Publicidade

Publicidade

08/06/2011 - 22:30

Júlia Lemmertz: Uma atriz minimalista

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Júlia Lemmertz: Uma atriz minimalista

Observando atentamente a interpretação de Júlia Lemmertz, a mãe do agressor em Deus da Carnificina, torna-se evidente a sensação de que o dique das estudadas delicadeza e cordialidade da personagem esconde um revolto mar primitivo prestes a inundar sua máscara social.

Júlia trabalhou minuciosamente cada momento de sua personagem, passando sem ruídos da bonomia a sua essência arrogante.

Leia também

Deus da Carnificina coloca a ideia do “politicamente correto” em cheque

Deus da Carnificina, uma comédia sem juízo. Texto: Yasmina Reza; tradução: Eloisa Ribeiro; direção: Emílio de Mello; elenco: Deborah Evelyn, Julia Lemmertz, Orã Figueiredo e Paulo Betti; cenário: Flávio Graff; figurino: Marília Carneiro; iluminação: Renato Machado. Música original e projeto de som: Marcelo Alonso Neves. Produção: Cinthya Graber e Nacho Laviaguerre
Serviço: Teatro Vivo, Av. Chucri Zaidan, nº 860, Morumbi, São Paulo. Dias e horários: Sexta às 21h30/ Sábado às 21h/ Domingo às 19h. Bilheteria: 3ª a 5ª feira das 14h às 20h/ 6ª a domingo das 14h até o início do espetáculo.
Ingressos: Sexta e domingo – R$ 50,00, sábado – R$ 70,00. Classificação etária: 14 anos. Duração: 1h30m. Serviço de valet. Temporada: até 03 de julho.

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags:
Voltar ao topo