Publicidade

Publicidade

29/01/2012 - 19:44

Palácio do Fim: os horrores de uma guerra

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Vera Holtz emociona em "Palácio do Fim"

Baseada em fatos do conflito do Iraque, a peça de Judith Thompson mostra o drama de uma iraquiana vítima de tortura, o dilema de um cientista britânico que denunciou a farsa das armas de destruição em massa e o relato de uma recruta norte-americana acusada de abuso aos prisioneiros de Abu Ghraib. Direção de José Wilker, com Vera Holtz, Antonio Petrin e Camila Morgado

SÃO PAULO – Independe do período da história da humanidade: guerra é sempre indefensável. Os horrores que ela causa — seja para uma pessoa, para uma família, uma nação ou para todo o planeta — são sempre devastadores. A arte retrata, invariavelmente, os conflitos armados; na maioria das vezes, como forma de denúncia das atrocidades geradas por eles.

A dramaturga canadense Judith Thompson em Palácio do Fim, em cartaz no SESC Consolação até 11 de março, não fez diferente. Partiu de fatos reais da Guerra do Iraque e criou três monólogos, que na montagem dirigida por José Wilker, são intercalados nos 90 minutos de duração do espetáculo. As três histórias relatam experiências de personagens que, mesmo em campos opostos, tiveram suas vidas brutalmente alteradas com o advento da guerra. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo