Publicidade

Publicidade

26/10/2011 - 02:32

Claudia Raia realiza sonho e protagoniza Cabaret

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

Jarbas Homem de Mello e Claudia Raia em "Cabaret"

SÃO PAULO – Vinte e dois anos depois da montagem de Cabaret, dirigida por Jorge Takla, cuja estreia ocorreu no Teatro Procópio Ferreira, a atriz Claudia Raia consegue realizar um sonho antigo e subir ao palco do mesmo teatro na pele da prostituta Sally Bowles, protagonista do musical inspirado em romance de Christopher Isherwood, com música de John Kander e letras de Fred Ebb, nesta sexta-feira (28), sob direção de José Possi Neto.

Convidada para protagonizar a montagem de 1989, Claudia Raia teve que declinar do convite por causa de compromissos  com a televisão, mas o desejo de interpretar a personagem não adormeceu.

“Foii uma corrida pelos direitos autorais esse tempo todo. Um dia eu cheguei para o (Sandro) Chaim e disse: – Você tem que me ajudar a conseguir os direitos de Cabaret. Preciso fazer Cabaret antes de estar andando de bengala. Ele topou, foi atrás e conseguiu. É uma produção cara de mais ou menos cinco milhões”, conta Claudia. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Dança, Música e Cinema, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
26/01/2011 - 11:55

Estreia de Mika Lins na direção fica até o final de fevereiro no Tucarena

Compartilhe: Twitter

Bel Kowarick em "Dueto Para Um", direçã‹o de Mika Lins. (foto: Caio Guatelli)

Maurício Mellone, para o site Favo do Melloneparceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça de Tom Kempinski, que levou o prêmio APCA/2010 de Melhor Atriz para Bel Kowarick,também indicada ao 23º Prêmio Shell de Teatro,  fica no Tucarena  até o dia 27 de fevereiro

Primeira direção da atriz Mika Lins, a peça Dueto Para Um, do inglês Tom Kempinski, voltou ao Tucarena e permanece em cartaz até o dia 27 de fevereiro. E o sucesso é mais do que merecido: Bel Kowarick, graças a sua interpretação da violinista que é obrigada a abandonar a carreira por ser portadora de esclerose múltipla, recebeu o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte)/ 2010 de melhor atriz, além de estar entre as atrizes indicadas ao Prêmio Shell de Teatro de São Paulo pelo segundo semestre  (VEJA AQUI A LISTA COMPLETA DOS INDICADOS).

A peça inicia com a primeira sessão de análise de Stephanie

Bel Kowarick em "Dueto Para Um", direçã‹o de Mika Lins. (foto: Caio Guatelli)

Abrahams com o renomado psiquiatra Dr. Feldman, vivido por Marcos Suchara. Serão seis encontros entre eles, em que o público vai se inteirando da doença da musicista, do processo terapêutico e, principalmente, do embate que se estabelece entre médico e paciente. Stephanie passa por diversos processos internos, desde a euforia com planos novos como professora, a negação de sua depressão, a tomada de consciência do real estágio da doença, a fuga total com sua ausência das terapias até o reconhecimento de que o psiquiatra só deseja auxiliá-la a vislumbrar nova perspectiva de vida. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , ,
06/09/2010 - 20:47

Peça que teve “diário de bordo” em blog estreia nesta quarta

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes , do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

"Os Visitantes", de Priscila Gontijo e direção de Marcos Damigo

Escrita por Priscila Gontijo e dirigida por Marcos Damigo, estreia nesta quarta-feira (8), 21h, no Teatro Glaucio Gill (Copacabana – RJ), Os Visitantes, cujo processo de ensaios pode ser acompanhado por meio de um blog.

Não é total novidade abrir o processo num blog, mas o que chama a atenção especificamente para esse, é a sinceridade, a qualidade dos textos, a maioria escritos por Marcos Damigo, e a atmosfera de processo que circundam cada um dos textos do blog.

À partir do dia 08, você poderá assistir ao parto do espetáculo, cuja gestação pode acompanhar por aqui.

OS VISITANTES

texto | Priscila Gontijo
direção | Marcos Damigo
elenco | Tracy Segal e Alcemar Vieira
direção de arte | Rui Cortez
trilha sonora | Diogo Valentino
luz | Juca Baracho
assistência de direção | Marcelo Asth
produção | Veronica Fernandes (NKV Produções Artísticas)
idealização | Tracy Segal
fotos | Dalton Valerio
contrarregra | Sandra Viola

Acesse nosso blog:
www.osvisitantes.wordpress.com

De 08 de setembro a 07 de outubro
Quartas e quintas às 21h

Teatro Glaucio Gill – Praça Cardeal Arcoverde, s/n – Copacabana

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , ,
28/06/2010 - 01:34

Luiz Valcazaras e o corte seco de Plínio Marcos com Boca de Baco

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

"Navalha na Carne" - Crédito: Milton Dória/ Divulgação

Desafio apresentar um texto como Navalha na Carne (1967), do consagrado santista Plínio Marcos, com tantas montagens já feitas e cheia de predicados, mas o espetáculo dirigido por Luiz Vacazaras que marca os 20 anos do grupo londrinense Boca de Baco, traz o frescor de lâmina precisa que dá corte seco em seu alvo.

A trama do triângulo que coloca os personagens hora no papel de opressor hora de oprimido, ganha uma concepção com ritmo acelerado, em que a ação alcança o clima, ao mesmo tempo, claustrofóbico, violento e miserável em que os personagens estão imersos.

Ao ambientar o quarto da prostituta Neusa Sueli numa espécie de desmanche de carros, Valcazaras atualiza simbolicamente o espaço, elevando o espaço além das características realistas. Um desmanche é um lugar marginal por excelência, cenário perfeito para o embate entre Vado, Neusa e Veludo.

A direção de atores segue a linha concisa, econômica do espetáculo, sem cores carregadas tingindo as emoções, o que evita o maniqueísmo das personagens. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , , , , , , , , , ,
19/05/2010 - 14:35

Ultrapassados ou não?

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

O ator Celso Frateschi comemora 40 anos de carreira no monólogo "O Grande Inquisidor"

Alguns espectadores que saem do Teatro Bibi Ferreira discutem se A Dança Final está ultrapassada ou não. Tudo por conta do Viagra. Em primeiro lugar a peça em cartaz no momento, com as maravilhosas interpretações de Denise Weinberg e Norival Rizzo, foi escrita por Plínio Marcos em 1993 e re-escrita em 2002, para a primeira montagem dirigida por Kiko Jaez, onde se incluía o Viagra que o protagonista não podia tomar.

O espetáculo atual se baseia no texto de 1993 e não inclui o medicamento propositadamente, pois menciona que alguém do mesmo prédio não podia tomá-lo por ser diabético. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
10/12/2009 - 16:39

Farsa faz duas apresentações em Porto Alegre

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Marcos Breda, Mario Borges e Claudia Ohana em "O Médico Saltador" (de Molière), uma  das quatro peças  do espetáculo "Farsa". Direção: Luiz Arthur Nunes; 2007

Marcos Breda, Mario Borges e Claudia Ohana em "O Médico Saltador" (de Molière), uma das quatro peças do espetáculo "Farsa". Direção: Luiz Arthur Nunes; 2007

 

O espetáculo Farsa estreou nacionalmente em Porto Alegre, em agosto de 2007. Desde então, teve uma trajetória de êxito, em mais de 150 apresentações, tendo sido assistido por mais de 50 mil espectadores. Agora o espetáculo retorna ao seu palco de estreia, o Theatro São Pedro onde Farsa realizará duas apresentações nos dias 18 e 19 de dezembro. Pelo elenco do espetáculo já passaram nomes como Luciana Braga, Bianca Byington, Sérgio Marone e Fernanda Souza. Do elenco original ainda estão Marcos Breda, Mario Borges e Claudia Ohana. Ao lado deles, estão os nomes de Gabriel Wainer, Iris Bustamante, Carmen Frenzel e Cadu Fávero. O elenco se reveza na criação das 22 personagens que estão na encenação. A direção do espetáculo é assinada pelo talentoso Luís Artur Nunes.

A estrutura dramatúrgica de Farsa é calcada na reunião de quatro obras primas da comédia ocidental. Miguel de Cervantes é o autor de Os Faladores, um dos textos encenados no espetáculo. Os outros são: O Urso, de Anton Tchekhov, O Médico Saltador, de Molière, e Os Ciúmes de um Pedestre, do brasileiro Martins Pena. A colagem de clássicos da nossa dramaturgia é uma característica estética a marcante na obra de Luís Artur. Ele já realizou encenações memoráveis na história do teatro gaúcho, utilizando-se desse recurso. São dignas de nota encenações como Love, Love, Love e A mãe da miss e o pai do punk. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , ,
03/12/2009 - 17:48

Musical itinerante traz Cláudia Raia de Pernas Pro Ar

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Cláudia Raia vive Helô em <i>Pernas Pro Ar</i>

Cláudia Raia vive Helô em Pernas Pro Ar

 

Escrito por Luiz Fernando Veríssimo, em parceria com Marcelo Saback, direção artística de Cacá Carvalho, coreografias e co-direção de Alonso Barros (especialista em coreografias do genial Bob Fosse), Pernas Pro Ar traz a parcela multi-talentosa atriz Cláudia Raia que canta, dança e promete levar o público às gargalhadas num musical itinerante, ou seja, intencionado a rodar por diferentes cidades brasileiras.

Uma dona-de-casa como qualquer outra, o destaque da personagem que Raia encarna, Helô, está no universo onírico: o sonhos dessa “mulher-comum” são números de musicais consagrados na Broadway.

Dividem o palco com Cláudia parceiros de longa data e de indiscutível qualidade como Marcos Tumura. Rubem Gabira e outros oito atores-cantores-bailarinos estão no espetáculo que tem direção musical de Paulo Nogueira e já passou por Recife e Ribeirão Preto. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo