Publicidade

Publicidade

09/11/2011 - 21:44

Lucélia Santos apresenta texto de Jô Bilac no SESC Belenzinho

Compartilhe: Twitter

Adriano Oliveira, especial para o Aplauso Brasil ( adriano@aplausobrasil.com)

Pedro Neschling dirige a mãe

SÃO PAULO – A atriz Lucélia Santos traz, a partir de sábado (12), Alguém Acaba de Morrer lá Fora, de Jô Bilac (cujos textos Serpente Verde, Sabor Maçã e Limpe Todo o Sangue Antes Que Suje o Carpete, estão concomitantemente em cartaz na cidade), no SESC Belenzinho, sob direção de Pedro Neschling, filho da atriz.

Uma comédia com toques de violência é a base da trama que apresenta três personagens, estranhos uns aos outros, que se encontram em um bar-café. Cada personagem está à espera de alguém. Cláudio (Ricardo Santos), um homem solteiro, em busca de um amor; Laura (Lucélia Santos), uma mulher misteriosa, espera acertar as contas com certo alguém prestes a chegar, e Marcela (Vitória Frate), professora de inglês frustrada com a vida, espera sua irmã.  Com o trio da peça, o autor deseja criticar a superficialidade das relações humanas.

A atriz Lucélia Santos conta ser em Alguém Acaba de Morrer lá Fora conta que será a primeira vez que ela e o filho se encontram no teatro. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , ,
13/01/2010 - 10:01

O Delírio Poético de Alcides Nogueira

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Lucélia Santos e Maurício Machado em peça de Alcides Nogueira

Lucélia Santos e Maurício Machado em peça de Alcides Nogueira

As Traças da Paixão é um dos textos mais radicais da dramaturgia de Alcides Nogueira. Nele, o escritor rompe ferozmente com a linearidade narrativa e com a identidade das personagens. Podemos classificar a peça de Alcides como “um delírio poético”.

Grosso modo, a peça mostra  o encontro das personagens Paco e Marivalda Revólver. Este é o mote para que Alcides crie diversas identidades para essas personagens. Paco procura Marivalda, porque acredita que ela seja uma sobrevivente da aristocracia russa. Os dois vivem diversas relações tanto como mãe e filho, como também de amantes. A Partir desse enredo, Alcides faz diversas citações. Tchekov, Caetano Veloso, Plínio Marcos, José Celso Martinez Corrêa são alguns dos artistas homenageados em As Traças da Paixão.

O espetáculo teve uma encenação célebre, em 1995, com Walderez de Barros e Cláudio Fontana, sob a direção de Márcio Aurélio. Não a assisti, logo não posso fazer comparações. Acho que Alcides encontrou em Lucélia Santos e Mauricio Machado dois excelentes atores para viajarem em seu barco bêbado. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo