Publicidade

Publicidade

05/06/2012 - 14:53

Fernanda Montenegro apresenta Simone de Beauvoir em CEUs

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

Fernanda Montenegro dá vida à Simone de Beauvoir

SÃO PAULO – Uma artista maiúscula vai onde o povo está, assim o é Fernanda Montenegro, a grande dama do teatro brasileiro. Com ingressos esgotados desde o princípio do anúncio da primeira temporada paulistana, no SESC Consolação; ano passado retornou no Teatro Raul Cortez com preços menos acessíveis e, de hoje ao dia 22 de junho, leva aos CEUs (Centro Educacional Unificado) o solo Viver Sem Tempos Mortos em que vive a primeira-dama do existencialismo, Simone de Beauvoir.

Sob direção de Felipe Hirsch e com ambientação cenográfica de Daniela Thomas, ela narra fatos da vida de Beauvoir, revolucionária que modificou os parâmetros do universo feminino. Romancista premiada, teve um casamento aberto com Jean-Paul Sartre.

A estreia dentro do projeto CEU é Show se deu na unidade Rosa da China,zona leste de São Paulo, e, a cada noite, a atriz estará em um CEU diferente. São eles: Meninos, Aricanduva, Parque São Carlos, Parque Veredas, Vila Curuça, Butantã, Campo Limpo, Casa Blanca e Paz. As apresentações são sempre às 19h30. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , ,
14/10/2011 - 17:29

Fernanda Montenegro reverencia Simone de Beauvoir

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone* (aplauso@gmail.com)

"Viver Sem Tempos Mortos", agora no Teatro Raul Cortez

Em Viver Sem Tempos Mortos a grande atriz brasileira faz uma homenagem e resgata para as novas gerações a personalidade marcante da escritora, pensadora e ensaísta francesa, que ao lado de Jean-Paul Sartre criou o Existencialismo no século passado

Plateia do Teatro Raul Cortez lotada (com cadeiras extras). Informes iniciais quase sussurados. Silêncio respeitoso. Pronto, o rito do teatro estabelecido. Ouvem-se somente passos. Uma cadeira, focos de luz das duas extremidades do palco e outro na cadeira. Fernanda Montenegro entra, senta-se. Viver Sem Tempos Mortos começa.

São 60 minutos, mas o bastante para Fernanda de Beauvoir ou Simone Montenegro discorrer uma vida. E não uma vida qualquer. A trajetória da vida de uma mulher intensa. Da criança de uma família burguesa da França que, com a dificuldade financeira dos pais, tinha como distração somente os livros.  Estes, companheiros inseparáveis, que contribuíram para a formação de Simone de Beauvoir, uma professora, escritora, ensaísta que revolucionou o pensamento da Humanidade em meados do século 20. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , ,
03/10/2011 - 16:17

Fernanda Montenegro emociona Zé Celso

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

O ator, diretor e autor José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso

Deu no Blog do Zé Celso: Ao ser convidada pelo cantor, compositor e escritor brasileiro Eric Poète – que escreve um compêndio literário “com retratos biográficos de artistas brasileiros. Para isso pediu à Fernanda Montenegro um depoimento sobre a minha pessoa, e meu trabalho no Oficina Uzyna Uzona. A grande Dama da Arte do Poder do Teatro escreveu o texto que segue, ao qual eu respondo, também em seguida:”, escreveu, emocionado Zé Celso.

Entre os elogios que, CLICANDO AQUI, você lê na íntegra, a atriz escreveu que ”

A partir do Bexiga e do Oficina(esses espaços, no meu entender, são um só) o Zé se espraiou por muitas zonas e muitas gerações. Desse Bexiga, o Zé nos imprime o desassossego mais provocador, mais tonitruante, mais triunfante de São Paulo.

Nossa Grande Dama do Teatro, Fernanda Montenegro

O Oficina (o Zé) dá ao Bexiga a dimensão de seu amor à vida e projeta esse bairro à altura da Cidade e do País.

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags: , , ,
25/10/2009 - 22:02

Coleção Aplauso faz um mosaico da memória teatral

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes (michel@aplasobrasil.com)

 

Rubens Ewald Filho, coordenador-geral da <i><b>Coleção Aplauso</i></b>

Rubens Ewald Filho, coordenador-geral da Coleção Aplauso

 

Na iminência do lançamento de dezenas de novos títulos da Coleção Aplauso meio a 33ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, conforme lemos em matéria de Luís Francisco Wasilewski, creio ser pertinente resgatar o artigo que escrevi para o Jornal de Teatro, em que traço a significação da Coleção Aplauso como veículo seminal para a recuperação da história artística do Brasil.

 

SEGUE O ARTIGO: Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas Tags: , , , , , , ,
25/10/2009 - 20:57

A Festa do Teatro na Mostra de Cinema

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Cena de <i><b>O Velho Ciumento</b></i>, com Ítalo Rossi e Fernanda Montenegro

Cena de O Velho Ciumento, com Ítalo Rossi e Fernanda Montenegro

Na próxima quarta-feira (28), a Coleção Aplauso da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, comemora mais uma façanha: Serão lançados, como parte integrante da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, 39 títulos que fazem a recuperação da memória do teatro e do cinema brasileiro. Também é o momento em que a Coleção comemora os seus cinco anos de existência.

 

 

Entre os destaques desta leva de livros estão: As biografias de Fernanda Montenegro, Célia Helena, Naum Alves de Souza, José Renato, Isolda Cresta e tantos outros. Haverá também, a edição dos textos dramáticos de autores importantes do teatro brasileiro como Abílio Pereira de Almeida e Chico de Assis.

“A Coleção Aplauso vem cumprindo com rigor a proposta da Imprensa Oficial de contar a história da dramaturgia brasileira por meio de depoimentos de seus principais personagens e a marca dos 200 títulos é a prova mais concreta disso”, conta Hubert Alquéres, presidente da Imprensa Oficial e idealizador da Coleção. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo