Publicidade

Publicidade

18/09/2012 - 23:52

Ingrid Guimarães mostra quais as Razões Para Ser Bonita

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

"Razões Para Ser Bonita"

SÃO PAULO – Razões Para Ser Bonita é mais uma produção teatral patrocinada pelo Projeto Vivo Encena e conta com a direção de João Fonseca, responsável pela encenação de espetáculos que estão em cartaz na capital paulista: Maria do Caritó, com Lilia Cabral, e Dorotéia, com Alinne Moraes.

A peça de Neil Labute, que foi sucesso de público e crítica na Broadway e em Londres, fala da obsessão pela beleza e questiona os seus limites. Um tema atual que permeia o cotidiano não somente das mulheres, mas também de vários homens.

Razões Para Ser Bonita integra uma trilogia, da qual fazem parte também Gorda e As Formas das Coisas, em que Neil Labute aborda questões relacionadas ao mundo atual.

A atriz Débora Evelyn indicou o texto à Ingrid Guimarães que se encantou com a qualidade da obra e o assunto que o autor discute.

¨É um texto de amor que fala sobre a obsessão da beleza e sobre o que o outro pensa de nós.  As pessoas vão se identificar muito¨, declara Ingrid, que produz a montagem em parceria com a Chaim Produções.

Ingrid conhece e admira o diretor João Fonseca desde o período em que ele trabalhava como assistente de direção de Antonio Abujamra na Cia Os Fodidos Privilegiados, companhia na qual a atriz fez cursos de teatro assim que começou a morar no Rio de Janeiro. Desde que conseguiu os direitos do texto, o convidou para esse trabalho. Uma parceria que se estabeleceu há mais de um ano. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , ,
02/10/2011 - 15:57

Relicário Inventado marca estreia de Bernardo Fonseca Machado e Vitória Cohn

Compartilhe: Twitter

Ator e mestrando em Antropologia na USP e filha de Lígia Cortez e Ulisses Cohn, iniciam carreira profissional co o dramaturgo/ diretor e atriz, respectivamente

Redação do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

SÃO PAULO – Em lugar do desconforto que o esquecimento pode provocar, Relicário Inventado, primeiro texto escrito e dirigido pelo ator e pesquisador Bernardo Fonseca Machado, cuja estreia será na próxima sexta-feira (7), no Teatro Coletivo, o foco da peça é encontrar prazer na possibilidade de inventar uma memória. Relicário Inventado marca, também, a estreia profissional da atriz Vitória Cohn, filha de Lígia Cortez e Ulisses Cohn.

O enredo coloca Ícaro, um garoto que perdeu mãe e namorada, Joana e Clarissa respectivamente, tentando se lembrar de ambas, contando com a ajuda de seu amigo, Ulisses. Mas a memória real das relações entre eles é afetada pela invenção de novas realidades ou memórias.

No elenco estão, além de Vitória, Adriano Merlini, Bianca Sgai Franco e Rodrigo Duarte.

Ficha Técnica Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , ,
09/09/2011 - 13:58

Shakespeare e Tiradentes são alguns dos personagens de Desconhecidos

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

"Desconhecidos" - foto de João Caldas

O excelente ator Gustavo Machado, traz aos palcos do Teatro Ruth Escobar mais de 20 personagens históricos que compõem o núcleo de personagens da comédia de Fábio Herford (também no elenco da montagem), Desconhecidos, em cartaz a partir de hoje, 23h30, no Teatro Ruth Escobar.

Enquanto o dramaturgo elisabetano, William Shakespeare escreve sua peça, a qual está sendo assistida pelo público, é vítima de crise existencial que lhe deixa sem inspiração Sem inspiração para escolher um protagonista, surgem personagens lendárias e das mais variadas épocas da história mundial.

Encontros inusitados em que Shakespeare conversa com Albert Einstein, dá conselhos para Moisés e faz terapia com Freud junto a Van Gogh, enquanto isso, Darwin se encontra com Adão e Eva e se questiona sobre a Teoria da Evolução, e Gandhi prega a paz por todo o território, são o sumo de Desconhecidos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , ,
18/02/2011 - 03:15

Resgatando o Besteirol

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Maurício Machado em "Solidão - A Comédia" - foto de Guga Melgar

(RJ) Mesmo com todas as controvérsias que o título besteirol ocasiona aos artistas criadores do gênero, uma crítica da década de 1980 substantivou esse estilo teatral e o nome continua até hoje. Para homenagear o estilo e um de seus principais representantes, o autor Vicente Pereira, o Teatro Cândido Mendes recebe até abril o monólogo Solidão – A Comédia, sob direção de Cláudio Tovar, além da exposição Assim Era o Besteirol.

O ator Maurício Machado dá vida aos inúmeros tipos que povoam os esquetes que compõem Solidão – A Comédia, todos solitários, como uma prostituta que decide telefonar para seus ex-clientes procurando companhia e uma jovem à espera numa mesa de bar.

Em entrevista a Michel Fernandes, o ator Maurício Machado fala sobre a homenagem ao Besteirol, a montagem de Solidão – A Comédia e outros projetos.

Michel Fernandes – Por que a decisão de resgatar e homenagear o Besteirol? O que mais o toca nesse gênero teatral? Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , ,
24/12/2010 - 15:12

O teatro de Machado de Assis reunido em um só livro

Compartilhe: Twitter

Luis Fabiano Teixeira, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Livro reúne peças de Machado de Assis

Ninguém discute que Machado de Assis é o maior escritor brasileiro, mas pouco ou quase nada sabemos sobre a sua dramaturgia, fase em que ele ainda não tinha pleno domínio do seu ofício. Foi no teatro que o Bruxo do Cosme Velho debutou, aos vinte anos, antes de se tornar um escritor consagrado e repleto de obsessões (a dúvida e o ciúme são as mais famosas). O fato de ser reconhecido como exímio romancista e contista apenas ofuscou o dramaturgo, mas o livro “Teatro de Machado de Assis”, edição organizada por João Roberto Faria, tenta, ao menos, lhe fazer alguma justiça. O volume traz onze peças que revelam esse “ensaio geral” da literatura machadiana e que merece ser conhecido.

Dentre as várias “alquimias” dramáticas do livro, as comédias merecem atenção especial, pois já esboçam uma das características mais marcantes do escritor: a ironia.

A primeira delas, Hoje avental, amanhã luva (1860) é o melhor exemplo de dinâmica de cena, onde cada palavra parece ter sido escolhida para compor cada diálogo. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , ,
30/09/2010 - 19:14

Cleto Baccic, Kiara Sasso, Rachel Ripani e Saulo Vasconcelos estão confirmados em Mamma Mia!

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Versão brasileira de "Mamma Mia!" estreia dia 11 de novembro no Teatro Alfa

Divulgada para a imprensa a lista dos 32 atores/ cantores/ bailarinos que estarão no novo musical que o Teatro Abril apresenta a partir de 11 de novembro. Mamma Mia! É mais uma superprodução que segue os padrões de seu original que ocupa, atualmente, sete salas de espetáculos em diferentes lugares do mundo. A versão brasileira é assinada por Claudio Botelho, sem dúvida o melhor versionista dos últimos anos, e, no elenco, estão Cleto Baccic, Kiara Sasso, Rachel Ripani e Saulo Vasconcelos, atores que alcançaram destaque em seus ofícios. Cleto vem de temporada de Cats em que ele alcançou seu quinhão de destaque Harry Bright. Saulo e Kiara nos encantaram, como par romântico, na primeira montagem, do próprio Teatro Abril, de A Bela e a Fera e, recentemente, em A Noviça Rebelde. Rachel Ripani além de sua marcante Alma de Gota d’ Água, em montagem dirigida por Gabriel Vilella, pode ter seu talento cômico conferido na montagem da irregular Vamos?, de Mário Viana. No elenco de protagonistas estão Pati Amoroso,  Carlos Arruza, Andrezza Massei  e Thiago Machado, os dois últimos “grandes atores”, segundo a jornalista Juliana Benevides. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
13/01/2010 - 10:01

O Delírio Poético de Alcides Nogueira

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Lucélia Santos e Maurício Machado em peça de Alcides Nogueira

Lucélia Santos e Maurício Machado em peça de Alcides Nogueira

As Traças da Paixão é um dos textos mais radicais da dramaturgia de Alcides Nogueira. Nele, o escritor rompe ferozmente com a linearidade narrativa e com a identidade das personagens. Podemos classificar a peça de Alcides como “um delírio poético”.

Grosso modo, a peça mostra  o encontro das personagens Paco e Marivalda Revólver. Este é o mote para que Alcides crie diversas identidades para essas personagens. Paco procura Marivalda, porque acredita que ela seja uma sobrevivente da aristocracia russa. Os dois vivem diversas relações tanto como mãe e filho, como também de amantes. A Partir desse enredo, Alcides faz diversas citações. Tchekov, Caetano Veloso, Plínio Marcos, José Celso Martinez Corrêa são alguns dos artistas homenageados em As Traças da Paixão.

O espetáculo teve uma encenação célebre, em 1995, com Walderez de Barros e Cláudio Fontana, sob a direção de Márcio Aurélio. Não a assisti, logo não posso fazer comparações. Acho que Alcides encontrou em Lucélia Santos e Mauricio Machado dois excelentes atores para viajarem em seu barco bêbado. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , , ,
26/11/2009 - 17:13

Grupo de dança 1º Ato apresenta novo trabalho em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michel@aplausobrasil.com) /

GERALDAS E AVENCAS - Grupo de Dança Primeiro Ato / Direção: Suely Machado

GERALDAS E AVENCAS - Grupo de Dança Primeiro Ato / Direção: Suely Machado

 

Existe beleza em ser diferente? O grupo de dança 1º Ato, de Minas Gerais, pretende responder afirmativamente à questão em seu novo espetáculo, Geraldas e Avencas, que fará apenas três apresentações no Teatro Sérgio Cardoso, de sexta (27) a domingo (29).

 

Dirigida por Suely Machado e com trilha originalmente composta pelo maranhense Zeca Baleiro, Geraldas e Avencas é uma coreografia que pretende evidenciar e discutir, sempre sobressaltando aspectos cômicos, o que denominam de “ditadura estética”. O tema é curioso, sobretudo porque o mais importante para a dança é a linguagem corporal e o corpo perfeito, o que não é nem de longe busca dos profissionais da dança, ganhou um status que oprime e padroniza aqueles que o procuram.

 O cenário e o figurino são assinados pelo artista plástico Marco Paulo Rolla, com espelhos deformadores da imagem dos bailarinos e roupas com diferentes volumes, dialoga com a iluminação de Valmyr Ferreira e Jorginho de Carvalho. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , , , ,
07/10/2009 - 17:02

The Perfect Human, coreografia da Candoco, questiona o humano perfeito

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michel@aplausobrasil.com)

 

Foto da coreografia <i>The Perfect Human</i> foto de Shechter

Foto da coreografia The Perfect Human foto de Shechter

 

Uma das duas coreografias que compõem o programa que a Candoco, companhia de dança contemporânea inglesa, que abre oportunidade para artistas com diferentes possibilidades físicas, propõe o questionamento do conceito de perfeição humana em The Perfect Human, do bailarino Hofesh Scherchter. 

 

 

O coletivo que congrega pessoas com e sem algum tipo de deficiência física e que conquistou os atentos e rigorosos louros da crítica especializada européia, não como concessão aos profissionais deficientes, mas pela excelência de seus trabalhos, a Candoco tem o costume de trabalhar com coreógrafos convidados, caso de Hofesh, ex-integrante da Batsheva Dance Company, de Israel, e não foi nada insuspeito que lhe chamasse a atenção a questão do real significado da perfeição corporal, tornado leitmotiv do trabalho. 

Em entrevista a Michel Fernandes, o bailarino e diretor artístico da Candoco, Pedro Machado, fala sobre o trabalho da companhia, sobre The Perfect Human, sobre os conceitos da Candoco sobre o humano perfeito e a deficiência, a atuação educativa do coletivo, entre outros.

LEIA ENTREVISTA COMPLETA NO ÚLTIMO SEGUNDO

CLIQUE AQUI para assistir o vídeo-promocional da Candoco

CLIQUE AQUI para conferir a Galeria de  Fotos

Dias 7 e 8 de outubro – Apresentações para o público

Teatro Alfa.  21h. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 60,00 com venda de meia entrada. Classificação etária: 16 anos. 

Teatro Alfa /Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro – próximo à Ponte Transamérica/ Horário: 21h (em 7 e 8 de outubro) / Ingressos: R$ 30,00 e R$ 60,00 com venda de meia-entrada / Classificação etária: 16 anos / Vendas de Ingresso: 11 5693.4000

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , , , , , ,
05/10/2009 - 15:10

Centro Cultural São Paulo traz a Candoco a encontro de improvisação em dança aberto ao público

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michel@aplausobrasil.com)

<i>The Perfect Human</i>/ Créditos Shechter

The Perfect Human/ Créditos Shechter

 

Em sua terceira visita ao Brasil, segunda a São Paulo, a Candoco, companhia inglesa de dança contemporânea, participa do E! Encontro de Improvisação que o Centro Cultural São Paulo (CCSP) abre ao público nesta terça-feira (6), do meio-dia até 13h30, na Sala Adoniran Barbosa.

Uma das características que mais costuma chamar a atenção da mídia ao se referir à companhias que, como a Candoco, inclui em seu corpo artístico bailarinos com e sem deficiências físicas aparentes, é, exatamente, a inclusão desses em detrimento das qualidades artísticas dos mesmos. Como cadeirante, ou seja, pessoa que utiliza cadeira de rodas para se locomover, acho essa linha de raciocínio equivocada e empobrecedora, vez que desviamos nosso foco de atenção e ofuscamos o quão interessante pode ser essa interação de diferentes possibilidades corporais.

 “Para nós a inclusão sempre foi tão inquestionável que permitiu que nos concentrássemos na qualidade, já que não precisássemos provar nada. O importante é se concentrar no trabalho”, afirma Pedro Machado, filho da escritora Ana Maria Machado de livros infanto-juvenis, um dos diretores artísticos da companhia.

Pedro defende que a dança “ Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo