antunes em HIPÓTESES PARA O AMOR E A VERDADE

Estreia logo mais um instigante trabalho da Cia. de Teatro Os Satyros com propostas que prometem abalar a forma tradicional em que o teatro se apresenta. Hipóteses Para o Amor e a Verdade, texto de Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez, que também assina a direção, busca investigar a linguagem que batizaram de “Teatro Expandido”.

No elenco atores, não atores e três transexuais: uma delas a diva da companhia, a deliciosa e dona de talento ímpar, Phedra D’ Córdoba. A trama e personagens surgiram nas entrevistas realizadas com a população que circunda a Praça Roosevelt. E posso garantir que a fauna de tipos humanos é bastante diversificada.

Antes de entrar no enredo da peça, peço licença ao senhor leitor para observar um dos motivos que mais me instiga a assistir a peça: no artigo “Teatros do Real”, um dos brilhantes textos de Teatralidades Contemporâneas, escrito por Sílvia Fernandes – uma de nossas mais competentes teóricas de teatro –, é apontado como característica da linguagem teatral contemporânea essa mescla de ficção e verdade, apoiada numa representação que rejeita o naturalismo, bem como o engajamento político didático, o foco da ação no indivíduo e como ele dialoga com seu meio social. E essa parece ser a proposta de Hipóteses Para o Amor e a Verdade que tem como mote a vida de pessoas anônimas do centro de São Paulo, suas crenças e seus afetos diante da Nova Humanidade. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , ,
25/11/2009 - 07:14

SP Escola de Teatro abre as portas nesta quinta-feira

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michel@aplausobrasil.com)

Ivam Cabral, diretor-artístico da <i>SP Escola de Teatro</i>

Ivam Cabral, diretor-artístico da SP Escola de Teatro

 

O relógio anda pelo avesso e as expectativas avançam a passos largos. Nesse ritmo escorre o tempo dos envolvidos com a SP Escola de Teatro, pertencente ao governo de São Paulo,  que abre suas portas para o público paulista, nesta quinta-feira (26), com um ciclo de conferências, cujo objetivo é apresentar cada um dos cursos regulares que serão oferecidos: Atuação, Cenografia e Figurino, Direção, Humor, Dramaturgia e Técnicas de palco CLIQUE AQUI para saber mais sobre as disciplinas que têm direção pedagógica de Alberto Guzik).

 “Temos dois tipos de formação: regulares e de difusão. Os cursos regulares têm 2 anos de duração; os de difusão, 64 horas por semestre (aulas uma vez por semana, durante 4 meses). Estes cursos são apoiados nas mais contemporâneas tendências da pedagogia, estruturados em módulos e unidades de formação que visam investigar, refletir e permitir aos alunos a conquista do processo criativo de saber-fazer, que resulta no processo de saber-ser”, explica o ator, dramaturgo e roteirista, um dos fundadores da companhia teatral Os Satyros, Ivam Cabral, diretor artístico da escola (CLIQUE AQUI para ver a equipe completa da SP Escola de Teatro). 

Hoje um coquetel para convidados pretende abrir, em clima festivo, para a classe teatral, amigos e demais formadores de opinião. A SP Escola de Teatro, mas as aulas devem começar apenas em fevereiro, quando as pequenas arestas da reforma do prédio do Brás, onde funcionou por diversos  anos a Oficina Cultural Amacio Mazzaroppi. A Mazzaroppi não encerrou suas atividades para ceder espaço a Escola, mas a abriga enquanto a sede – que será num prédio na Praça Roosevelt – está em obras. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , ,
30/10/2009 - 16:53

Satyrianas começa hoje e está no Calendário Oficial do Estado de São Paulo

Compartilhe: Twitter

SATYROSAnunciei, erroneamente, dias atrás, que as Satyrianas: Uma Sagração à Primavera começaria ontem (quinta feira, 29), mas a Festa Teatral que, em suas 78 horas ininterruptas de atividades, e que, a partir desta edição entra para o Calendário Oficial do Estado de São Paulo (o que, aliás, é mais que merecido  essa verdadeira rave artística que, em 2007, recebeu o Prêmio Especial da APCAAssociação Paulista de Críticos de Arte), começa nesta sexta-feira, a partir das 18h, e vai até segunda-feira (2).

Comemorando os 20 anos d’ Os Satyros, o evento amplia as áreas culturais para além do teatro. Nessa edição ganham evidência as artes plásticas, literatura e música.

Destaque esse ano para a tenda CineMix, com exibições de curtas-metragens, e a tenda DramaMix, com peças curtas, muitas delas de novos autores do núcleo de dramaturgia do SESI/ Britsh Council, coordenado pela dramaturga e jornalista Marici Salomão.

VEJA AQUI a programação completa.

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , ,
28/09/2009 - 06:01

Novatos bem-sucedidos

Compartilhe: Twitter

 Crítica de Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (mlcandeias@aplausobrasil.com)

Silvanah Garcia dirige <i>Safo</i>, novo texto de Ivam Cabral

Silvanah Garcia dirige Safo, novo texto de Ivam Cabral

 

Quem costuma ir ao Espaço dos Satyros, certamente já viu Silvanah Santos em cena e agora poderá ver como encenadora. Sua estréia como diretora dá indícios de que tem jeito para essa atividade. Um aquário e um recepiente com areia branca são suficientes para alguns efeitos mágicos conseguidos também pela atriz Patrícia Vilela que apresenta excelente interpretação corporal.

É um espetáculo de 45 minutos (vapt vupt) apresentando texto de Ivam Cabral (a partir de Virginia Woolf e Marguerite Duras), com o título de Safo, que se apresenta às quintas-feiras, 21h30. Tem lá suas qualidades.

Mas o novato mais bem sucedido em cartaz é sem discussão Bertolt Brecht. Na Selva das Cidades foi uma de suas primeiras peças, escrita antes de sua conversão ao marxismo e, por isso mesmo, até desconsiderada pelo autor.

Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo