Publicidade

Publicidade

17/08/2010 - 19:28

Vamos? fica na esteira do riso pelo riso

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

O autor Mário Viana e o diretor Otávio Martins

Não que eu seja contrário ao teatro que procura tão-somente estabelecer um elo de divertimento com o público – e nesse aspecto a comédia Vamos?, texto de Mário Viana sob direção do talentoso ator Otávio Martins, atinge seu objetivo –, o problema é que o tipo de espetáculo em cartaz no Teatro Imprensa passa longe de deixar quaisquer marcas além daqueles 80 minutos que dura a peça. É o riso pelo riso.

O formato dramatúrgico da peça tem por base proposta instigante: dois casais de atores se dividem em heterossexuais – um homem que canta uma mulher e vice-versa – e homossexuais – um gay que canta outro gay e uma lésbica que dá em cima de outra – o que deixa evidente que, embora de tipos diferentes, os problemas de relacionamento são os mesmos. Outro ponto interessante é que tanto no relacionamento hetero quanto no homossexual, vigora o modelo de fidelidade=felicidade que ainda não foi revisto, apesar de toda a mudança estrutural da sociedade. O personagem masculino que recebe a cantada da mulher chega a dizer que o costumeiro é que o homem aborde a mulher, jamais o contrário. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas Tags: , , , ,
Voltar ao topo